Tamanho do texto

Profissional conta 5 dicas de como fazer essas mudanças de um modo simples

Reformar a casa é renovar! Mas, se as mudanças não forem bem executadas, uma simples repaginada no visual do apartamento pode se tornar um caos!! A arquiteta e decoradora, Gabriela Lemos da Gabriela Lemos Arquitetura elencou cinco dicas essenciais para que as mudanças aconteçam da forma mais simples e rápida possível. Mãos à obra!!!

1 – Tudo começa pelo planejamento

Leia também: Estilo Camp: YAY or NAY?

Reforma
Divulgação
Reforma

A primeira dica é: faça um planejamento! Verifique suas finanças e planeje-se para não criar dívidas que não poderá saldar, assim você minimiza as chances de ter uma grande dor de cabeça. Além disso, é importante que já tenha uma ideia do que deseja reformar para começar a fazer pesquisas de preço.
Cautela é a melhor solução. Tirar paredes e outras reformas estruturais pode ser bastante perigoso e até trazer riscos à segurança. Antes de qualquer decisão, o ideal é contratar um engenheiro para orientar sobre as possibilidades e limitações específicas da construção.



2 – Um passo por vez

Mesmo tendo um planejamento adequado, muitas vezes, alguns imprevistos acontecem no meio do caminho. Por isso, a segunda dica é que a reforma seja feita em um ambiente por vez, mesmo que demore mais tempo e a logística seja mais complexa. Isso evita que a reforma fique pela metade.

Leia também: 4 drinks exóticos para tomar em Miami e NY e 1 restaurante sazonal em Portugal

Gabriela Lemos arrow-options
Divulgação
Gabriela Lemos


3 – Paz no caos

Leia também: 4 lugares próximos a São Paulo para passar as férias com as crianças

Reforma
Divulgação
Reforma

Ao final de cada dia, peça aos fornecedores para recolher todo o lixo da reforma. Acumular esse tipo de material pode juntar muito pó e danificar e sujar pisos, paredes e móveis, e não esqueça da limpeza pós-obra, serviço especializado e oferecido por algumas empresas como a rede de limpeza Maria Brasileira: tirar massa corrida, limpar os rejuntes e respingos de tinta, limpar o quadro de luz e trilhos de portas e janelas.

4 – Mão na massa

DIY é a sigla da expressão em inglês Do It Yourself, que significa “Faça Você Mesmo”, uma prática bastante difundida nos últimos anos, que tem atraído muitos adeptos. Sabe consertar coisas, pintar as paredes? A economia passa muito pelos pequenos detalhes que podem ser customizados e feitos por você.

5 – O barato sai caro

Economizar em mão de obra e nos materiais pode não ser uma boa ideia. Matéria prima de baixa qualidade pode comprometer toda a reforma, exigindo uma nova obra e mais custos. Peça indicação para amigos, pesquise bem, procure por boas indicações e contrate profissionais em que confia. Analisar o custo-benefício e seguir o orçamento e o planejamento de gastos são pontos fundamentais para uma reforma de sucesso!

    Leia tudo sobre: casa