Alto Astral

Assim como no filme 'After', saiba identificar um relacionamento abusivo
Reprodução: Alto Astral
Assim como no filme 'After', saiba identificar um relacionamento abusivo

Identificar um relacionamento abusivo ou tóxico nem sempre é fácil. Às vezes, por ser uma agressão verbal, ou crises de ciúmes , podem passar batido, mas o acumulo de estresse e ansiedade que a vítima aguenta pode se tornar uma bola de neve e causar sérios traumas em sua vida.

Quando se trata de romances ficcionais, os relacionamentos abusivos tendem a ser romantizados, como se as agressões fossem algo natural em prol do amor. Esse é o exemplo de After , uma série de livros criada a partir da fanfiction , que são histórias criadas por fãs de determinados livros, séries ou artistas, utilizando os mesmos personagens, porém com alterações no enredo.

Na história dos livros, a autora Anna Todd escreveu um clichê adolescente entre a protagonista Tessa e Harry Styles, ex-integrante da banda One Direction. Os livros foram adaptados para as telas do cinema e repercutiram muito desde então, tanto que já lançaram o segundo filme em 2020 e o terceiro está por vir.

Reprodução / Instagram @aftermovie

A trama cinematográfica apresenta Tessa, uma garota de 18 anos que está prestes a viver o sonho de ir para a universidade, e lá acaba conhecendo Hardin Scott, um valentão badboy que vira sua vida de ponta cabeça.

Os personagens beiram a problematização quando o objetivo de Tessa no filme é "consertar" o garoto que foi quebrado pela sociedade, como se o único objetivo dela fosse dar palco para fazer o bad boy uma pessoa melhor.

Todas essas atitudes no filme são faladas com a ausência da problematização do relacionamento, como se fosse algo comum. Entretanto, pensando na controversa da obra cinematográfica, saiba identificar e se safar de um relacionamento tóxico como o de Tessa e Hardin.

Fique de olho nos sinais

Existem alguns indícios que podem passar como sutis a ponto de se tornarem algo muito maior e tóxico, como, por exemplo: possessividade, comportamentos agressivos, invasão de privacidade, chantagem, manipulação, controle financeiro , ameaças e violência no geral.

Você viu?

Segundo a psicóloga Sarah Lopes, é comum nesse tipo de relação que sempre um coordene tudo, fazendo com que o parceiro tenha receio ou até mesmo medo de falar o que sente, o que gostaria de fazer.

"Geralmente, o abusador frisa que o outro nunca vai encontrar alguém melhor e que vai ‘amá-lo’ da mesma forma como ele ‘ama’. Só por esses comportamentos, já é possível perceber o quanto a pessoa que já se sente mais vulnerável quando existe alguém que reafirma toda a crença negativa que ele já possui de si mesmo”, explica a especialista.

Fortaleça sua autoestima

É importante a busca do autoconhecimento para ter uma noção mais clara do seu valor e das suas qualidades. Enxergar suas emoções de forma clara irá facilitar na hora de enxergar o que há de tóxico na relação em que você se encontra.

“Esse tipo de relacionamento ocorre quando uma das partes faz com que o outro se sinta incapaz ou sem entendimento intelectual, não se sentindo confortável ao expressar uma opinião contraria a do parceiro", declara a doutora.

Procure a ajuda de um psicólogo

Um especialista ira ajudar a ver o relacionamento com mais clareza, abrindo sua mente e entendendo com propriedade o que esta acontecendo. A psicanálise, psicoterapia ou grupos de autoajuda também são fundamentais para que a vítima consiga sair de um relacionamento abusivo.

Consultoria: Dra. Sarah Lopes, psicóloga.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários