Como uma das modelos plus size mais conhecidas e participante ativa do movimento "body positive", Tess Holliday está acostumada a ser alvo de gordofobia. Ela usa o Instagram para falar sobre  empoderamento e autoestima  à seus 1,8 milhões de seguidores, mas nem sempre os comentários que recebe são tão positivos. 

Tess Holliday afirmou que responde os comentários de gordofobia com empatia para não afetar como vê o próprio corpo
Reprodução/Instagram/tessholliday
Tess Holliday afirmou que responde os comentários de gordofobia com empatia para não afetar como vê o próprio corpo


Entretanto, ao invés de responder os "haters" com o mesmo ódio que recebe nos comentários, Tess decidiu ir por um caminho diferente, escolhendo ter empatia. Em um artigo escrito por ela para a In Style , a modelo fala como tenta não deixar a  gordofobia  influenciar em como vê o próprio corpo e sobre a alternativa de "amar quem te odeia" ser eficiente. 

" Recebo mensagens todos os dias — e tenho recebido minha vida toda. Estaria mentindo se dissesse que isso não me afeta. Faço terapia para tentar entender tudo. Vou dizer para alguém ir se f*** se merecer, mas prefiro vir de um lugar de compaixão", escreveu. 

Você viu?

A modelo ainda relembra de quando leu de uma usuária comentários que descreviam sua aparência como "nojenta". "Em vez de xingá-la, fui ao perfil dela e vi que ela estava se recuperando de uma anorexia. Então escrevi: 'Estou triste, porque você deve estar se sentindo horrível para me dizer coisas tão maldosas. A cultura da dieta arruinou muitas vidas. Boa sorte com a recuperação'. Ela me respondeu com um 'obrigada' e um emoji triste, algo que eu não estava esperando." 

Além da gordofobia, internautas acreditam que Tess "promove obesidade"

Tess Holliday comentou que, além dos comentários de gordofobia, as pessoas acreditam que ela promove a obesidade
Reprodução/Instagram/tessholliday
Tess Holliday comentou que, além dos comentários de gordofobia, as pessoas acreditam que ela promove a obesidade

Tess Holliday também conta sobre como as pessoas sempre acham que ela está "promovendo a obesidade" ao  falar de forma positiva sobre o próprio corpo. "Se eu digo que me amo, eles pensando 'Hey, você precisa ter 130 quilos para aproveitar a vida como eu'. As pessoas acham que eu estou vendendo Tupperware ou algo do tipo — não é assim que funciona."

"Queria ter me amado com 40 quilos a menos, mas esse é o corpo que eu tenho. Não posso viver a vida sendo infeliz, porque posso morrer amanhã. E aí? Vou continuar infeliz porque sou gorda? Que desperdício", comenta. 

Para não focar apenas nesses comentários e na gordofobia  , a modelo revela que costuma deixar as pessoas que segue no "mudo" e até apagar as redes sociais do celular de vez em quando, ainda mais quando precisa focar em si mesma e no próprio bem-estar. "Quem você segue é quem você deixa entrar no seu círculo. É seu subconsciente. É o que você está absorvendo", finaliza. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários