Confira as orientações para lidar com os hábitos das crianças

Especialistas respondem sobre a chupeta x dedo
Thinkstock Photos
Especialistas respondem sobre a chupeta x dedo

Se por um lado ele atrapalha o desenvolvimento da fala e dentição, por outro ajuda a criança a se acalmar e induz o sono. O hábito de chupar chupeta ou o dedo é muito comum na vida dos pequenos e costuma deixar os pais repletos de dúvidas sobre o assunto.

De acordo com especialistas, a chupeta e o dedo funcionam como uma “válvula de escape” para momentos de nervoso e ansiedade dos bebês, que usam a sucção para se acalmarem. Se utilizados em momentos específicos e sem exageros – no máximo até os três anos de idade - o recurso pode ser eficaz. Os problemas só começam a surgir quando a criança não tem controle sob o hábito.

Segundo a ortodontista Soraya Prioste Barbieri, a criança que usa chupeta em excesso ou leva demasiadamente o dedo à boca pode comprometer a respiração, deglutição, mastigação, fala e arcada dentária. “Isso pode acarretar em deformidades de maior ou menor proporção, dependendo da frequência e intensidade da sucção”, diz.

Leia também:
Como ajudar seu filho a largar a chupeta
A idade certa para largar a chupeta
Ajude seu filho a parar de chupar o dedo

Por não ser um produto oferecido à criança, o dedo causa maiores preocupações aos pais. Às vezes, o hábito de chupar o dedo vem desde o útero da mãe e persiste após o nascimento. Mas para que a prática não cause males ao desenvolvimento do filho, é necessário monitorar a criança e oferecer a ela outras atividades com as mãos. Assim, ela vai descobrir outras formas de recuperar a calma e largar o vício.

Chupeta ou dedo, o que é melhor?

Muitos bebês começam a chupar o dedo já no útero da mãe. A sucção ajuda a acalmar os pequenos
Thinkstock Photos
Muitos bebês começam a chupar o dedo já no útero da mãe. A sucção ajuda a acalmar os pequenos

Essa dúvida gera constantes discussões entre os pais. Deixar a criança chupar chupeta ou o dedo tem alguma vantagem? Para Renata Di Francesco, otorrinolaringologista, ambos são prejudiciais. “No entanto, a chupeta é mais fácil de ser retirada do que o dedo, uma vez que pode ser afastado”, explica.

Para ajudar você neste processo nem sempre tranquilo, confira algumas orientações das especialistas para fazer seu filho deixar de lado a chupeta e o dedo:

- Até os três anos de idade a criança pode utilizar a chupeta como método de se acalmar ou dormir, desde que oferecida apenas nestas ocasiões. Deixar o recurso à disposição sempre que o filho solicitar desenvolve dependência e dificulta o abandono da chupeta.

- Uma boa forma de limitar o uso da chupeta é diminuir a oferta. Evite comprar mais de uma e deixe o pequeno em contato com o acessório apenas na hora de dormir.

- Por ser um hábito que pode vir desde a barriga da mãe, os pais devem observar quando a criança leva o dedo à boca. Assim que acontecer, retire o dedo delicadamente – se o filho for ainda bebê você pode substituir pela chupeta, caso ache necessário.

- Para ajudar a criança a esquecer de chupar o dedo, ofereça atividades interessantes como desenhar ou montar brinquedos.

- Busque sempre as chupetas ortodônticas, que possuem uma parte achatada, a fim de estimular a ponta da língua. Estreitas no resto do corpo, ela ajuda a fazer os lábios do bebê se tocarem. Se não forem utilizadas em exagero, elas não prejudicam o desenvolvimento da criança.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.