sala ampla com mobiliário em tons de creme e branco; tapete azul dá destaque
Gui Morelli
Veja como escolher os melhores tapetes para cada cantinho da casa


Os tapetes podem ser bons itens para trazer personalidade para a decoração da casa . Eles são ótimos para delimitar ambientes, ajudar a controlar a temperatura e trazer aconchego. Contudo, os tapetes precisam de alguns cuidados na hora de serem incorporados à decoração, para manter a harmonia dos espaços.

Confira a seguir quatro dicas das arquitetas Ieda e Carina Korman, do escritório Korman Arquitetura, para  usar os tapetes corretamente na decoração da casa.


1- Tenha critérios para escolher

Existem vários modelos de tapete, desde os mais neutros até aqueles estampados ou com texturas diferenciadas. Para escolher o ideal para a sua casa, é importante considerar o estilo e as cores do mobiliário. “Se o cliente já possuir uma peça que seja herança de família, por exemplo, o décor será feito pensado para ela”, exemplifica Ieda.

Além disso, ela afirma que o tapete precisa ser escolhido de acordo com o cotidiano dos moradores. Se a casa tiver crianças ou pets, é preciso escolher um modelo mais resistente e que seja fácil de limpar . A atmosfera local também conta. Se o tapete for para uma casa de praia, dispense as peças com lã ou com pelos e opte por fibras naturais, corda náutica ou algodão.

2- Escolha o melhor tamanho

Tenha em mãos as medidas dos cômodos para saber qual deve ser o tamanho do tapete. Carina explica que na sala de estar, recomenda-se que o tapete seja de 15 cm a 20 cm maior do que a área delimitada. “Eles devem, ainda, se estender em 20 cm para dentro do sofá”, diz. Se tiver poltronas, posicione-as dentro da área do tapete com, pelo menos, metade do comprimento do móvel.

Para salas de jantar, os tapetes devem ter ao menos 60 cm a mais do que o lado maior do tampo da mesa. “Assim, é garantido que, ao mover a cadeira, ela não se enroscará na peça”, explicam as arquitetas. Também tenha atenção para o desenho do tapete e escolha o modelo que desenhe bem o espaço.

sala toda branca com chão de mandeira clara; tapete é branco e felpudo com padrões marrons
Gui Morelli
Tapete desenhado e com estampas devem combinar com a tonalidade e o estilo do mobiliário


3- Entenda as necessidades dos ambientes

Cada cômodo pede por um tipo de tapete diferente. Dessa forma, espaços muito movimentados, como sala de estar  e sala de jantar, precisam ter gramatura baixa. Deixe os tapetes peludos para onde se passa mais tempo sentado ou que sejam de relaxamento, como quartos.

Caso você tenha alergias, saiba que o uso do modelo peludo deve ser feito com cuidado. “Quando se trata de pessoas alérgicas, o melhor é optar por no máximo dois tapetes pequenos ao lado da cama, de fibra lavável”, explicam. Deixe o chão da cozinha  sem tapetes. No banheiro, use modelos pequenos próximos à pia, chuveiro e bacia.

4- Modelos, cores e estampas

“Se o cliente já possui uma peça marcante ou optou por um desenho exclusivo e personalizado, o tapete será o ponto de partida. Mas, no geral, os tapetes são os últimos itens a serem definidos”, explica Ieda. Tenha em mente as estampas, paletas, texturas e cores do mobiliário para escolher o tapete ideal. Com esses pontos, é possível escolher o melhor tapete para harmonizar a decoração da casa.

“Quando há o desejo por uma sobreposição de tapetes, o ideal é escolher uma peça mais neutra, para a base, e ousar no tapete que vai por cima”, diz. Também é possível dar destaque para o chão ao escolher tapetes que sejam chamativos e similares, por exemplo, a quadros. Se o intuito do tapete é conforto, é menos arriscado optar por uma peça neutra.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários