Tamanho do texto

Ella Lennon fez um cartão para a mãe e colaborador do Royal Mail respondeu

Ella Lennon, de apenas quatro anos, decidiu escrever uma carta para a mãe, Jennifer, que morreu há quatro meses vítima de câncer, em homenagem ao Dia das Mães, celebrado em março, em Kilmarnock, na Escócia.

Leia também: Mãe de bebê com doença rara cria página no Instagram para conscientizar pessoas

Ellen Lennon exibe a carta feita para a mãe
Reprodução/Twitter
Ellen Lennon, de quatro anos, escreveu uma carta para a mãe; funcionário do Royal Mail respondeu e causou comoção


A história da menina foi compartilhada na internet na última terça-feira (3) por Linda Ross, irmã de Jennifer, e já tem mais de 50 mil curtidas. A carta foi endereçada ao “Número 1 do Portão dos Anjos do Céu, Paraíso” e, cerca de 48 horas depois, Ella recebeu uma resposta – escrita por colaborador do Royal Mail (Correios do Reino Unido).

“No primeiro Dia das Mães celestial da minha irmã, Ella enviou um cartão para a mamãe dela. Hoje, um estranho generoso do Royal Mail usou o seu tempo para responder a mensagem e fazer uma menininha feliz!”, escreve Linda em sua página no Twitter.


Leia também: Mãe de 4 filhos adota mais 4 e descobre tumor no cérebro: "Quero ter mais tempo"

“O rosto dela se abriu no maior sorriso. Isso só mostra como há pessoas incríveis no mundo. Não posso agradecê-los o suficiente!”, completa a jovem.

A carta enviada pelo funcionário diz: “Minha linda Ella, muito obrigada pela carta. Você é uma em um milhão para mim e eu a amo demais. Milhões, bilhões, trilhões são o quanto eu a amo. Você está crescendo e se tornando uma meninona esperta e especial. Tenho muito orgulho de você. Estou no Paraíso cuidando de você todos os dias. Muito beijos e abraços. Mamãe.”

Dean Lennon, pai de Ella e marido de Jennifer, agradeceu a atenção e sensibilidade do colaborador que escreveu a resposta. “Eu gostaria de agradecer a pessoa de bom coração no Royal Mail que enviou uma carta para a Ella. O rosto dela se iluminou”, diz.

Leia também: Após sofrer 10 abortos, mulher consegue dar à luz primeiro filho

Jennifer morreu na Escócia no dia 8 de dezembro de 2018 depois de lutar durante quatro anos contra um câncer no cérebro.

“A minha irmã é a pessoa mais corajosa e valente que eu conheço. Ela enfrentou todas as adversidades com verdadeira coragem. Jenny sobreviverá por meio de Ella, que jamais se esquecerá dela. Elas tinham um laço muito forte, que jamais será esquecido”, fala Linda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.