Tamanho do texto

Mãe publica foto amamentando filho com mais de cinco anos e é alvo de críticas. Segundo ela, é preciso naturalizar o aleitamento materno. Entenda

Amy Hardcastle, 27 anos,  de Lancashire (Inglaterra),  foi tema de polêmica nas redes sociais após publicar uma foto amamentando o filho de cinco anos. Adepta da prática da amamentação prolongada , Amy defende que a exposição ajuda a quebrar o tabu do aleitamento materno. 

Amamentação prolongada: mãe causa polêmica ao compartilhar foto amamentando filho de cinco anos de idade
Amy Hardcastle
Amamentação prolongada: mãe causa polêmica ao compartilhar foto amamentando filho de cinco anos de idade

Ao publicar a foto acima nas redes sociais, Amy foi alvo de críticas e questionamentos. Afinal, por que ainda amamentar uma criança com mais de cinco anos de idade?  Apesar disso, as críticas não são um problema para a britânica. "Quero quebrar o estigma e mostrar que é algo totalmente normal", diz ao site "Media Drum World".

Amy conta que amamentou regularmente o filho até ele completar cinco anos de idade. Atualmente, ele mama algumas vezes por semana e assim continuará até que algum dos dois decida parar.  "A amamentação faz todo o sentido. Meu corpo continua produzindo leite para sustentar e nutrir meu filho", afirma. 

Amy conta que amamentar passou a ser mais fácil conforme o filho foi crescendo. Segundo ela, é possível conversar com ele e explicar quando sente dor, por exemplo, o que facilita muito. Além disso, não é preciso amamentar a cada duas horas.

Em casa, o tema é tratado com tranquilidade. No entanto, ela acredita que ainda há muito preconceito quando o assunto é amamentar crianças mais velhas. "Eu tenho o apoio de muitos amigos, mas algumas pessoas e familiares ainda acham estranho, e eu entendo isso", diz. 

"Não existe problema algum em não estar acostumado a ver uma mãe 'ainda' amamentando uma criança. É por isso que eu insisto em falar como isso é algo natural". Amy decidiu compartilhar sua história para normalizar o aleitamento materno e apresentar outras possibilidades às famílias. 

"Eu tento compartilhar minha história para que as pessoas possam ver e decidir o que é melhor diante de todas as opções apresentadas a elas". Amy não julga as mães que não amamentam ou recorrem a fórmulas infantis, mas alerta sobre a importância do acesso à informação para que as escolhas sejam conscientes. 

Ao ser questionada até quando vai amamentar o filho, comenta que quem determinará isso será a vontade do vilho. "Não tenho problema em continuar amamentando até que ele esteja totalmente para pronto para seguir sem meu leite". 

Entenda a amamentação prolongada

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que o aleitamento materno  seja feito até os dois anos ou mais. Algumas mães decidem continuar amamentando conforme a demanda da criança e a produção de leite. "Eu não dou ao meu filho leite materno com comida, por exemplo. Se ele está com fome, come comida. Se quer mamar, então dou o leite", explica Amy. 

Como a amamentação prolongada divide opiniões, o ideal é sempre buscar acompanhamento médico para garantir que tanto a mãe quanto a criança continuem saudáveis. Assim como faz Amy, é importante combinar o leite materno com outros alimentos, para assegurar que a criança está recebendo os nutrientes necessários para seu desenvolvimento. 



    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.