Confira quais procedimentos de beleza estão liberados para mulheres grávidas
shutterstock
Confira quais procedimentos de beleza estão liberados para mulheres grávidas






A gravidez requer atenção especial à saúde da mãe e do bebê . Mas, tomados os devidos cuidados, nada impede que gestantes possam se cuidar e ser vaidosas. Afinal, muitas mulheres se sentem mais bonitas neste momento e querem se arrumar para a chegada do bebê.  

Posso pintar ou fazer alisamento no cabelo durante a gestação? Maquiagemcremes faciais e pintar as unhas estão liberados ou há alguma restrição? Para esclarecer essas e outras dúvidas relacionadas à beleza durante o período gestaciona l conversamos com as dermatologistas, Roberta Almada e Regislaine Miquelin. Essas explicam a seguir o que pode e o que é melhor evitar.


Pintar as unhas, pode?

Sim! Está liberado pintar as unhas, já que a absorção dos componentes tóxicos é muito pequena. O indicado é usar esmaltes livres de dibutilftalato, tolueno e formaldeído. “Esses ativos podem ser tóxicos ao bebê, e existe um risco, apesar de pequeno, de defeitos no desenvolvimento fetal. Além de serem potenciais irritantes para pele e mucosa da mãe”, diz Roberta Almada. A profissional recomenda evitar contato prolongado das unhas com os solventes, como removedores e acetona, devido risco de náusea e enjoos. 

E quanto às unhas em gel?

Não! As unhas em gel podem estar em alta, mas são contraindicadas para mulheres gestantes. Alguns salões utilizam produtos que contêm metil metacrilato para fixar a aplicação em gel, o que pode ser perigoso para a grávida. “Essa substância pode aumentar consideravelmente o risco de alergias como a dermatite de contato e irritação”, explica.


Posso fazer alisamento capilar?

Não! Apesar de não existirem estudos conclusivos sobre o assunto, a utilização desses produtos não é recomendado durante a fase gestacional. “Algumas substâncias químicas podem ser tóxicas e prejudiciais ao feto, já que muitas delas são compostas por amônia e metais pesados”, detalha Miquelin.

O alisamento dos fios com formol e amônia deve ser proibido para as mulheres grávidas, segundo a médica. “O uso do formol e seus derivados pode estar mascarado por diferentes nomes, como escovas inteligente, marroquina, egípcia, de chocolate, selagem, "botox" capilar, entre outras.

Por isso fique atenta ao cheiro forte do produto, pois pode causar má formação ao bebê entre outras anomalias”, alerta. Se você já tem os cabelos alisados e quer disfarçar a raiz, a recomendação é utilizar acessórios como secador, chapinha ou baby liss.

Você viu?

Saiba o que pode e o que não pode em relação a procedimentos estéticos e de beleza
Unsplash
Saiba o que pode e o que não pode em relação a procedimentos estéticos e de beleza



Posso fazer luzes ou pintar o cabelo durante a gravidez?

Depende. Durante o primeiro trimestre não é recomendado que a grávida faça luzes ou pinte o cabelo “Não há estudos que indiquem ser seguro usar tinturas durante a gestação”, afirma Miquelin.

Almada diz que o recomendado é evitar qualquer química durante o período da gestação, e isso inclui o uso de descolorantes, tintura e formol. “O melhor é optar por tintas à base de água ou sem amônia. No entanto, é melhor esperar o primeiro trimestre para realizar esse procedimento e nunca realizá-lo sem antes consultar o seu obstetra”, explica.

Usar perfume, pode?

Sim! É considerado seguro usar perfumes durante a gravidez já que os ativos químicos contidos nos perfumes não se infiltram na pele, permanecendo apenas na superfície cutânea.

“O que é muito comum acontecer, principalmente no primeiro trimestre de gestação, é a gestante passar a ter episódios de náuseas, mal-estar e até repulsa devido ao cheiro do perfume, creme ou desodorante”, explica Almada. Ela indica utilizar aromas mais leves, cítricos e refrescantes, pois costumam estar menos associados a episódios de náusea.


E quanto ao hidratante corporal?

Gestantes podem e devem usar hidratantes corporais, mas devem ficar atentas à composição. “A hidratação abundante e regular irá, não só manter a barreira cutânea íntegra, como também ajudará a evitar estrias corporais que são comuns durante a gestação”, indica Almada. Ativos como aloe vera, dexpantenol, glicerina, óleo de amêndoas e de semente de uvas podem ser usados com segurança.

A dermatologista adverte que o uso da ureia é contraindicado. “A ureia é um ativo que passa facilmente pela barreira placentária, podendo causar malformações no feto. Além disso, ela potencializa a absorção de outras substâncias utilizadas na pele, aumentando os riscos de intoxicação”.


Cremes faciais estão liberados?

Depende. Na gravidez, a pele fica mais sensível e com uma tendência à hiperpigmentação e manchas devido às alterações hormonais. Por isso é fundamental que gestantes usem protetor solar alto (acima de 50) para prevenir esses problemas.

Ácidos como retinoico (também conhecido como retinol ou vitamina A), salicílico e clareadores (como hidroquinona) são contraindicados na gestação. Por outro lado, ativos como vitamina C, E e ácido azelaico podem ser utilizados sem problemas.

E com relação a procedimentos estéticos? O que pode?

A limpeza de pele pode ser realizada sem problemas, assim como tratamentos de drenagem facial e corporal, que contribuem para o controle de inchaço nesse período. “Devem ser realizados por uma equipe especializada em gestantes”, diz Miquelin. 

Já aparelhos como radiofrequência, luz pulsada e laser estão proibidos, assim como procedimentos estéticos como aplicação de toxina botulínica e preenchedores, realização de tatuagens e micropigmentação. “Não é recomendado fazer tatuagens na gravidez nem na fase de  lactação ”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários