Lidar no dia a dia com as crianças não está sendo fácil , não tem escola, não tem amiguinhos, não tem os avós, não tem parquinho, não tem nada do que eles estão acostumados, mas tem uma coisa que pode te ajudar, e muito, nesse momento: fazer com o seu filho um combinado.

mãe e filha
shutterstock
Com combinados a vida em família pode ser mais simples


Um combinado é simplesmente o que chamamos na vida adulta de negociação, onde cada lado cede algo para que o negócio possa ser fechado. Os combinados já podem ser iniciados a partir dos dois anos de idade, nesse momento a criança já é capaz de se comprometer a fazer alguma coisa em troca de algo que ela queira muito.

Leia também: A transmissão dos valores dos pais para os filhos

Seguindo algumas regrinhas, os combinados tendem a sempre dar certo e facilitam a vida dos pais e dos filhos:

  • Faça combinados que possam ser cumpridos pelos dois lados
  • Os combinados mudam de acordo com cada idade
  • Sempre cumpra a sua parte
  • Os combinados devem ser sempre sobre pequenos conflitos que precisam ser resolvidos na hora
  • As regras estabelecidas em sua casa não devem ser negociadas através de combinados
  • Em um combinado, deixe as regras bem claras


Se o seu filho pequeno, de dois a cinco anos, quer uma coisa que você não pode ou não quer fazer na hora, mas que você sabe que pode fazer em outro momento, faça um combinado. Ele quer que você assista a um filme com ele, fica chamando o tempo todo, mãe, mãe, mãe, e você está ocupada, ao invés de ficar nervosa, pare o que você está fazendo por um minuto e faça um combinado.

Se ele parar de te chamar e brincar de outra coisa neste momento, você irá assistir ao filme com ele na hora que você puder - já marque o horário e cumpra. Esse é apenas um exemplo, não prometa coisas materiais, não prometa presentes, não é para "comprar" o seu sossego e, sim, negociar melhores momentos para a solução de cada problema.

Os combinados funcionam para crianças maiores também e podem ser utilizados para negociar tempo de estudos, de descanso, em aplicativos e jogos de celulares e computadores e em mais uma infinidade de conflitos que ocorrem entre pais e filhos.

Caso seja difícil para você fazer um combinado com seu filho, pare e analise o motivo pelo qual a criança pensa que pode conseguir o que quer sem que necessite aceitar algo que você está pedindo em troca.

Nenhuma criança deve ter tamanha autonomia que a faça pensar que as necessidades dos pais são irrelevantes perante as suas. Mimo não é amor, mimo é conforto, conforto principalmente para os pais, os que têm dificuldade em dizer não.

Uma criança que obedece, negocia e espera uma hora mais propícia é uma criança emocionalmente saudável, e uma criança emocionalmente saudável , reflete a saúde emocional de seu lar.

    Veja Também

      Mostrar mais