O que é preciso observar antes de comprar lençóis para embalar os seus sonhos

Comprar lençóis do tamanho adequado ao colchão é o primeiro passo para garantir uma cama sempre arrumada e esticadinha. Por isso, antes de ir à loja, saiba que tipo de colchão você tem, uma vez que a variação disponível no mercado é grande.

Os mais comuns são o solteiro (0,88x1,88 cm), o solteiro king (1,00x2,00 cm), o solteiro especial ou viúva (1,20x2,03 cm), o casal convencional (1,38x1,88 cm), o queen size (1,58x1,98 cm) e o king size (1,93x2,03 cm).

Além disso, é importante saber qual a altura da lateral do colchão, principalmente se for optar por forros com elástico. Segundo Daniela Mason, diretora da Valencien, o elástico só consegue deixar o lençol bem lisinho na cama se for da medida exata do colchão considerando comprimento, largura e altura. Como medida padrão, as fábricas costumam trabalhar com laterais de até 50 cm de altura. Caso contrário, será preciso fazer lençóis sob medida.

O tecido

Na hora da escolha leve em conta seu estilo de vida , hábitos noturnos e, claro, a decoração do quarto, para que o lençol não destoe de colchas, edredons e papéis de parede.

No quesito conforto e bem-estar, os lençóis 100% algodão são indiscutivelmente os melhores. Embora, o que deva ser levado em consideração seja a quantidade e a qualidade dos fios, que podem ser penteados e selecionados. Os mais requisitados são os confeccionados em algodão egípcio com números de fios superiores a 350. Os de 600 a 1000 fios são tão especiais que chegam a ser considerados verdadeiros itens de luxo.

Há ainda os lençóis feitos em percal, pique, malha e tecidos mistos. Com maior número de fios por polegada de trama - de 180 a 300 fios -, os jogos de percal são os mais resistentes. O piquê, também 100% algodão, destaca-se por ser um pouco mais pesado que os demais, o que deixa a cama mais quentinha em função da retenção térmica e o torna ideal para os dias de inverno.

Macios e maleáveis, os lençóis de malha são outra boa opção em termos de conforto, Porém, em poucos dias de uso, as terríveis bolinhas aparecerão. Há ainda os mistos de algodão e poliéster que, apesar de mais resistentes e de fácil manutenção, não são tão suaves no contato com a pele. Ambos se destacam pelo preço baixo.

Custo x benefício

A equação é simples: quanto maior a quantidade de fios, o tamanho e a espessura da fibra (quanto mais longa e fina, melhor), maior será a qualidade do lençol e, consequentemente, seu valor. “Em alguns casos, as fibras podem ser tecidas de forma especial resultando em um novo toque, como o cetim de algodão”, destaca Wilma Tavares, diretora da rede de lojas Marlene.

Segundo Cristina Falotico, supervisora das lojas Trousseau, outros fatores que podem influenciar no preço são a origem da matéria-prima, as características do algodão, da fiação e da tecelagem. O tamanho da vira (sobra de tecido na lateral) e a qualidade do acabamento também podem mudar a conta.

Manutenção

Na hora de lavar, dê preferência ao uso de sabões neutros e lavagens delicadas. Estenda as peças cuidadosamente no varal e deixe secar ao sol. Evite as secadoras com tambor, que agridem a fibra natural do algodão e reforçam os vincos.

Para se livrar de amassados insistentes e ainda dar um toque refrescante, use borrifadores com águas perfumadas na hora de passar e na cama já pronta.

Para guardar, coloque as peças limpas e dobradas em sacos plásticos azuis, o que evitará que surjam manchas nos lençóis brancos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.