Tamanho do texto

Dana está em processo de aceitação dos próprios pelos e achou que essa seria a chance perfeita para inspirar outras pessoas a fazerem o mesmo

A norte-americana Dana, de 32 anos, foi diagnosticada com hirsutismo em 2017. A condição causa um excesso na produção de hormônios masculinos, chamados andrógenos, e faz com que ela tenha muitos pelos no corpo. Desde então, ela decidiu ficar "ao natural" e  parar de se depilar — hábito que ela tinha desde os oito anos de idade.

Dana tem uma condição chamada hirsutismo, ou seja, excesso de pelos no corpo, e decidiu parar totalmente de se depilar
Reprodução/Instagram/hirsuteskinsuit/
Dana tem uma condição chamada hirsutismo, ou seja, excesso de pelos no corpo, e decidiu parar totalmente de se depilar

Ao Daily Mail , Dana conta que começou a se depilar ainda criança porque sofria bullying dos colegas de classe e chegou a ser apelidada de "Pé Grande". Segundo as informações do jornal britânico, aos oito anos ela tinha pelos escuros e bastante visíveis nas pernas e, aos 12, eles também começaram a aparecer no rosto, principalmente nas sobrancelhas e no buço. 

Por causa disso, ela aderiu a depilação  desde muito nova e testou todas as possibilidades, da cera até a técnica com laser, para deixar áreas do corpo como pernas, axilas, braços, virilha e até dedos dos pés sem pelo algum. Entretanto, nada dava o resultado que ela queria. 

Há dois anos, Dana decidiu parar de se depilar completamente após se sentir inspirada pelo namorado, Steve. "Quando ele sugeriu que eu parasse de fazer depilação, achei que estivesse brincando. Não conseguia acreditar que ele me achava atraente com pelo. Estávamos juntos apenas há alguns meses quando ele me perguntou 'por que você se depila?' e eu nunca achei que tivesse outra opção. Ele me ajudou a ficar calma e encarar minha insegurança."

"Sempre que eu me sinto feia ou nojenta, mando uma foto dos meus pelos para ele, que sempre diz como eu sou bonita e reafirma que eu não preciso me depilar. Não acho que eu teria deixado a depilação de lado sem esse apoio", afirma. 

Nesse mesmo período, ela foi ao ginecologista e recebeu o diagnóstico da condição. "Eu fui fazer o meu checkup anual e foi a primeira vez desde que eu havia parado de me depilar. Meu médico levantou o lençol e ficou surpreso, acho que ele nunca tinha visto uma mulher com tanto pelo. Imediatamente ele checou minha barriga, meu corpo e pescoço e pediu alguns exames para medir a quantidade de hormônios que eu tenho. O resultado foi  hirsutismo ."

A jornada de autoaceitação do próprio corpo e dos pelos

Apesar de se sentir confiante sobre os próprios pelos, Dana passou por um processo de autoaceitação bastante intenso
Reprodução/Instagram/hirsuteskinsuit/
Apesar de se sentir confiante sobre os próprios pelos, Dana passou por um processo de autoaceitação bastante intenso

Apesar de se sentir confiante atualmente, para de se depilar não foi uma missão fácil no início. "Primeiro foi assustador, porque eu sabia que minha família e pessoas estranhas iriam me julgar. Depois que eu comecei a enfrentar as minhas inseguranças e fiquei mais confortável na minha própria pele, definitivamente se tornou uma experiência muito libertadora. Porém, eu sei que foram passos pequenos até começar a aceitar todo o pelo do meu corpo."

"Eu fiquei muito nervosa durante o feriado da independência dos Estados Unidos porque estava calor e foi a primeira vez que usei shorts em público. Só respirei fundo e tentei lembrar que não me depilar pode ser algo bastante chocante para algumas pessoas porque eles nunca viram uma mulher com tantos pelo naturais", lembra

"Eu costumava trabalhar em um salão de beleza, era paga para remover pelos, então entendo que existem pessoas que não gostam disso, afinal, eu pensava desse mesmo jeito até pouco tempo", continua.  

Aos poucos, Dana começou a se sentir mais segura consigo e deixou de ligar para os comentários de estranhos depois que parou de se depilar. "Uma vez eu fui fazer caminhada e ouvir um homem dizer 'olhe, as pernas dela tem mais pelos do que as minhas'. Isso vez com que eu desse uma risada alta. É muito engraçado para mim agora que as pessoas fiquem chocadas com isso, porque o pelo já é algo muito comum e natural."

Ainda assim, ela conta que poucas pessoas realmente comentam sobre isso. "Eu sinto que elas olham e eu sempre tento trazer o assunto à tona em uma brincadeira, ou faço piada com o apelido de 'Pé Grande'. Me sinto mais linda e corajosa do que nunca estive na minha vida. Só estou grata de ter pernas e pés que conseguem me levar para onde preciso e braços que podem abraçar, então não ligo de ser peluda", comenta. 

A mulher, que é mãe de três crianças, também sentiu que esse era o momento perfeito para dar um bom exemplo para os filhos. "Era a oportunidade de ajudá-los a aprender sobre amor e como podem aceitar os próprios corpos também."

Parar de remover pelos ajudou Dana a inspirar outras pessoas

Atualmente, Dana usa os pelos à favor de si e quer inspirar outras pessoas a se aceitarem do jeito que são naturalmente
Reprodução/Instagram/hirsuteskinsuit/
Atualmente, Dana usa os pelos à favor de si e quer inspirar outras pessoas a se aceitarem do jeito que são naturalmente





Depois da inspiração para  deixar a depilação de lado , Dana começou a usar as redes sociais para passar a mensagem adiante. Hoje, ela tem uma conta no Instagram para falar sobre positividade corporal, autoaceitação e, principalmente, sobre a condição médica que ainda é desconhecida para muitas pessoas.

É postando as próprias fotos e mensagens inspiradoras no Instagram que ela espera alcançar uma visibilidade e inspirar outras pessoas a aceitarem a si mesmos, explicando que mulheres não deveriam se sentir obrigadas a se depilar. "Acho que se fóssemos criadas desde a infância com uma ideia mais natural sobre pelos na mídia e nas propagandas, seria mais fácil essa questão de nos aceitarmos como somos."

"Por isso espero tanto que ver a minha história sirva de exemplo para outras pessoas. Tenho tanta paz de espírito e amor por mim mesma agora que aceitei o hirsutismo, queria muito que isso acontecesse com todo mundo. Se você sempre que precisa se depilar, mas não quer fazer isso, então pare. Largue esse medo de não se encaixar num padrão e se encha de amor."

Dana lembra que as pessoas precisam ficar confortáveis consigo e canalizar o tempo e energia em se sentir bem como se é. "É a sua vida, não dos outros. Cuidar de si vai muito além de frequentar shoppings e salões de beleza, é também ouvir o seu corpo e respeitar a sua vontade própria. Homens têm muitos pelos  naturalmente e eles não são considerados nojentos, nem você. Somos todos lindo do jeito que somos", finaliza. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas