Quem me acompanha sabe que vivo na rua e sempre almoço e janto fora. Minhas reuniões, estrategicamente, são em cafés ou restaurantes. Tenho uma agenda bem ativa de eventos e festas! E desta vez fiz algo totalmente fora da minha rotina: uma dieta detox com alimentos funcionais por 1 semana na minha casa.

Ai você se pergunta, o que isso tem de diferente? Respondo: Na minha geladeira nunca tem nada, apenas gelo no freezer, e nem sei para quê (não tomo nada gelado)? E conseguir fazer uma programação na qual eu almoce em casa foi um grande desafio.

Leia também: Empreendedores contam como transformaram sonhos e propósito de vida em negócio

Cream Cracker de Grão de Bico
Divulgação
Cream Cracker de Grão de Bico


Foram 5 dias regrados com a alimentação funcional, dentro de uma dieta “detox", com o propósito de eliminar toxinas do organismo, retardar o envelhecimento, desinflamar e reduzir medidas com a eliminação de líquidos retidos, equilibrando as funções vitais do corpo e até prevenindo de possíveis doenças. Para tanto, a comida é natural e restritiva, a base de frutas e legumes orgânicos, grãos integrais, oleaginosas, temperos e ervas. 

Leia também: Tome nota de 8 restaurantes para visitar no Valle Nevado

Homus pink
Divulgação
Homus pink


Neste período, não consumi proteína animal, glúten, lactose, café, produtos industrializados, refinados, conservantes, frituras e gorduras.

Todo dia às 11h horas recebia uma bolsa térmica cheia de marmitinhas com as comidas fresquinhas do café da manhã, almoço, lanches de tarde e da noite, jantar e um suchá delicinha.
A bolsa é super prática, então andava comigo para cima e para baixo com as outras refeições o resto do dia. Quando tinha o famoso “almoço de negócios”, a salada estava liberada, com pouco sal e azeite. O resultado dessa semana foi uma limpeza dos órgãos vitais. Os pratos são todos vegetarianos e de fato no final no período o corpo desincha de uma forma notável. Além disso, a gastronomia funcional do Chef Ipe Aranha, que é  adepto da horta própria, usa produtos orgânicos e muito frescos, faz pratos muito nutritivos com combinações bem curiosas. Ah, e tudo muito saboroso, mas confesso que senti falta de um japa! 

Leia também: Gastar pouco durante uma reforma é possível?

Pão de queijo fake
Divulgação
Pão de queijo fake




Em 2017, o Chef Ipe se gradou na Natural Gourmet, maior escola naturalista do mundo. O curso – Food Therapy (A cursa de doenças pela alimentação) foi um intensivo de 30 dias na sede da escola em NYC, com aulas teóricas e práticas. Atualmente, aplica seu programa detox entre Brasil e Estados Unidos, através da união da gastronomia com a nutrição, resultando na culinária que traz o que o corpo precisa para funcionar em perfeitas condições, como parte de uma dieta saudável e equilibrada.

Leia também: Estilo Camp: YAY or NAY?

Ipe Aranha
Divulgação
Ipe Aranha



Conheça 3 alimentos funcionais 

A nutricionista Thaíse Costa explica os benefícios e dá dicas de como inseri-los no dia a dia.

Segundo a empresa de pesquisa Culinary Visions Panel, satisfazer a fome e oferecer um impulso nutricional. É isso que grande parte dos consumidores buscam em suas refeições. O estudo realizado para identificar as cinco grandes tendências de desenvolvimento de produtos para 2019 revelou que 73% dos entrevistados optam por comer superalimentos que tenham propósitos funcionais específicos.

Os alimentos funcionais são aqueles que, além de terem funções nutricionais básicas, também oferecem diversos benefícios para a saúde. Entretanto, um artigo disponibilizado na Biblioteca Virtual em Saúde, do Ministério da Saúde, relata que o consumo de alimentos funcionais é importante e benéfico desde que faça parte de uma dieta equilibrada e balanceada.

