Sem os cuidados necessários, o sofá pode apresentar manchas, rasgos, ácaros e até mesmo mau cheiro. Mas com algumas técnicas simples, o móvel pode ter uma maior vida útil, assim evitando a compra de um novo.
Foto: Julia Herman
Sem os cuidados necessários, o sofá pode apresentar manchas, rasgos, ácaros e até mesmo mau cheiro. Mas com algumas técnicas simples, o móvel pode ter uma maior vida útil, assim evitando a compra de um novo.



A decoração vai além da  escolha de cores para os ambientes internos ou iluminação adequada para cada cômodo . Um mobiliário bem preservado faz toda diferença em uma casa elegantemente decorada. Além de ser um móvel de valor consideravelmente alto, o sofá é uma peça central de uma sala. Por isso é tão importante saber como preservá-lo. Confira 5 dicas da Arquiteta Isabella Nalon de como cuidar de seu sofá.

Tecidos práticos para a casa

O couro natural ou sintético é um dos tecidos mais resistentes e fáceis de limpar, além de promoverem alta durabilidade, sem a necessidade de cuidados intensos. “Sem contar que não absorvem sujeiras. Por isso, aconselho para quem gosta de passar bastante tempo no sofá”, explana a arquiteta.

Já o Acquablock é outro tecido muito prático, uma vez que as manchas não aderem às fibras, impedindo que a poeira se acumule. Com sua experiência, Isabella costuma especificar sofás com esse material inteligente em casas situadas na orla do litoral, em áreas com piscina ou com crianças e pets. “A lona não é muito convencional, mas também é um dos tecidos mais resistentes que podemos encontrar. Reconhecido por seu conforto, também gosto muito do suede, que é igualmente fácil para limpar e é longevo. Com esse efeito de camurça sintética, produzida com poliéster sem trama, a estética é linda e ainda evita o acúmulo de poeira”, relata Isabella.

Impermeabilização

Outra maneira de conservar o sofá é através de impermeabilização – zelo que coopera para dar vida longa ao tecido. Nesse processo realizado por uma empresa especializada é aplicado um produto, por meio de um pulverizador, que fecha as fibras do tecido, evitando a penetração de líquidos derramados, não deixando umedecer a superfície. “A impermeabilização previne as manchas e os maus odores. No caso de sofás usados, torna-se necessário efetuar a limpeza antes do procedimento”, comenta Isabella.

Leia Também

Leia Também

Cada empresa possui uma técnica e produto para a realização do trabalho. Portanto, é relevante entrar no detalhamento para escolher a metodologia a ser contratada. Vale lembrar que a atividade não altera a cor e nem a textura do tecido e, depois de efetivado, deve-se aguardar entre duas e três horas para sentar-se novamente.

 E como limpar?

Sofá de áreas externas, como neste projeto de Isabella, precisam de tecidos impermeáveis ou um tratamento de impermeabilização. Para esse tipo de ambiente as melhores opções são os modelos com tecidos feitos de acrílico, vinil e couro náutico, que são fáceis de limpar.
Foto: Julia Herman
Sofá de áreas externas, como neste projeto de Isabella, precisam de tecidos impermeáveis ou um tratamento de impermeabilização. Para esse tipo de ambiente as melhores opções são os modelos com tecidos feitos de acrílico, vinil e couro náutico, que são fáceis de limpar.

Além da impermeabilização, empresas do mercado também executam a higienização. Por meio de produtos bactericidas e fungicidas, o sofá conta com a eliminação de micro-organismos que se acumulam nas fibras do tecido e são prejudiciais à saúde. “Os variados tipos de tecido se comportam de maneira diferente na hora da limpeza. Um produto aplicado de forma errada pode ocasionar uma grande dor de cabeça e um problema ainda maior e mais difícil de ser solucionado. Por isso, sempre digo para meus clientes não se arriscarem em casa. Contratar um especialista é o melhor caminho”, salienta a arquiteta.

Caiu um líquido ou um alimento no sofá. E agora?

As manchas são as maiores inimigas do sofá! No afã de tentar removê-las de forma rápida, o morador pode ser ‘premiado’ com grandes danos no móvel. O segredo é não permitir o acúmulo. Para contornar situações desagradáveis, duas medidas: um pano levemente úmido juntamente com algumas gotas de detergente neutro e, em alguns casos, uma escovinha de cerdas macias costuma ser eficaz. Entretanto, nada de agir por impulso: Isabella orienta um teste em uma área cega do sofá para avaliar possíveis reações. “Em hipótese alguma utilize outro produto que não seja detergente neutro. Do contrário, o risco de avarias é grande”, acrescenta.

 Residências com pets

Ao fazer a manutenção ou higienização do sofá, o morador deve ter cuidado com os produtos e equipamentos escolhidos para a limpeza. Algumas escovas podem puxar o fio ou agredir o tecido do móvel, por isso a melhor opção é utilizar um aspirador, pois a maneira como é cuidado é tão importante quanto mantê-lo limpo.
Foto: Julia Herman
Ao fazer a manutenção ou higienização do sofá, o morador deve ter cuidado com os produtos e equipamentos escolhidos para a limpeza. Algumas escovas podem puxar o fio ou agredir o tecido do móvel, por isso a melhor opção é utilizar um aspirador, pois a maneira como é cuidado é tão importante quanto mantê-lo limpo.

Nas residências com os pets que estão acostumados a subir no sofá, é imprescindível uma limpeza assídua. A dica é evitar tecidos com texturas que desfiam facilmente ou com alta aderência aos pelos. Entre os acabamentos sugeridos, microfibra, poliéster e couro são lisos, fáceis de limpar e ainda melhor quando acompanhados por capas e mantas para auxiliar na conservação. “Caso o aspirador não seja suficiente para absorver os pelos, a fita adesiva é uma excelente aliada”, finaliza Isabella.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários