É um verdadeiro dilema para os pais saberem como devem agir quanto ao choro do bebê, principalmente à noite, e quando isso passa a prejudicar o sono dos pequenos. Emily Oster, professora de economia e autora do livro “Cribsheet”, que analisa os benefícios de adotar o choro controlado para as crianças, diz que deixá-las chorar as ajuda a dormir melhor.

Leia também: Meu filho faz xixi na cama, e agora? Saiba o que deve ser feito

choro do bebê
shutterstock
Até que ponto dá para aguentar? Professora diz que é bom deixar a criança chorando por um tempo à noite


Emily afirma ao The Sun que seu livro foi baseado em “milhares de artigos de literatura acadêmica” e insiste que a prática de controlar o choro do bebê não os prejudica emocionalmente em nenhum momento da vida.

O que é choro controlado?

bebê chorando
shutterstock
Sabe o que significa choro controlado? O método é muito citado por especialistas e usado para sustentar a teoria de Emily


O choro controlado consiste em deixar os bebês chorarem por um curto período de tempo, entre dois e dez minutos, antes de consolá-los. Especialistas consultados pelo portal britânico esclarecem que essa iniciativa não significa abrir mão de cuidar da criança, e, sim, parar de correr para confortar os bebês imediatamente.

Um estudo feito em 2012 revelou que é importante esperar para poder constatar o que há de errado com o pequeno.

Entretanto, Anna Price, uma das pesquisadoras, alerta que as pessoas não devem interpretar as descobertas de forma equivocada e deixarem as crianças chorarem a noite toda, por exemplo.

Leia também: "Eu escolhi", diz mãe solo que escreveu um livro sobre a maternidade sem pai

O portal Mumsnet explica o ato de controlar o choro. “Coloque o bebê em seu berço, arrume-o e saia do quarto. Se ele começar a chorar, espere por cinco minutos antes de entrar para confortá-lo”, inicia.

Segundo o portal, depois de acalmar o bebê, é bom sair do quarto novamente. “Se ele continuar chorando, repita o processo, esperando dois minutos a mais que antes para voltar para confortá-lo (espere sete minutos a mais pela segunda vez, nove minutos pela terceira vez e assim por diante)”, acrescenta.

“Os intervalos mais longos ensinam a criança que você não vai buscá-lo automaticamente quando ela chora”, esclarece o site. A ideia dessa prática, para eles, é que os pequenos aprendam a dormirem sozinhos.

As características do controle do choro

bebe chorando
shutterstock
Um site especialista em maternidade diz que pode ser difícil aderir ao choro controlado no começo


No começo pode ser complicado adotar essa medida, tanto para a criança quanto para os pais ou responsáveis. “A primeira noite é sempre horrível e alguns de vocês podem simplesmente não aguentar. Pode ser doloroso ouvir seu filho chorando por você”, afirma o Mumsnet .

O portal também faz questão de citar algumas observações sobre o método de  acalmar o bebê após um tempo. Confira abaixo:

  • Ele não é indicado para bebês com menos de seis meses;
  • É preciso ser consciente ao adotar a prática;
  • Após um momento de consolo, o choro pode aumentar;
  • O bebê não vai te amar menos por causa disso.

Controlar o choro do bebê é eficaz?

bebe chorando
shutterstock
É importante ressaltar que cada criança tem necessidades diferentes, portanto, a medida não age de modo igual em todos


Ao The Conversation , Monique Robinson, pesquisadora do Instituto Telethon de Pesquisa em Saúde Infantil da Universidade da Austrália Ocidental, relata que uma pesquisa envolvendo mães e bebês com idade entre seis e 12 meses comprovou que o sono das crianças melhorou significativamente.

“A equipe de pesquisa acompanhou essas mães com os bebês já aos seis anos de idade, e não encontrou diferença emocionais ou comportamentais, problemas de sono, apego, estilos parentais ou saúde mental materna”, conta ela.

Leia também: Tem um bebê com febre? Saiba quando é preciso levar ao hospital

Monique, porém, ressalta a importância de saber distinguir a iniciativa de controlar o sono para a de “abandono” do bebê, que ocorre quando os adultos escutam a criança chorando e não fazem absolutamente nada. Praticar o controle do choro não significa que a pessoa não deva checar o bebê.

Para ela, cada criança tem uma particularidade e necessidades diferentes: “Não há uma solução mágica para fazê-los dormir a noite toda”, explica a pesquisadora.

A escritora Emily Oster diz que, se é mais fácil, os pais podem checar regularmente ou ficar no mesmo lugar que a criança.

Segundo a professora de economia, as pessoas passaram a considerar mais a ideia de deixar o choro do bebê fluir na década de 1980, quando filmagens mostravam que bebês ficavam silenciosos ao notar que não tinham muita atenção.

Ao Daily Mail , ela destacou os benefícios desse método para os pais e seus filhos, o que inclui melhor qualidade do sono para os adultos e as crianças, menor depressão materna e mais satisfação conjugal entre o casal.

Muitas pessoas, porém, não concordam com as afirmações de Emily, o que fez com que ela recebesse muitas críticas.

Leia também: Alerta! Bebê de quatro meses morre asfixiado por leite

De acordo com o The Sun , alguns disseram que ela é uma professora de economia, e por isso não deveria focar nesses assuntos. Outros concordaram com a teoria dela, sustentando a ideia de adotar o controle das lágrimas.

Emily Osten, por sua vez, reconhece que a prática de controlar o choro do bebê pode ser difícil para os pais, e pontua que o objetivo de sua obra não é ensinar a criar e cuidar de crianças. “Como muitas outras coisas no livro, o objetivo é realmente fornecer às pessoas evidências para que elas possam fazer as melhores escolhas para elas”, finaliza a mulher.

    Veja Também

      Mostrar mais