Assim como outras mulheres, Katrina Hendrix, de 28 anos, de São Petersburgo, na Rússia, decidiu parar de depilar o corpo. Há sete anos, a artista parou de remover os pelos das axilas, das pernas e das partes íntimas. Segundo o  metro.co.uk , a jovem precisava fazer depilação todos os dias durante oito anos.

Leia também: Chamada de "Pé Grande" por causa de pelos, mulher decide parar de se depilar

depilação
MediaDrumWorld/metro.co.uk
Há sete anos, Katrina Hendrix decidiu abandonar a depilação após passar muitos anos se depilando todos os dias

Katrina não fez depilação  no dia do seu casamento. Ela diz que, apesar do marido não ser totalmente fã de sua aparência natural, ele apoia sua decisão. "Sim, eu estava peluda nesse dia, mas não era perceptível. Não gosto de chamar atenção em excesso e me certifiquei de atrair atenção para a festa e não para os pelos do meu corpo", explica.

A jovem conta precisava se depilar todos os dias por conta dos pelos que cresciam rapidamente. Ela diz que, quando deixou a depilação de lado, a parte mais difícil foi explicar isso para a família e amigos. "Minha mãe disse que eu parecia nojenta. Ouvir isso de um ente querido era como um tiro no coração", afirma.

Leia também: Manter os pelos na axila é ser anti-higiênica? Atrizes mostram que não

Hoje, ela ressalta a mãe a apoia, mesmo que ainda não seja completamente fã de sua decisão. Katrina afirma que fez o processo de deixar os pelos crescerem em etapas. "Primeiro, foi na vulva, depois as axilas e só as pernas. Eu era tímida, mas, no geral, em poucos meses, eu me transformei em uma mulher obviamente peluda", destaca.

Ao longo do tempo, a artista era chamada de "feminista louca" e "aberração", mas aprendeu a lidar com as críticas. "Parece que é mais aceitável para homens do que para mulheres . Percebi que, se um homem quer ter intimidade com você, os pelos do corpo são a última coisa que ele pensa", pontua.

Leia também: "Não imagino minha vida sem minha barba", diz mulher sobre aceitar pelos faciais

Independente de tudo, a confiança de Katrina continuou a crescer. "Eu me sinto livre. Sinto que não dependo mais das opiniões dos outros. Eu quero destruir esses velhos padrões de beleza. As mulheres podem controlar seus corpos e, se ela não quiser fazer depilação , isso é absolutamente normal", finaliza.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários