métodos contraceptivos
shutterstock
métodos contraceptivos


Os métodos contraceptivos mais eficientes pra prevenir a gestação indesejada são os anticoncepcionais hormonais , o DIU (hormonal ou de cobre ) e a  camisinha (masculina ou feminina). Este último é o único eficaz na prevenção das infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). 



Algumas pessoas evitam usar a pílula , por conta da quantidade de hormônios. Outras preferem não usar a camisinha, pois afirmam que “perde a sensibilidade”. Nesses casos, acaba-se recorrendo a outros métodos contraceptivos, como o coito interrompido ou a tabelinha. 

A ginecologista  obstetra e colaboradora da Plataforma Sexo sem Dúvida , Giórgia Lauriano Pasquali, explica por que esses métodos não são muito indicados. Confira. 

Porque a tabelinha e o coito interrompido não são recomendados? 


Tanto a tabelinha quanto o coito interrompido são métodos contraceptivos naturais, mas com baixa efetividade que funcionem.  

Você viu?


O coito interrompido  consiste na retirada do pênis da vagina antes que ocorra a ejaculação para impedir que o espermatozóide (sêmen) chegue até o óvulo e ocorra uma gravidez. Apesar de ser um método de baixo custo e sem efeitos colaterais, não protege contra as ISTs e tem baixa eficácia.

Isso se deve ao fato de que as secreções na fase pré ejaculação podem conter espermatozoides viáveis. “Além disto, o homem pode ter dificuldade de controlar o momento da retirada e acabar ejaculando ainda dentro da vagina”, diz Pasquali. 

A tabelinha é usada para registrar o ciclo menstrual. Nela, é calculado o início e o fim do período fértil a partir de um calendário que indica os dias do ciclo em que há maior chance ficar grávida. Porém, a médica explica que ela pode falhar por conta das alterações e irregularidade no ciclo. 

Os aplicativos para calcular o período fértil valem como métodos contraceptivos?


Os aplicativos são uma ferramenta para ajudar a monitorar o ciclo menstrual e orientar as mulheres que desejam engravidar a manter relações nos dias em que estão férteis. São a versão mais moderna da "tabelinha". Isso quer dizer que eles são mais indicados para quem pretende engravidar e não para quem quer evitar uma gravidez.

Por isso o recomendado é que ao optar pela tabelinha, a pessoa faça uso de outro método contraceptivo para diminuir os riscos de uma gravidez inesperada, como a camisinha. 


Quais os métodos mais eficazes? E quais as contraindicações?


 Os métodos contraceptivos mais eficazes são aqueles que menos dependem do uso correto, como por exemplo, os DIUs e os implantes hormonais (considerados de longa duração) que podem ser cerca de 20 vezes mais eficazes que os de curta duração (pílulas, injetáveis, adesivos e anéis).


Os métodos de longa duração que contém hormônio podem ser contraindicados em casos de história prévia de trombose, câncer de mama e problemas hepáticos. 

Já o DIU de cobre não deve ser opção em pacientes com histórico de sangramento abundante e nenhum DIU deve ser inserido no momento de alguma infecção vaginal ou IST. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários