Tamanho do texto

Não são só os remédios que aliviam o desconforto abdominal que antecede a menstruação. Hábitos simples podem te ajudar nesse período; confira

Todo mês a mesma história: se estiver tudo funcionando como deve, a cada 28 dias nosso corpo expele sangue para dizer: “Ei, não é dessa vez que você será mamãe”. Mas quem dera o processo da menstruação ser assim, tão tranquilo. Para muitas, até o sangue descer já foi preciso aguentar, além das alterações de humor da TPM, dias de dores abdominais que fazem com que as mulheres procurem desesperadamente alternativas para diminuir a cólica menstrual.

Leia também: “Eu acho que a cólica menstrual é um mito”, diz, obviamente, um homem

Cólica menstrual pode ser comum, mas nem sempre é normal. Ao sentir que o quadro se agrava, procure  um ginecologista
shutterstock
Cólica menstrual pode ser comum, mas nem sempre é normal. Ao sentir que o quadro se agrava, procure um ginecologista

Consideradas uma das principais queixas relacionadas à menstruação, esse sintoma pode atrapalhar - e muito - a vida de quem sofre com ele. Se esse é o seu caso, fique calma! É possível diminuir a cólica menstrual com métodos bastante simples.

No mercado, remédios para o incômodo não faltam. Mas não são deles que estamos falando. Como o uso de fármacos nem sempre é bem-vindo para algumas mulheres, separamos aqui  métodos naturais e eficientes para te ajudar a passar o ciclo menstrual mais feliz e despreocupada.

O que fazer para diminuir a cólica menstrual?

Alguns hábitos simples podem ajudar a diminuir a cólica menstrual sem que seja necessário o uso de medicamentos
shutterstock
Alguns hábitos simples podem ajudar a diminuir a cólica menstrual sem que seja necessário o uso de medicamentos

Se você nunca teve, agradeça! Cerca de 65% das mulheres brasileiras sofrem com cólicas a cada menstruação , segundo dados da pesquisa Disab (Dismenorreia e Absenteísmo no Brasil). As dores são provocadas por diversas causas - mecânicas, hormonais e viscerais - sendo a mais comum delas o aumento na liberação de prostaglandina, a substância responsável por contrair o útero quando ele elimina o endométrio, que é expelido na forma do sangramento que estamos acostumadas.

O mal-estar que a cólica menstrual provoca, apesar de ser comum, pode não ser normal. Para Marcos Tcherniakovsky, ginecologista e obstetra e especialista em Vídeo-Endoscopia Ginecológica da clínica Ginelife, a cólica é algo que sempre deve ser investigado.

“Geralmente, os casos de endometriose são acompanhados de cólicas frequentes, com características incapacitantes, fazendo mulheres deixarem de realizar suas atividades diárias. Além disso, é comum a demora no diagnóstico, que por vezes chega entre oito a 10 anos, já que boa parte das mulheres – e muitos médicos – avaliam a cólica como algo habitual e comum”, comenta Tcherniakovsky.

Por isso vale a busca de um profissional quando a dor costuma atrapalhar a ponto de te fazer perder um dia de trabalho, por exemplo.

Se esse não é o seu caso, mas ainda assim você sofre com o incômodo, há algumas opções que não envolvem medicamentos e podem te ajudar, de maneira simples, a minimizar o desconforto.

Pratique exercícios físicos

Realizar exercícios físicos moderadamente libera endorfina, que pode ajudar a aliviar a cólica menstrual
shutterstock
Realizar exercícios físicos moderadamente libera endorfina, que pode ajudar a aliviar a cólica menstrual

Quando feitos de forma regular e moderada, os exercícios liberam endorfina, que tem a capacidade de diminuir a dor, por causar a sensação de euforia. Além disso, com o esforço físico, os vasos do colo uterino ficam dilatados, o que facilita a passagem de sangue.

O pilates, por exemplo, pode ajudar a amenizar essas dores. A fisioterapeuta, instrutora de Pilates e criadora do espaço Vida Ativa, Gabriela Fendi, listou alguns exercícios que podem ajudar as mulheres. São atividades que dão suporte às vísceras e estruturas nas regiões envolvidas com o problema. Confira dois deles:

1) Gato: de quatro apoios, no solo ou sobre a superfície livre de outro aparelho (como o Cadillac), fique com os braços estendidos e apoio sobre as mãos e joelhos. Realize uma curvatura com a sua coluna, levando o ápice das costas para o teto e o queixo para o peito, e contraia os glúteos.

Retorne à posição inicial e realize o inverso: estendendo a coluna, leve o peito em direção ao solo e o olhar em direção a parede, realizando uma curvatura contrária à primeira. Depois retorne novamente à posição inicial.

2) Sitting up: esse exercício pode ser realizado em diferentes equipamentos. Deitada com os braços e pernas estendidos ao longo do corpo, eleve os braços acima da cabeça. Leve-os em direção aos pés buscando a posição sentada, alinhando bem a coluna ao final do movimento. Deite novamente, retornando à posição inicial.

Invista em uma dieta que seja favorável

Uma dieta rica em alimentos que ajudam a relaxar a musculatura também colabora para que a cólica menstrual diminua
shutterstock
Uma dieta rica em alimentos que ajudam a relaxar a musculatura também colabora para que a cólica menstrual diminua

A alimentação também pode interferir e piorar ou aliviar a cólica. Entre os alimentos que devem ajudar estão: soja, banana, beterraba, aveia, tofu, couve, abobrinha, salmão, atum e castanha-do-pará. Eles servem como relaxantes musculares e têm poder anti-inflamatório natural. O abacaxi também tem ação anti-inflamatória por causa da bromelina, que ainda melhora a digestão.

Alguns chás podem ser benéficos, como camomila e menta, que, quentes, conseguem diminuir a dor e ainda proporcionar uma sensação de relaxamento. Chás de hortelã e erva cidreira possuem propriedades calmantes e contribuem para o bem-estar e o de canela age como analgésico, amenizando a cólica.

Cereais integrais, frutas e verduras ajudam a eliminar o estrogênio em excesso - que é o hormônio capaz de causar o espessamento do útero, levando às contrações musculares para a saída do sangue menstrual.

Por outro lado, os alimentos gordurosos devem ser banidos da dieta quando se está nesse período. Isso porque eles acabam aumentando os níveis de estrogênio, o que faz com que as cólicas apareçam. Portanto, manteigas, carnes gordurosas e frituras devem ser evitadas, além de alimentos embutidos e bebidas com cafeína, por exemplo, café, chá preto e refrigerante.

Bolsa de água quente e massagem são suas melhores amigas

Massagear o abdômen e usar uma bolsa de água quente pode te ajudar com a cólica menstrual
shutterstock
Massagear o abdômen e usar uma bolsa de água quente pode te ajudar com a cólica menstrual

Não é superstição da sua avó. A bolsa de água quente pode ser uma forte aliada no combate à cólica. O efeito acontece porque o calor emitido estimula a irrigação, relaxando a musculatura e amenizando o impacto das contrações do útero.

Seguindo o raciocínio de promover calor, algumas técnicas que envolvem o aumento da temperatura como as massagens também podem ser úteis. Além disso, movimentos suaves no abdômen e nos pés podem amenizar as dores, porque aliviam a tensão muscular e melhoram a circulação sanguínea.

A dor está tão forte que não consegue se concentrar em fazer as manobras com as próprias mãos e não tem ninguém para fazer por você? Comprimir a região do abdômen também pode ser uma forma de massagem.

Leia também: Marca suíça lança chocolate que ajuda a combater a cólica menstrual

É importante relembrar que em casos mais graves, quando os sintomas se tornam incapacitantes e agressivos, é preciso buscar ajuda de um ginecologista que irá receitar um tratamento específico e para diminuir a cólica menstrual de acordo com o seu caso e resultados de exames previamente realizados. Afinal, apesar de ser considerada uma característica comum da menstruação, há um limite. Por isso, fique atenta e não hesite em consultar um médico se estiver com dúvidas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas