Lillie Cattell, de 18 anos, era estagiária há 11 meses na empresa Warwick Estates, em Harlow, na Inglaterra, quando foi confrontada sobre a roupa que usava. Na semana passada, a jovem diz um que uma pessoa da equipe de Recursos Humanos lhe disse que sua saia era “inadequada” para o ambiente de trabalho.

Leia também: Professora obriga menina a trocar de roupa por achar vestido “inadequado”

Lillie Cattell: mulher com saia
Reprodução/Facebook/Lillie Cattell
Lillie Cattell foi trabalhar com uma saia que foi considerada "inadequada" pela área de Recursos Humanos da empresa

Segundo o portal essexlive.news , Lillie conta: “Ela me disse que o que eu estava usando era inadequado e me mandou para casa para me trocar. Eu fiquei frustrada e com raiva dentro de mim porque eu já tinha usado a mesma  saia várias vezes antes. Eu apenas disse tudo e fui embora.”

A jovem ainda diz que, segundo seus pais, ela se vestiu “de maneira inteligente" e ainda acrescenta: “Eu estava com vergonha de ter que sair, pegar minhas coisas e explicar ao meu gerente porque eu estava saindo. Quando entrei no carro, estava tendo um ataque de pânico. Não conseguia respirar.”

Leia também: Mulher é convidada a se retirar de restaurante por roupa "provocante demais"

Na volta para casa, enquanto seu pai dirigia, Lillie conta que ele precisou o carro na estrada. “Eu estava histericamente chorando. Apenas me senti humilhada”, ressalta. “Eu recebo um salário baixo e eles queriam que eu fizesse uma viagem de 40 minutos até minha casa para mudar de roupa ”, completa.

A estagiária ressalta que uma reunião informal foi oferecida para discutir a situação, mas ela recusou e diz que sentia que estava sendo “tratada como uma criança”. Lillie deveria deixar a empresa em 4 de setembro, mas decidiu sair antes por conta de toda a confusão com a roupa usada por ela.

Leia também: Noiva expulsa de festa convidado vestido com farda militar: "Estava inadequado"

A jovem, que se sente vestida apropriadamente com a saia , acha que a empresa precisa fazer algumas mudanças sérias em suas políticas para evitar que isso aconteça com outra pessoa. "É preciso haver um código de vestimenta definido. As meninas não vão usar a mesma coisa que uma mulher de 40 ou 50 anos", aponta. De acordo com o essexlive.news , a Warwick Estates não quis comentar o caso.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários