Provavelmente você já viu Stephany Rosa, 30 anos, em algum lugar da internet. A curitibana ficou famosa em 2012 por protagonizar o meme “ bêbada de Curitiba ”, um vídeo onde aparece sendo detida com sinais de embriaguez. No início desta semana, ela voltou às redes. Dessa vez, para pedir ajuda para tratar um câncer que luta contra há dois anos. 

Leia também: Por videochamada, paciente com Covid-19 conhece o filho recém-nascido; veja

mulher
Reprodução/Youtube
Stephany Rosa, 30 anos, pede ajuda para fazer um tratamento de câncer alternativo

Stephany criou uma vakinha virtual para conseguir financiar um tratamento alternativo à doença. "Faço tratamento há dois anos, já passei por três cirurgias, quatro protocolos de quimioterapia, passei por um momento bem difícil quando me falaram que não tinha mais o que fazer aqui no Brasil e que eu seria um experimento para um grupo de estudo no hospital MD Anderson no Texas, nos Estados Unidos”, fala. 

“Fiz uma imuno-histoquímica que trouxe a informação que a origem do câncer era do ovário, mas a característica era de intestino. E neste ano começamos a químio de intestino. Por mais que vocês estão me vendo aqui bem, fiz uma make porque estava acabada, fisicamente não estou nem um pouco bem", continua.

Leia também: Menino chora de emoção ao receber última dose de quimioterapia; veja vídeo

Ela relata que está há um ano e meio fazendo quimioterapia e de que forma isso afeta o seu bem-estar e dia a dia. “Em cada ciclo tive efeitos colaterais diferentes, mas nesse tenho me sentido muito fraca. Não cozinho meu próprio alimento, no banho eu tenho um banquinho, tenho dificuldade de descer escadas, fico realmente muito mal, fico com enjoo até de água”. 

Diante disso, Stephany  busca um tratamento alternativo para a doença. Segundo ela, um exame recente mostra que, apesar da quimioterapia, o tumor segue igual. “Está sendo muito sofrimento para pouco resultado. Tem uma clínica, vou tentar ter uma cuidadora para me ajudar nesse processo de me curar através da natureza", pediu.

Leia também: Da janela do hospital, marido acompanha esposa em quimioterapia

Porém, como essa outra forma de tratamento é cara, a curitibana recorreu às redes para pedir ajuda. Até o momento, ela já conseguiu quase R$80 mil reais. 


    Veja Também

      Mostrar mais