Tamanho do texto

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, pipoca é um dos alimentos mais perigosos para crianças e consumo deve ser após os 4 anos

A norte-americana Nicole Goddard, o marido e os filhos estavam assistindo um filme e comendo pipoca todos juntos no sábado quando o caçula, Nash, de três anos, engasgou com um milho de pipoca. Porém, rapidamente parou de tossir e voltou a prestar atenção no filme. No entanto, alguns dias depois o engasgo tornou-se um problema sério e Nicole fez um alerta aos outros pais no Facebook.  

Leia também: Mãe posta foto da filha com perna quebrada e alerta sobre cuidados com crianças

O norte-americano Nash Goddard, três anos de idade, quase morreu após engasgo com milho de pipoca
Reprodução/Facebook
O norte-americano Nash Goddard, três anos de idade, quase morreu após engasgo com milho de pipoca

“Não vimos nada saindo [após o engasgo ], então, achamos que ele tinha engolido. Ele parecia totalmente bem e continuou assistindo ao filme. A única coisa que observamos foi uma tosse que ele começou a apresentar depois disso”, escreve a mãe na rede social.

Nicole fala que no dia seguinte o filho parecia bem, mas a tosse piorou um pouco. Porém, inicialmente ela não associou à pipoca. Na segunda-feira à noite, ela sentiu que a temperatura corporal do menino havia aumentado. “Dei um antitérmico e o coloquei para dormir”, fala. “Foi uma noite longa com ele. Achei que ele estava fazendo um esforço para respirar e não estava bem. Então, liguei para o pediatra e disse que ele precisava ver meu filho o quanto antes”, completa.

Leia também: Mãe faz alerta após brinquedo quebrar e filho engolir 13 pedaços de imã

Complicações após o engasgo

Após engasgo com pipoca, o garotinho precisou passar por duas cirurgias para voltar a desobstruir as vias e voltar a respirar
Reprodução/Facebook
Após engasgo com pipoca, o garotinho precisou passar por duas cirurgias para voltar a desobstruir as vias e voltar a respirar

O pediatra pediu um raio-x, mas não gostou do resultado. Então, pediu uma broncoscopia com uma cirurgia para poder ver o que estava obstruindo as vias aéreas e retirar. O procedimento foi feito no mesmo dia da consulta. “Ele tinha aspirado a pipoca para os pulmões quando engasgou. Toda a inflamação causou o desenvolvimento de uma pneumonia em seu pulmão esquerdo. Durante a cirurgia, o médico tirou seis pedaços. Estava tão inflamado que o médico não estava 100% certo de que havia tirado tudo e agendou outra cirurgia igual para dali a dois dias”, relata Nicole.

Nash passou pela nova cirurgia e o último pedaço foi retirado do pulmão do garoto. Ele teve uma boa recuperação e foi liberado do hospital. Após o acontecimento, Nicole compartilhou a experiência no Facebook para alertar os pais sobre os perigos da pipoca . “O médico me disse que pipoca não deve ser oferecida a ninguém com menos de cinco anos de idade”, fala.

Leia também: Cadeirinha de bebê: mãe faz alerta sobre uso do acessório

Nicole ainda alerta aos pais que algo que eles podem considerar normal podem rapidamente se transforar em uma complicação. “Sempre confie nos seus instintos, porque eles estão certos!”, completa.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a pipoca é um dos alimentos mais perigosos para crianças e só deve ser consumida a partir dos quatro anos, já que pode causar engasgo e complicações.