Tamanho do texto

"Não se trata de envergonhar minha filha, é sobre capacitá-la para o futuro. Subimos na balança juntas. É uma coisa familiar, não um inimigo", diz a mãe

A britânica Nadi Udin, de 30 anos, vive com o marido e os filhos em Buckhurst Hill, na Inglaterra. Ela faz questão de controlar o físico de toda a família – principalmente da filha Shifaria, de apenas seis anos. Para isso, ela pesa a menina diariamente para controlar seu peso e acredita que esse é um método que vai ajuda-la a se manter sempre saudável. “A razão para pesá-la diariamente é que eu quero mantê-la saudável. Fiz o mesmo com sua irmã mais velha, Iman, quando tinha a mesma idade”, expõe em entrevista ao portal britânico “The Sun”.

Leia também: Obesidade infantil: como hábitos na gravidez influenciam o tamanho da criança?

Mãe quer controlar peso da filha, pois a menina passou a ser chamada de gordinha na escolha pelos colegas
shutterstock
Mãe quer controlar peso da filha, pois a menina passou a ser chamada de gordinha na escolha pelos colegas


Após trabalhar em uma empresa que ajudava as pessoas a perderem peso , Nadi diz que percebeu que subir na balança todos os dias ajudava a manter o corpo mais magro. “Tenho orgulho de dizer que me peso todos os dias”, enfatiza. Na verdade, o gatilho para fazer isso começou depois do nascimento da filha mais velha, que hoje está com 10 anos. “Cinco meses depois que ela nasceu, eu comecei a chorar porque não estava perdendo os quilos que ganhei.”

As pessoas perguntavam se ela estava grávida de novo e esse tipo de comentário começou a incomoda-la, mesmo sabendo que engordou mais que o necessário na gravidez porque não seguiu a dieta corretamente. Procurando ajuda, passou a ir a uma aula semanal de como emagrecer , pegou as dicas que julgou ser valiosas e resolveu mudar o estilo de vida da família. “Todos nós comparamos nossos pesos regularmente. Eu garanto que isso é visto como algo divertido e saudável de se fazer”, afirma a mãe.

 Apelido de "gordinha" na escola

Assim que Shafaria completou seis anos, a mãe dela decidiu que era hora de começar a pesar a garota, principalmente porque ela passou a ser chamada de gordinha na escola. Nadi fala que como não poderia reunir as mães das crianças para pedir que parassem com os xingamentos, resolveu ajudar a filha a controlar os quilos e consequentemente aumentar a autoestima dela. “Não posso controlar o que os amigos dela dizem, mas posso fazer algo para ajudar.”

Leia também: Crianças devem fazer musculação? Para essa mãe personal trainer, com certeza

Nadi relata que quando essas crianças da escola disseram que Shafaria era gordinha, sentou para conversar com a filha: “Garanti a ela que não era [gordinha] e eu sempre digo que ela é linda. Mas passei a pesá-la e vou continuar de olho no índice de gordura dala”. A britânica fez a mesma coisa com a filha mais velha. “Iman nunca se importou em ser pesada. Isso me ajudou a decidir que pesar Shifaria diariamente não seria um problema.”

Além dessa fiscalização na balança, a mãe controla a alimentação da família para o que ela julga ser saudável. “Nós temos mingau para o café da manhã, Shifaria leva um lanche para a escola – ela ama pepino e iogurte – e depois à noite comemos espaguete à bolonhesa, ou frango com vegetais picantes”, conta Nadi, que afirma deixar os filhos comerem de tudo, só que em porções controladas. Fora a alimentação, ela também pratica ioga junto com a filha e faz uma caminhada de 10 minutos da escola até em casa.

Familiares estariam atrapalhando

Além da mãe controlar rigidamente o físico das filhas, afirma também que nem todos colaboram com esse projeto. “Acho que, como na maioria dos casos, Shifaria ganhou uns quilos porque os avós adoram estragar os netos com guloseimas. Meu marido é outro culpado, pois traz sempre surpresinhas para elas, e é difícil dizer não a um pai que quer agradar a filha. Ela ama chocolate e ele sabe disso”, diz a mãe.

Leia também: Mesmo após desmaio e lesão, gestante treina até um dia antes de dar à luz

A britânica está certa de que os pais devem ficar de olho no corpo dos filhos. “Acostume os filhos com bons hábitos, pois é uma coisa boa para o futuro deles. Se você realmente ama seu filho, deve controlar o peso dele. Não se trata de envergonhar minha filha, é sobre capacitá-la para o futuro. Subimos na balança juntas. É uma coisa familiar, não um inimigo”, finaliza.

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.