Tamanho do texto

Mônica Cruz fala sobre os motivos que podem levar uma criança a cometer bullying e como lidar quando o seu filho é agressor ou vítima da situação

Bullying é uma palavra que tem origem na língua inglesa e vem da palavra bully, que significa valentão, brigão.

Leia também: Amar o seu filho é suficiente

crianças praticando bullying arrow-options
shutterstock
Crianças que cometem bullying querem se autoarfirmar

Hoje em dia ouve-se muito falar a palavra “ bullying ” para o que acontece em vários lugares com nossos filhos, mas, principalmente na escola, onde é o local de maior convívio social desde a infância até a adolescência e vida adulta, encontramos vários relatos de sofrimento e duvidas de o "por que" isso está acontecendo.

Crianças vítimas de bullying podem demonstrar alguns sintomas como ansiedade , choro, angústia, mudança no apetite e no rendimento escolar, baixa autoestima e muitos outros.

Você esta apto a perceber se o seu filho é vitima de bullying?

Os pais devem estar atentos. A qualquer um dos sintomas acima, deve-se ascender um sinal de alerta: seu filho pode ser uma vítima, ou até mesmo o algoz. Crianças que praticam o bullying são crianças que sentem uma grande necessidade de demonstrar poder sobre outros, e aquelas que sofrem o bullying geralmente tem problemas com autoestima.

No caso da vitima é imprescindível que no momento em que os pais tomem conhecimento dos fatos, mostrem sua posição em relação a eles, todos os envolvidos devem participar, a criança, a escola, o algoz e os pais.

Você como pai pode pedir retratação e desculpas do praticante, deve solicitar intervenção da escola e deve entender junto ao seu filho o motivo pelo qual ele esta sendo importunado. Nós pais temos que defender nossos filhos de coisas ruins que possam lhes acontecer, mas, acima disso, temos que ensinar a eles como defenderem a si mesmos, não com revide ou brigas, mas com inteligência emocional.

Leia também: Falha na comunicação entre pais e filhos pode ser grande problema na educação

Uma criança que sofre bullying geralmente tem a autoestima muito baixa, acredita pouco em si mesmo, tem falta de estimulo necessário para se impor. Nesse caso, os pais precisam dar muita atenção a essa criança, estímulo, demonstração de confiança, dar instrumentos para que ela saiba lidar com intimidações sem que isso afete seu lado emocional.

Uma criança, feliz, saudável e autoconfiante dificilmente será vitima de bullying .

mãe caminhando com filho arrow-options
shutterstock
Os pais devem estar presentes e atentos para compreender o que está acontecendo e buscar uma solução

Se o seu filho é muito magro, muito gordo, muito alto, muito baixo, usa óculos, e tímido, é muito inteligente,  é muito quieto, todas essas são características dele, não são motivo para bullying. Caso ele seja vitima por qualquer um desses motivos, deve ser dito que não há nenhum problema com ele, o problema é do agressor e da sua necessidade de autoafirmação.

Não poupe esforços para resolver o problema de seu filho. Converse com a escola, com outros pais, com seu filho. No caso de o agressor não regredir em suas investidas (às vezes ele tem realmente problemas sérios), mude o seu filho de escola. Porém, nesse caso, essa medida drástica de nada adiantara se você não ajudar o seu filho a fortalecer o ego. Se ele continuar se vitimizando, poderá ser importunado em qualquer escola que esteja.

Leia também: Estamos educando nossos filhos ou eles estão nos educando?

Pergunte-se o que o seu filho está ganhando na posição de vítima. Ele não se coloca nessa posição de maneira consciente, claro, mas toda situação tem um ganho. Quando se é vitima consegue-se atenção.

Não espere que o seu filho torne-se uma vitima para só então dar a atenção que ele necessita. Ouça o que ele tem a dizer antes, esteja presente no seu dia a dia, ensine coisas a ele, mostre a direção e acompanhe o tempo todo o caminho que está percorrendo. Deixe-o seguir um caminho e dê apoio. Crianças seguras de si e de seu valor não se tornam vítimas.