Tamanho do texto

Após serem instruídas a "perder peso para que as maçãs do rosto ficassem visíveis", irmãs de 14 anos acabaram internadas com 31 e 38 quilos cada

Acostumadas a seguirem o padrão estabelecido pela sociedade sobre o que é “belo” - quase sempre relacionado à magreza -, a luta das mulheres pela desconstrução desses ideais de corpo é sempre árdua. Enquanto milhões seguem em busca da “perfeição”, o histórico de distúrbios como anorexia, bulimia e depressão continua sendo abastecido.

Leia também: Musculação salva a vida de jovem que desenvolveu anorexia ao sofrer bullying

Antes de desenvolver anorexia, as gêmeas estavam em busca da carreira de modelo, quando ouviram que precisavam emagrecer
Reprodução/Facebook
Antes de desenvolver anorexia, as gêmeas estavam em busca da carreira de modelo, quando ouviram que precisavam emagrecer

As gêmeas Maria e Daria Ledeneva, de 14 anos, já sentiram, mesmo muito jovens, o peso do padrão estético e os efeitos foram devastadores, segundo informações do jornal inglês "The Sun". Com o sonho de serem modelos, as duas tiveram que entrar em um tratamento intensivo para se recuperarem de anorexia depois de serem instruídas a “perder peso para que as maçãs do rosto ficassem visíveis” por uma agência.

Ao seguirem as orientações, as duas acabaram entrando em estado grave, perdendo muito peso e ainda desnutridas. Agora elas estão sendo avaliadas pelos médicos. Daria, que está pesando pouco mais do que 31 quilos, está em uma situação mais complicada do que Maria, que está com 38 quilos, e está internada em uma Unidade de Terapia Intensiva.

Ao deixarem de se alimentar, elas desenvolveram anorexia e passaram a pesar 31 e 38 quilos cada
Reprodução/Facebook
Ao deixarem de se alimentar, elas desenvolveram anorexia e passaram a pesar 31 e 38 quilos cada

De acordo com alguns relatos, as irmãs, que trabalhavam como modelos para uma agência em Lipetsk, em sua cidade natal na região russa de Lipetsk Oblast, ficaram doentes durante um desfile de moda e foram levadas às pressas para um hospital local.

Lá, elas foram diagnosticados com o distúrbio alimentar na forma grave e o estado de ambas foi definido como crítico. No hospital, as gêmeas receberam doses de tranquilizantes e Daria teria entrado em coma.

A adolescente recuperou a consciência três dias depois e a mãe das duas, Natalia Ledeneva, levou-as para casa após ser informada pelos médicos que elas estavam em condições de ir embora.

As gêmeas, no entanto, não melhoraram e um mês depois foram levadas para Moscou para um tratamento mais especializado, onde encontram-se atualmente.

Leia também: “Quero mostrar que tudo bem ganhar peso”, afirma modelo após transtornos

Como as gêmeas desenvolveram anorexia

Atualmente. as duas estão internadas em estado grave por conta da anorexia, de acordo com o boletim médico
Reprodução
Atualmente. as duas estão internadas em estado grave por conta da anorexia, de acordo com o boletim médico

Assim como muitas garotas, desde cedo Daria e Maria tinham o sonho de serem modelos famosas e, por isso, viviam seguindo dietas mirabolantes para se enquadrarem no que elas achavam ser o padrão ideal de beleza.

Com o tempo, elas foram cada vez mais diminuindo a ingestão diária de alimentos. Além de seguirem dietas sem nenhum acompanhamento profissional, elas também passaram a simplesmente deixar de comer para perder peso .

“As duas sempre foram perfeitas em tudo que faziam, por isso decidiram ser perfeitas em relação a isso também”, conta a mãe.

Assim que começaram a carreira de modelo, elas passaram a levar à risca todas as recomendações que recebiam. Quando ouviram que era preciso ficar ainda mais magras, elas passaram a deixar de se alimentar quase que completamente. “Tentei convencê-las a comer, mas elas não me ouviam”, afirmou Natalia.

Anorexia é um distúrbio alimentar sério e geralmente impulsionado pela busca incansável pelo padrão estético
Reprodução/Instagram
Anorexia é um distúrbio alimentar sério e geralmente impulsionado pela busca incansável pelo padrão estético

O psicólogo Bruno Cesar, do Instituto Viver, alerta para os perigos que a busca pelo corpo “perfeito” desencadeiam. “Os padrões de beleza atuais definem corpos e relações com a alimentação que são difíceis de alcançar para a maior parte das pessoas, principalmente para aqueles mais vulneráveis emocionalmente como os adolescentes e jovens.”

Bruno também fala que a proliferação das redes sociais trouxe uma importância excessiva para a imagem corporal, pois o corpo está constantemente sendo exposto em fotos e vídeos. “E sendo comparado também”.

“As dietas radicais e restritivas podem desencadear alterações hormonais e ajudar a desenvolver expectativas irreais para o corpo. Como emagrecer ou ganhar massa muscular de maneira excessivamente rápida. Além de deslocarem a atenção para a imagem corporal e não para a saúde física”, alerta o psicólogo.

Leia também: Jovem que chegou a pesar 30kg se torna inspiração na luta contra a anorexia

A anorexia é um transtorno alimentar grave, com alta taxa de letalidade. Por isso, é importante oferecer ajuda assim que notar os primeiros sinais do distúrbio.