Uma das igrejas mais tradicionais de São Paulo está com novo projeto para celebrações, facilitando a organização e o planejamento dos noivos

Casar na Catedral da Sé, igreja localizada na região central de São Paulo, não costumava figurar nos sonhos de casais mais tradicionais. Embora seja uma igreja grandiosa e considerada um patrimônio histórico da cidade, a divulgação da possibilidade de realização de casamentos era inexistente, o que tornava a prática desconhecida para muitos casais paulistanos.

“Antes, tínhamos mais ou menos cinco casamentos por ano, o que é muito pouco para uma igreja como a Sé”, conta Alessandra Paciullo, diretora da Múltipla Eventos e Comunicação. A empresa é a atual responsável por projetos de casamento na Catedral, além de oferecer um serviço de assessoria cerimonial no dia.

Em anos anteriores, os casais que se arriscavam em procurar a Sé precisavam pesquisar tudo por conta própria, além de não existir um contrato ou conjunto de normas para a utilização do espaço.

Como a divulgação da nova fase da Sé ainda está no começo, a agenda está tranquila, levando em consideração o alto número de celebrações matrimoniais no fim do ano. Segundo Alessandra Paciullo, a catedral comporta até 900 pessoas. 

A primeira despesa do casal que pensa em se casar na igreja é uma taxa no valor de R$ 3 mil, destinada à locação do espaço e aos serviços dos funcionários da Catedral. Decoração, fotografia e coral não estão inclusos nesse valor.

Existe amor no centro de SP
A advogada Tatiana Ventura, 33, e o administrador de empresas Alessandro Cantalejo, 37, não faziam ideia da possibilidade de se casar na Catedral da Sé. Uma amiga do casal indicou a Múltipla Eventos para Tatiana, que recebeu a sugestão da igreja com um pouco de receio. “Achávamos que era uma igreja escura, não tínhamos certeza se seria o lugar ideal. Fui visitá-la com outros olhos e passei a considerá-la para o meu casamento”, conta a noiva, que entrou com uma reserva na catedral em junho deste ano.

Ela e Alessandro estão juntos há quatro anos. De famílias católicas, sempre quiseram um casamento tradicional. A cerimônia ficou marcada para 26 de outubro do ano que vem, um sábado, às 18h. Outro motivo que influenciou a escolha do casal pela Sé é o amor que o noivo tem pelo centro de São Paulo, onde trabalhou durante muitos anos.

Tatiana acredita que, além de realizar um sonho ao lado de Alessandro, o casamento na Sé é vantajoso para a igreja e para a população. “É a possibilidade de trazer as pessoas de volta ao centro de São Paulo, contribuindo para a revitalização da região”, opina.

Grandiosa, a Catedral da Sé é uma boa escolha para noivas que sonham com um casamento tradicional
Alexandre Carvalho/ Fotoarena
Grandiosa, a Catedral da Sé é uma boa escolha para noivas que sonham com um casamento tradicional

Sé: organização e rol especial de fornecedores
A documentação exigida pela Igreja da Sé não difere das demais igrejas católicas da capital. Após a apresentação dos documentos, o casal precisa escolher uma data que lhes interesse. “Por enquanto, estamos com dois horários na sexta-feira, às 19h e às 20h. Aos sábados, estão disponíveis os horários das 18h, 19h e 20h”, afirma Alessandra Paciullo. Nada impede, porém, que o casal escolha data e horário diferentes dos listados: basta manifestar interesse e verificar se nenhum evento da igreja está marcado para o mesmo horário.

A Múltipla Eventos e Comunicação e a Catedral da Sé disponibilizam uma lista variada de fornecedores para o dia do casamento. Para prestar um serviço no grande dia, a empresa precisa ser credenciada junto à catedral. Não é possível, portanto, escolher um fornecedor que não esteja na lista sugerida. Segundo Alessandra, a medida visa selecionar empresas que preservem o patrimônio histórico da Sé.

A decoradora Cris Barbosa é uma fornecedoras credenciadas da catedral. Segundo ela, uma igreja como a Sé pede uma decoração especial, que combine com o seu estilo. “É uma catedral enorme e a decoração precisa estar à altura, senão, fica sem destaque”, afirma Cris. Esse é um custo a ser levado em conta pelos casais: um projeto de decoração assinado por ela para a igreja não sai por menos de R$ 6 mil.

O casal que contar com um orçamento mais limitado, porém, não é obrigado a fechar negócio com nenhum fornecedor. Casar na Sé é mais do que possível: basta o sonho e a disposição para sair do roteiro das igrejas tradicionais de São Paulo.

>>> Assine a Newsletter , curta nossa página no Facebook e siga o @Noivas no Twitter <<<

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.