Ansiedade, medo de tudo, raiva, tristeza, insatisfação. Esses são os sentimentos que um grande número de pessoas  no mundo todo vem relatando . Esse número de pessoas aumenta a cada dia, e os sintomas aumentam também.

solidão
shutterstock
É normal sentir medos e angústias nesse momento. Não hesite em procurar ajuda

Você identifica alguns desses sintomas em você? Consegue identificá-los em seus filhos?

Os seres humanos são naturalmente sociáveis, e o isolamento social está custando muito caro mentalmente para todos. Somos seres sociáveis e deixamos de conviver com amigos, parentes, colegas de profissão, com praticamente todos, e passamos a conviver somente com quem mora dentro da nossa casa. São duas, cinco, sete pessoas no máximo, um convívio obrigatório que, com o passar do tempo, se torna uma verdadeira prova de resistência.

No momento que passamos a conviver tão intensamente com tão poucas pessoas, os problemas começam a aparecer, as manias nos irritam, os defeitos antes relevados ou até mesmo despercebidos tomam uma proporção gigantesca. Tudo isso torna a convivência antes pacífica em praticamente insuportável.

A pandemia nos traz um cenário de medo e estresse permanente. O inimigo, embora conhecido, é uma ameaça invisível, sem rosto, por isso o gatilho de medo dispara o tempo todo aumentando a ansiedade a um nível nunca visto antes.

A sensação de perigo permanente a que estamos submetidos durante meses tem um alto custo para a nossa sanidade mental. Por instinto, diante de uma ameaça à vida, corremos ou lutamos, mas não nessa pandemia. O inimigo não é visível, não se pode correr dele e não se pode, no sentido literal, lutar contra ele.

Nosso combate se dá através do isolamento social, uso de álcool em gel e uso de máscaras. Mas o isolamento provoca estresse, o uso de máscaras faz com que não consigamos expressar nossos sentimentos para as outras pessoas através de nosso rosto e também não nos deixa perceber em outros rostos as emoções. Nos tornamos apáticos e praticamente desistimos da comunicação visual durante esse período, já que ela não funciona e é difícil e trabalhosa.

Vivendo em um mundo em que estamos trancados o tempo todo, aparece o saudosismo de coisas pequenas e simples, como ir a uma sorveteria escolher o sabor do sorvete e sair tomando pela rua. As crianças têm saudades de coisas básicas como ir à escola e abrir a lancheira para tomar um lanche com os amiguinhos. Temos falta de fazer uma reunião presencial no trabalho e falar do clima com os amigos. Coisas simples tornam-se importantes e fazem grande falta na vida de cada um.

No universo infantil, fique atento aos seguintes sintomas:

  • Cansaço extremo
  • Desânimo recorrente
  • Preocupação exagerada com tudo
  • Comprometimento do sono


Esses sintomas são sinais de estresse extremo e devem ser tratados. Os pais devem deixar as crianças livres para expressarem seus sentimentos da maneira que lhes for mais aprazível: palavras, desenhos, demonstrações espontâneas de tristeza, raiva e outras emoções.

No momento em que esses sentimentos passarem a prejudicar a rotina do dia a dia do seu filho, você deve procurar ajuda de um profissional. Nesse momento ajuda de um terapeuta se torna fundamental para que a criança entenda e consiga passar pelo processo que o mundo todo está vivendo.

Estamos vivendo uma realidade que não deveria fazer parte do nosso dia a dia, mas faz, sentir-se inseguro dentro de casa é terrível e se você precisa, ou seu filho precisa de ajuda, não hesite em buscá-la.


    Veja Também

      Mostrar mais