Mulheres que estão entre 20 e 45 anos são as mais predispostas a desenvolverem a doença autoimune

Depois de cancelar dois shows por dificuldades para respirar em 2010, a cantora Lady Gaga revelou que está lutando contra o lúpus – doença para a qual a cantora afirma ter predisposição. Ela falou sobre o problema ao apresentador Larry King, da CNN.

“Não demonstro nenhum sintoma da doença, mas preciso cuidar bem de mim agora”, disse Lady Gaga em entrevista.

Selena Gomez revelou ter Lúpus e por isso fez uma pausa na carreira
Divulgação
Selena Gomez revelou ter Lúpus e por isso fez uma pausa na carreira

Agora é a cantora Selena Gomez quem admite ter a doença incurável e conta que passou por sessões de quimioterapia .  

Lúpus é uma doença autoimune. Isso significa que os anticorpos, defesas naturais do organismo, passam a atacar diversos órgãos, gerando inflamações. “O rim costuma ser um dos órgãos mais atingidos”, comenta André Luis Signori Baracat, nefrologista do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. Quem tem a doença também tem risco de desenvolver inflamações na pele, na pleura do pericárdio (membrana que envolve coração) e nas articulações do corpo.

 “O paciente pode sofrer uma inflamação generalizada”, alerta Baracat. Mas isso depende da intensidade da doença. Ela pode ser branda ou severa, e costuma alternar períodos de crise com remissões. “Para ambos os casos já temos tratamentos”, conta o nefrologista.

Lúpus não tem cura, tem apenas controle, assim como outras doenças consideradas crônicas: diabetes e hipertensão, por exemplo. Embora sua origem seja desconhecida pelos médicos, já é sabido que existe uma predisposição genética para a enfermidade.

“A doença está na minha família”, disse Lady Gaga ao Larry King. Uma tia da cantora morreu em 1976 e acredita-se que tenha sido por causa do lúpus.

Para se chegar ao diagnóstico da doença, Baracat explica que existem indicadores clínicos. São manchas vermelhas no rosto – semelhantes a queimaduras –, inflamações nas articulações e úlceras na boca, entre outros. “Também há exames de dosagem de anticorpos para ajudar a fechar o diagnóstico”, acrescenta o médico.

O tratamento é feito com o combate dos sintomas e com uso de imunossupressores, que agem diretamente nos anticorpos.

Como surge?

As mulheres que estão entre 20 e 45 anos são as mais predispostas a desenvolverem a doença autoimune. Para as pessoas predispostas, o excesso de exposição solar, o estrogênio e até mesmo uma infecção viral podem desencadear os sintomas. 

A partir de então, a pessoa entra em crise, que deve ser controlada com imunossupressores e outras medicações. Uma vez tratada, ela entra em remissão, mas pode voltar a se manifestar caso haja algum gatilho. 

Além do rim, as articulações, nervos, cérebros, pleura (membrana que recobre o pulmão) e pericárdio (a membramna que envolve o coração) podem ser afetados. 

Inchaços e dores nas articulações são os sintomas mais frequentes nos pacientes com lúpus. Em metade dos casos, acontece a inflamação nos rins, e é uma das coisas que mais preocupam os médicos, já que ela pode levar à insuficiência dos rins, se não tratada de forma adequada. 

Praticar atividade física, evitar tomar sol em excesso e estar com as vacinas em dia são medidas protetoras para quem tem predisposição a desenvolver a doença. Isso faz com que o organismo esteja saudável e diminui a chance de ele ter de reagir contra elementos estranhos, o que ativaria a doença. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.