Tamanho do texto

Parar de menstruar pode ser uma opção para mulheres que sofrem durante o período e médico explica que processo nem sempre significa infertilidade

Vamos admitir: sangrar todo mês não é uma das coisas mais legais de ser mulher. Além da preocupação em conter o sangue, seja com absorventes internos, externos, calcinhas especiais ou coletor, a menstruação ainda envolve sintomas nada agradáveis, incluindo TPM, inchaço, cólicas e outras dores no corpo. 

Absorvente com bolinhas vermelhas que representam sangue e ilustram a ideia de quem quer suspender a menstruação
shutterstock
Suspender a menstruação não é, necessariamente, algo ruim para o organismo da mulher, segundo médico

Apesar de ser um processo natural e sinal de desenvolvimento do corpo feminino, o fenômeno gera alguns desconfortos que, sinceramente, muitas mulheres não gostariam de ter. É por isso que muitas delas acabam considerando suspender a menstruação

A decisão, no entanto, vem sempre cercada de muitas dúvidas, afinal, o assunto “menstruação”  por si só já é um tabu e tanto e a discussão sobre o tema nunca é aberta e clara. “Será que é seguro?”, “Qual é o melhor método?” e “Há risco de eu ficar infértil?” são alguns dos questionamentos que pairam sob a cabeça de quem pensa em cortar esse processo. 

O ginecologista e infertileuta da clínica Criogênesis Renato de Oliveira garante que foi-se o tempo em que a menstruação era o melhor termômetro do bom funcionamento do organismo e um sinal evidente que não ocorreu gravidez.

Ele ainda defende que “desde o momento que ocorreu uma mudança no papel da mulher na sociedade, aumenta-se o número de pacientes que desejam suspender a menstruação”.

Seja por simplesmente querer parar de menstruar ou para evitar sintomas como cólicas, mudanças de humor, enxaqueca, alergias, endometriose, sangramento intenso ou irregular e até a descamação do endométrio, parede interna do útero, o fato é: bloquear o sangramento pode ser uma opção e as mulheres devem começar a falar sobre isso. 

Atualmente, a medicina conta com diversos itens para a realização dessa ação. Entre os mais utilizados estão os anticoncepcionais orais de progesterona ou combinados de estrogênios e progesterona, DIU ou implante de progesterona, injeção de progesterona de depósito, anel vaginal e adesivos contraceptivos 

“O bloqueio da menstruação não é causador de nenhuma doença e não afeta a fertilidade da mulher, já que após a sua interrupção os ciclos menstruais se restabelecem normalmente em períodos de semanas ou meses, dependendo do método utilizado. Porém, a maioria dos métodos podem provocar algum efeito colateral, como aumento de peso e retenção de líquido", explica a ginecologista de São Paulo, Dra. Maria Elisa Noriler. 

Tira-dúvidas sobre como parar de menstruar

Imagem mostra um absorvente, um absorvente interno, um relógio, calendário e cartela de anticoncepcionais
shutterstock
Fazer o uso contínuo do anticoncepcional é um dos métodos mais tradicionais para suspender a menstruação

Para esclarecer algumas dúvidas sobre esse assunto, o ginecologista Renato de Oliveira respondeu algumas das questões mais comuns levadas ao seu consultório. Confira.

  • Todas as mulheres podem suspender a menstruação?

Sim, porém qualquer método que possua estrogênio não deve ser utilizado por mulheres com hipertensão não controlada, que tenham passado por cirurgia de grande porte com imobilização prolongada, que tenham antecedente de acidente vascular cerebral, doenças cardíacas isquêmicas, enxaquecas severas, tumores hepáticos ou hepatites agudas.

  • Quem tem mioma e/ ou endometriose pode se beneficiar com a suspensão?

Sim, bloquear a menstruação também pode ser tratamento para algumas doenças como mioma e/ ou endometriose. Para o mioma, por exemplo, o possível sangramento intenso pode ser controlado ao parar de menstruar.

“No caso da endometriose, que caracteriza-se pela presença de tecido endometrial implantado fora da cavidade uterina, pode cursar, para algumas pacientes durante sua menstruação, com intensas dores, diarreia e até mesmo sangue na urina. Nesta situação, a suspensão seria uma excelente alternativa para diminuir esses sintomas, porém lembrando que, essa técnica pode tornar a chance de gravidez praticamente nula”, explica Oliveira.

  • Parar de menstruar causa infertilidade?

Não, os métodos hormonais não causam infertilidade permanente. “A interrupção do método e o retorno aos ciclos menstruais sugere o retorno à fertilidade. No entanto, há outros fatores que podem associar-se à dificuldade de engravidar, como a idade, por exemplo".

"Dessa forma, não é o fato de ter usado 10 a 15 anos de anticoncepcional, que dificulta a gravidez, mas sim o fato da paciente ter perdido esses anos de vida reprodutiva”, esclarece o especialista. 

Mulher está em um consultório médico, conversando com uma ginecologista
shutterstock
Antes de qualquer decisão, o ideal é conversar com um ginecologista para sanar qualquer dúvida que tenha ficado


  • Como parar de menstruar?

O método mais comum é o uso contínuo da pílula anticoncepcional. Neste caso, a paciente toma o medicamento, que pode ser uma combinação dos hormônios estrogênio e progesterona, ou somente a progesterona, sem interrupções.

Dentre os outros métodos estão: DIU liberador de levonorgestrel, opção que pode evitar a menstruação e a gravidez, sendo aconselhado mantê-lo por até cinco anos; Implante subcutâneo - um pequeno bastão flexível, mais fino que um palito de dente, é fabricado à base de progesterona e deve ser colocado sob a pele no antebraço; e a Injeção trimestral de acetato de medroxiprogesterona.   

  • Como escolher o melhor método?

A suspensão da menstruação deve ser indicada por um especialista. “A prescrição de qualquer método deve considerar a segurança para cada paciente conforme os critérios de elegibilidade da Organização Mundial de Saúde (OMS). Assim, a consulta médica é fundamental para evitar os riscos da automedicação”, finaliza.

Leia também: Como a pílula anticoncepcional e do dia seguinte influenciam o ciclo menstrual?

É importante ressaltar que antes de interromper a menstruação ou tomar qualquer atitude que envolva a saúde do seu corpo, converse com um especialista para saber qual o método mais adequado para seu organismo.