Tamanho do texto

Escola, curso de idiomas, natação... Será que precisa de tudo isso? Psicanalista reflete sobre atividades extracurriculares de crianças

Crianças, desde muito cedo estão cada vez mais ocupadas, com a agenda completamente cheia, são tantos compromissos que mais parecem mini executivos do que crianças.

Leia também: Porque meu filho adolescente fica trancado no quarto? Psicanalista explica

crianças vestidas de executivos arrow-options
shutterstock
As crianças passam a ter agendas tão lotadas quanto a de um adulto

A maioria das crianças, logo após a licença maternidade da mãe, por volta dos quatro ou cinco meses, vai para creches, escolinhas, berçários, e algumas ficam com parentes como tios, avós e outros.

Essa rotina vai até perto dos dois anos, quando os pais começam a se preocupar com a vida social e educação das crianças fora de casa.

Inicia-se então uma busca por cursos extracurriculares dos mais diversos, natação, lutas marciais, línguas estrangeiras, dança, futebol, artes, culinária, instrumentos musicais, e muitos, muitos outros.

Os pais querem dar aos seus filhos tudo o que não tiveram, e na ânsia de prepará-los melhor para o futuro acabam exagerando na dose.

Criança tem que ser criança, não há problemas em colocar o seu filho em atividades extra, mas dentro de uma programação em que sobre tempo para ele descansar, dormir, brincar, comer, estudar e se locomover, tudo de uma maneira tranquila, e sem correrias.

Leia também: Como não criar crianças consumistas? Psicanalista dá dicas

Mas ao contrario do que é desejável, vemos cada dia mais crianças com uma agenda tão atribulada que faria inveja a qualquer grande executivo.

A intenção dos pais é educar os filhos, dar aos filhos subsídios para enfrentar a concorrência brutal da vida adulta, porém impor aos filhos uma rotina estafante pode fazer com que eles desistam de quase tudo que começam, não querem ir ao futebol, reclamam das aulas de dança, e nos extremos começam a ter sintomas de problemas de saúde que os impedem de frequentar as mais diversas aulas.

crianças na natação arrow-options
shutterstock
Alguns pais colocam os filhos em tantas atividades extracurriculares que não sobra tempo para serem crianças

Posso dar como exemplo crianças que sempre que vão à aula de natação tem problemas de ouvido, alergia do cloro, ficam resfriadas, ficam doentes, é a mente fazendo com que o corpo rejeite aquilo que elas não querem fazer.

Em outros casos, crianças reclamam de dor de cabeça, dores no corpo, dor de barriga e outras dores, que fazem com que essa criança não possa ir a sua atividade, ou quando vai ficam reclamando o tempo todo e não tem energia para realizar as tarefas propostas.

Cabe aos pais ficarem atentos a agenda dos filhos para que isso não aconteça, não deixe que seu filho desista de cursos e aulas extracurriculares sem motivo, incentive a criança a aprender, mas preste atenção na agenda e horários de seus filhos, a agenda tem que ser compatível com a idade e aptidão.

Leia também: Por que crianças mentem?

Pesquise os interesses do seu filho, pergunte a ele o que ele tem vontade de aprender, faça aulas teste para descobrir do que ele realmente gosta, e somente matricule seu filho em um novo curso quando tiver certeza de que é o que ele quer fazer. Além disso, não coloque seu filho em um curso atrás do outro, não acumule atividades, o que fazemos com a ótima intenção de fazer com que as crianças aprendam cada vez mais, pode fazê-los aprender a não gostar de aprender.

Trate seu filho como criança, quando ele crescer terá muito tempo para ser um adulto.