Goji Berry

O Goji Berry é um fruto com origem no oriente e que traz efeitos metabólicos e fisiológicos, por isso é considerado funcional. A função antioxidante e anti-inflamatório são destaques do alimento, que combate o envelhecimento da pele, equilibra os níveis de colesterol, ajuda no emagrecimento e inibe células cancerígenas. Além disso, o fruto é fonte de vitamina A e C que contribuem para melhor funcionamento do sistema imunológico. "O recomendável é consumir uma colher de sopa de Goji Berry ao dia. O alimento pode ser utilizado diretamente em sucos, vitaminas, iogurte e saladas de frutas", indica Thaíse.

Leia também: 4 drinks exóticos para tomar em Miami e NY e 1 restaurante sazonal em Portugal

Gojiberry
Divulgação
Gojiberry




Cramberry 

Com origem na América do Norte, o Cranberry é um fruto que vem ganhando destaque na América do Sul por apresentar diversas vitaminas e nutrientes que auxiliam no melhor funcionamento do organismo. Assim como o Goji Berry, o Cranberry possui uma forte ação antioxidante que contribui para saúde da pele e na prevenção do envelhecimento, além de propriedades que combatem células cancerígenas. Um dos destaques do fruto é a redução do colesterol ruim no sangue. "O consumo também pode ser de 1 colher de sopa ao dia. É importante não ultrapassar essa quantidade para que não haja dores no estômago devido aos minerais presentes da fruta".

Leia também: 4 lugares próximos a São Paulo para passar as férias com as crianças

Cranberry
Divulgação
Cranberry



Semente de Chia 

A semente de chia apresenta componentes como o ômega 3, fibras, proteínas e minerais. Um dos principais benefícios da chia está relacionado com a saciedade, pois suas sementes são ricas em fibras solúveis, que ao entrarem em contato com a água, formam um gel. Diante dessa reação, a digestão torna-se mais lenta, gerando saciedade rapidamente e por um intervalo de tempo maior. "Por possuir sabor neutro, a chia pode ser inserida de diversas maneiras na alimentação, como: sucos, sopas, vitaminas, iogurte e saladas de frutas, ou pode ser incluída no preparo de bolos, pães e biscoitos", explica.

Leia também: 10 maneiras de gastar menos nas férias

Semente de chia
Divulgação
Semente de chia




Para Rodrigo Mendanha, Nutricionista Holístico, a destoxificação é caracterizada por qualquer processo realizado pelo organismo, que tenha o intuito de eliminar/reduzir atividade de determinadas substâncias (xenobióticos,toxinas,metais pesados) seja em nível celular ou a nível global do nosso complexo organismo. 

Esse processo de Destoxificação tem como um dos objetivos, o aumento da polaridade (aumento da hidrossolubilidade) de algum composto/elemento tóxico, tendo em vista o fato de que esses elementos são inicialmente pouco polares ou apolares (lipossolúveis), possibilitando assim, que os mesmos sejam bioconvertidos e eliminados pela urina e pela bile (além de outras rotas de eliminação como: suor, lágrimas, ar exalado).

Leia também: Confira dicas valiosas de 6 grandes empresários antes de começar um negócio

Rodrigo Mendanha
Divulgação
Rodrigo Mendanha



A Destoxificação ocorre em 3 fases específicas e além disso ocorre em todas as células, mas principalmente nas células hepáticas e intestinais (fígado apresenta 60% das enzimas de biotransformação e 20% estão nas mucosas intestinais). Esse processo pode ser definido como a capacidade de redução da toxicidade de uma mais substâncias presentes no organismo, por meio de alterações químicas induzidas e que produzem compostos menos lesivos/danosos ou mais facilmente eliminados.

A alimentação é o fator principal que determinará a qualidade desse processo de “limpeza interna”, considerando que a exclusão de alguns alimentos como proteínas animais e café por exemplo, é de extrema importância para permitir que o processo de destoxificação seja realizado com sucesso. Uma desintoxicação bem orquestrada mediante uma alimentação com riqueza nutricional, leveza e densidade nutritiva, pode promover melhorias expressivas na saúde como ganho de vitalidade e energia, melhorias na digestão e absorção de nutrientes, otimização do sistema imunológico, diminuição de dores articulares e também eliminação do acúmulo de líquidos (retenção hídrica).

Concluindo: Detox de excelência é detox feita com Comida de Verdade!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários