Tamanho do texto

Jovem conta que os modelos gordos também sofrem com restrições na moda

A modelo plus size Sonny Turner, de 20 anos, de Birmingham, na Inglaterra, já desfilou por passarelas de Londres e Nova York. A jovem usa roupas tamanho 16 - equivalente ao 44 no Brasil - e fala, em entrevista ao portal The Telegraph , sobre as pressões corporais enfrentadas por profissionais como ela no mundo na moda.

Leia também: Modelo plus size posta foto de lingerie e dá recado para quem critica seu corpo

A modelo plus sise Sonny Turner fala sobre as pressões corporais que ela e outras profissionais da moda sofrem na carreira
Reprodução/Instagram/sonnyturner___
A modelo plus sise Sonny Turner fala sobre as pressões corporais que ela e outras profissionais da moda sofrem na carreira

Ao site, a modelo plus size conta que, embora tenha uma maior diversidade na indústria, ainda existem restrições sobre como os corpos devem ser vistos. “Há pressão para parecer de uma certa maneira e uma preferência para ser uma ‘ampulheta’", diz.

"Você pode ser gorda , mas não muito gorda e até ter um tamanho maior, mas precisa ter uma barriga lisa. É irritante porque o tamanho extra supostamente significa ser do jeito que você é”, continua.

Leia também: Modelo plus size inspira seguidores ao postar foto com estrias à mostra

Sonny ainda admite que há um estigma relacionado aos modelos plus size, em que as pessoas fazem críticas de forma errada presumindo que eles não são saudáveis. “Eu tenho que ser cautelosa e observar o que eu como e ainda ir à academia. Pensam que todos não cuidam da saúde, mas, se eu não cuidasse, não seria capaz de fazer esse trabalho”, aponta.

Início da carreira como modelo plus size

Sonny Turner engordou para poder seguir carreira como modelo plus size. Afinal, isso estava trazendo dinheiro para ela
Reprodução/Instagram/sonnyturner___
Sonny Turner engordou para poder seguir carreira como modelo plus size. Afinal, isso estava trazendo dinheiro para ela

A jovem explica que começou a carreira quando estava em um tamanho 12 - 40 no Brasil -, mas frequentemente era convidada para engordar e conquistar outros trabalhos. Nessa época, uma agência gostaria de contratá-la, afirmando que ela tem um “ótimo rosto e cabelo”, mas que deveria ganhar peso .

Leia também: Modelos plus size: a importância de mulheres gordas em mercados padronizados

Após firmar o contrato com a empresa, ela conta que não se enquadrava no tipo modelo plus size , mas também não era "magra o suficiente" para atuar como "modelo padrão". Foi então que engordou – e assim resolveu permanecer. Afinal, conforme ressalta em um documentário do qual faz parte, a gordura estava lhe trazendo dinheiro.