Tamanho do texto

A mãe fitness praticou o powerlifting durante a gravidez, chegou a pegar mais de 120 kg e, semanas depois de ganhar bebê, já voltou a antiga forma

Durante a gravidez, as mulheres costumam dar uma maneirada nas atividades físicas por terem receio de que algo aconteça com o bebê. Mas, a americana Kristi Sives fez questão de manter a rotina fitness durante a gestação e malhou pesado até um dia antes de entrar em trabalho de parto. Nesse período, a gestante chegou a desmaiar e sofrer uma lesão durante um powerlifting – levantamento de peso - mas não deixou os exercícios, como mostra reportagem do "Daily Mail".

Leia também: Entenda como acontece, os sintomas e características da gravidez

A gestante Kristi Sives continuou a praticar o powerlifting durante a gravidez
Reprodução/Instagram
A gestante Kristi Sives continuou a praticar o powerlifting durante a gravidez


Quando engravidou, o médico da gestante garantiu que, por ela já fazer atividade física regularmente, poderia manter a rotina de treino. Sabendo que seria algo seguro e que não comprometeria a gestação, a mãe fitness não pensou duas vezes e continuou a frequentar a academia.

Sustos durante os treinos

Entretanto, nem tudo foi tão simples assim e logo nos primeiros três meses teve uma complicação devido a baixa pressão arterial. “Depois de agachar com uma quantidade de peso que para mim era uma pequena, minha pressão arterial despencou e eu desmaiei, acordei com pessoas sobre mim dizendo que eu tinha tido uma crise”, conta a mãe em entrevista ao portal britânico “Daily Mail”.

Com o desmaio, a americana sofreu uma lesão que tornou o levantamento de peso algo ainda mais complicado. Ao ser foi advertida que seria difícil curar o machucado durante a gravidez, a mãe precisou ficar várias semanas de repouso, mas assim que sentiu uma melhora, implorou para o médico deixasse ela voltar para a academia, e ele autorizou.

De volta à ativa

Kristi retomou o treino, porém confessa que estava com medo do desmaio se repetir e, por isso, apenas olhava para os pesos sem coragem de levantá-los. “Demorou muito tempo para eu voltar a me sentir confortável, mas passei a respeitar meu corpo e a seguir as orientações do meu médico e nunca mais tive qualquer tipo de incidente”, conta a americana.

A post shared by Kristi Sives (@kristisives) on


Leia também: Mãe enfrenta câncer de mama na gravidez, e fotos do parto são emocionantes

No restante da gravidez, passou a ter um novo foco: respeitar seus limites. Se em algum dia não se sentia bem, ela não ignorava esse sinal. Diminuía o ritmo, fazia repetições mais lentas e controladas, parava para respirar e se percebia que isso poderia comprometer a gestação, interrompia o exercício por completo.

Powerlifting requer cuidados 

A autorização para Kristi continuar a praticar o powerlifting na gravidez só ocorreu porque ela já tinha experiência com isso. O powerlifting promove a força esquelética, a queima de gordura e ajuda a construir músculos. A prática pode trazer inúmeros benefícios para o corpo da mulher, mas só é indicada para as mães que já levantavam peso antes e mesmo assim há cuidados especiais. No caso da americana, sempre houve tanta dedicação que poucos dias antes do bebê nascer, chegou pegar mais de 120 kg.

Leia também: Nascer por cesariana pode tornar criança propensa a obesidade, aponta estudo

A post shared by Kristi Sives (@kristisives) on


Ela já deu à luz e o bebê nasceu saudável. Mesmo assim, as fotos da americana pegando peso com o barrigão quando era gestante renderam alguns comentários negativos. “Muitas pessoas desinformadas me disseram que isso não estava certo, que eu poderia ter sufocado meu bebê ou machucá-lo de alguma outra forma e definitivamente consegui mostrar o contrário”, finaliza Kristi, que em apenas algumas semanas após o parto já tinha retomado a forma física de antes da gestação.

    Leia tudo sobre: gravidez