Relacionamentos abusivos muitas vezes são construídos em cima de muitos mecanismos de manipulação, controle e humilhação. Em alguns casos,  as vítimas nem percebem que estão nesse tipo de relacionamento, mas, felizmente, há casos de mulheres que identificam sinais de abuso e conseguem colocar um ponto final na relação.

Leia a seguir depoimentos anônimos de mulheres contando ao Delas como perceberam que estavam numa relação abusiva e decidiram terminá-las. São histórias fortes, porém muito comuns e que podem servir de alerta para quem está vivendo uma situação semelhante. 

1 - Ele me pegou pelo pescoço

"Percebi que estava em um relacionamento abusivo quando, durante uma briga boba, eu ri de algo que ele falou e na mesma hora ele me pegou pelo pescoço. Depois justificou dizendo que não teria feito isso se eu 'não tivesse debochado dele'. Perguntei se ele tava me culpando, ele respondeu: 'não, jamais, mas se você não tivesse feito isso...', com uma voz mansa e calma". 

2 - Eu não tinha mais amigos

"Ele controlava tudo, eu não tinha mais amigos, além de sempre me chamar de louca. Um dia brigou comigo me chamando de 'v****' e me deixou sozinha numa festa porque um menino que eu não conhecia estava olhando pra mim. Até que um dia ele bateu no meu gato e eu vi que não tinha como continuar".

3 - Acordei com ele em cima de mim

"Namorei durante seis meses. Ele não me deixava sair com meus amigos, tinha muito ciúmes e brigava comigo se eu simplesmente desse oi para algum menino, pegava meu celular e lia minhas conversas, me deixava sozinha nos lugares se eu fizesse algo que ele não gostasse. A gota d’água foi um dia que eu acordei com ele em cima de mim e eu estava com a roupa toda torta. Depois de uma semana terminei".

4 - Dizia que eu estava me fazendo de vítima

"Toda vez que ele bebia, não demorava muito pra começar a me xingar e me tratar como se fosse a pior inimiga: me rebaixava, fazia eu me sentir péssima e sentir que tudo sempre era culpa minha. Quando isso passava, fingia que nada tinha acontecido. Nunca me pedia desculpa e se eu tocasse no assunto dizia que eu estava me fazendo de vítima. Sempre senti que era minha obrigação cuidar dele. Quando ele começava a beber e fazer o possível e impossível para que a bebida não levasse pra coisas piores, porque ele é adicto. Quando bêbado, já chegou a me queimar com brasa do cigarro, já me chutou, tentou acertar um banquinho de madeira e uma lata de cerveja em mim. Recentemente fez eu perder um monte de coisas porque trocou tudo por droga quando eu não estava em casa. Terminamos porque ele foi para uma clínica de reabilitação".

5 - Ele estava tirando print de tudo que eu enviava

"Nossa relação sempre foi muito conturbada. Brigávamos toda semana, arrisco dizer que todo dia. Ele pediu pra que eu enviasse nudes para ele pelo Snapchat e percebi que ele estava tirando print de tudo que eu enviava. Questionei ele e ele disse que era apenas para ele guardar e ver. Uns dias se passaram, brigamos como sempre, e, no final da briga, ele me chamou de 'vagabunda' e disse que ia enviar as fotos para os caras do meu colégio, para 'mostrar a p*** que eu era'. Estava namorando com ele fazia um ano e quatro meses, fiquei mais oito no relacionamento depois desse episódio, apenas vivendo de medo".

6 - Comecei a achar que realmente era uma pessoa ruim

"No meu ex-namoro havia muita mentira, manipulação, transferência de culpa. Ela gostava muito de me culpar pelos erros que cometia. Se ela havia mentido sobre ter saído, era porque eu era ciumenta e não gostava de alguém que estava com ela. Se eu não fosse, ela não teria por que mentir. Eu sempre era a pessoa difícil que pedia demais. Até que um dia ela quebrou uma porta de raiva de mim, durante uma briga, e eu decidi terminar. Acho que o problema do relacionamento abusivo é que o outro usa de sentimentos que você tem para manipular sua visão sobre ele. Nos meus relacionamentos abusivos eu vivi situações em que comecei a achar que realmente era uma pessoa ruim e que me faltava empatia". 

7 - Eu me culpava por ter deixado ele

"Eu me achava louca o tempo todo, tinha medo de dormir. A gente já não era namorado, havia se tornado uma relação estranha, eu parecia a mãe dele ou uma psicóloga, eu não parecia alguém que ele amava, mesmo ele frisando isso sempre. Meu maior estalo foi ele socando a parede na minha frente e falando que eu não amava ele. Percebi que o relacionamento tava estranho e eu só conseguia ver ele me socando. (...) Esperei ele ter um emprego e, quando ele conseguiu manter por alguns meses, consegui ir embora. Sim, eu me culpava por ter deixado ele. Eu dava dinheiro pra ele pagar as contas dele mesmo depois de ter terminado tudo".

8 - Ele hackeou meu Facebook e minha conta bancária

"Ele me obrigava até a beijá-lo, mesmo em público. Fez eu me demitir do meu emprego e fazia cobranças vigiando meus passos sempre. Ele hackeou meu Facebook e minha conta bancária. Deixou isso claro, pois me fez acusações e reclamações com base nas minhas mensagens e nos últimos gastos que eu fiz. Passou a exigir que eu não almoçasse com meus colegas de trabalho e se eu fizesse isso ele saberia pelo acesso à minha conta. Demorei dois anos para conseguir terminar, tinha muito medo, pois ele já tinha me agredido".

9 - Ele invadia a minha privacidade, me proibia de ter amizades

"Ele gostava de cabelo comprido e eu queria cortar o meu cabelo. Ele não concordou, mas eu cortei mesmo assim. Ele foi comigo no cabeleireiro e quando eu mostrei para ele o resultado, disse que odiou na frente do meu cabeleireiro. Eu fiquei muito sem graça e com raiva, mas não me defendi. Chegando em casa, deitei na minha cama e quis ficar sozinha. Ele pulou na cama e a mesma quebrou. Minha mãe escutou o barulho e ele disse que eu estava irritadinha e que eu quebrei a minha própria cama. Eu me defendi, mas não foi suficiente para minha mãe acreditar em mim. Eu chorava de raiva e foi aí que eu percebi que esse relacionamento era uma furada. Ele invadia a minha privacidade, me proibia de ter amizades, me colocava contra a minha família, me fazia sentir indesejada e ao mesmo tempo culpada por desejar sair da relação. Ele começou a esconder o celular ainda que eu nunca tivesse tocado no celular dele e não queria que eu fosse na faculdade dele. Essas últimas duas coisas me fizeram ficar desconfiada e sofrendo com a possibilidade de estar sendo traída. Quando finalmente criei coragem para terminar, ele apareceu namorando com outra pessoa dois dias depois do término". 

10 - A gota d'água foi ele quebrar meu celular por ciúmes

"Algumas atitudes no começo eu já não gostava, como implicar com alguma roupa mais curta ou justa, mas até então achava normal. Fui chegar à conclusão de que algo estava muito errado depois de seis meses namorando. A gota d'água foi ele quebrar meu celular por ciúmes. Um tempo depois, ele agrediu meu atual namorado. Hoje em dia nem chamo de relacionamento. Eu era a posse dele, propriedade. Absolutamente tudo era abusivo, da forma que ele se comunicava comigo, como me tratava, até quando não estava perto. Ele me manipulou 100% do tempo".

    Veja Também

      Mostrar mais