Tamanho do texto

Adotar alguns cuidados com a saúde do bebê pode evitar mortes acidentais

Na cidade de Cascavel, no Paraná, um bebê morreu asfixiado por leite na quinta-feira (9). Segundo as informações do site “CGN”, a criança tinha quatro meses e morreu no Bairro Universitário.

Leia também: 5 casos de engasgo de crianças que servem de alerta aos pais

Mão de pais e bebê
shutterstock
Na cidade de Cascavel, no Paraná, bebê de quatro meses morre asfixiado por leite na quinta-feira (9)

De acordo com o laudo, a causa da morte do bebê foi asfixia provocada pelo leite. No entanto, não há informação sobre como isso aconteceu e nem quem deu o leite para a criança, se foi a própria mãe amamentando ou não.

Como a família estava bastante abalada pela morte da criança, eles preferiram não falar com a imprensa.

Cuidados com o bebê para evitar acidentes

Mãe segurando bebê
shutterstock
Adotar alguns cuidados com a alimentação e segurança do bebê podem evitar mortes acidentais

Acidentes acontecem, mas adotar alguns cuidados com a alimentação de bebês e crianças é fundamental para evitar casos de engasgo e asfixia . De acordo com a médica Sarah Alexander, da ONG Global Child Forum, alimentos crus e difíceis de mastigar não devem ser dado às crianças.

“Dar alimentos como um pedaço de maçã crua, pipoca, uva e entre outros para crianças pequenas não é recomendado. Elas podem engasgar”, diz.

Leia também: Garoto fica paraplégico após engasgar com pedaço de maçã e caso serve de alerta

Além do cuidado com a alimentação, estar atento a outros pontos também pode evitar acidentes. Um estudo recente da Universidade da Virginia, nosEstados Unidos, aponta que o sufocamento acidental é uma das principais causas de morte de bebês.

Segundo os pesquisadores, essas mortes acidentes são causadas principalmente por cobertores, travesseiros ou qualquer outro objeto macio que pode bloquear as vias respiratórias da criança. Portanto, evitar tais objetos na cama ou no berço é importante.

Outro ponto de atenção relacionado à asfixia é em relação ao uso de cadeirinhas de bebê e a posição que a criança dorme. Em entrevista ao “NBC News”, a médica Natalie Azar explica é possível acontecer asfixia postural dependendo da posição que os pequenos pegam no sono.

Leia também: Cadeirinha de bebê: mãe faz alerta sobre uso do acessório

“Quando a cadeirinha está no carro, ela fica reclinada a 45 graus”, explica. “Isso permite que a cabeça e o pescoço do bebê fiquem levemente para trás, sem que se desloquem para a frente e bloqueiem as vias respiratórias”. No entanto, a cadeirinha não é o lugar mais adequado para os bebês dormirem.