Tamanho do texto

Psicanalista e colunista do Delas, Mônica Cruz fala sobre importância do não

Criar os filhos, acompanhar o seu crescimento, almejar que se tornem adultos maravilhosos, tudo isso faz parte de uma jornada incrível, mas difícil, muito difícil.

Leia também: Limites na infância: Como saber se o que o seu filho faz é certo ou errado?

criança recusando comida arrow-options
shutterstock
Em algumas situações, os filhos dominam os pais e agem conforme eles querem, recusando ordens e limites

Existem alguns cursos preparatórios para o nascimento do bebe, como cuidar do recém-nascido, como amamentar, como fazer o bebe dormir, e por ai vai, mas não há curso de como ser pai, nada que nos ensine de fato a educar, enfrentar o dia a dia e cada pequeno problema e percalço que se apresenta.

Queremos ser bons pais, queremos fazer tudo certo, damos amor aos nossos filhos, suprimos suas necessidades, desde as mais básicas até as mais extravagantes, mas, ainda assim a dúvida permanece: somos bons pais? Existe uma medida que possa determinar isso?

Ouvimos muitos pais dizendo que nunca foi tão difícil educar, que os tempos mudaram, que antigamente era mais fácil, e vemos surgir novas gerações de filhos. Filhos que estão educando seus pais.

Leia também: Como dizer não sem provocar a fúria de seu filho

O seu filho está "educando" você?

bebê dormindo nos braços da mãe arrow-options
shutterstock
É preciso rever certas atitudes para que seu filho, por mais novo que seja, não domine a situação

Quando noto crianças que praticamente mandam na casa, percebo o quão a tarefa de educar tornou-se difícil, confusa e como muitos pais estão perdidos procurando um caminho.

Nossos filhos não apenas precisam ser educados, eles querem ser educados, só não sabem como pedir por isso.

Crianças que comem apenas cinco itens de alimentos, por exemplo, fazem os pais se desdobrarem para onde quer que estejam, esses alimentos estejam disponíveis, no restaurante, na escola, na casa de amigos, em viagens, na casa dos avós, em todos os lugares. Essas crianças treinam os seus pais e os pais carregam a comida do filho para todo lado.

Ainda mais cedo, na primeira infância, vejo as seguintes situações:

Um bebe só dorme no colo, outro só dorme no colo e se a mãe  estiver balançando, outro precisa do famoso "paninho" pra dormir, alguns só dormem se tomarem meia mamadeira, em determinada temperatura, com determinada quantidade de açúcar, bebes que só dormem com algum barulho, ou alguma luz, existem ainda aqueles que os pais tem que colocá-los em um carro para fazê-los dormir.

Você pode não perceber, mas seu filho treinou você.

Leia também: 9 passos para impor limites aos filhos

Na ânsia de acertar, erramos cada vez mais. Treine você o seu filho para comer e ofereça alimentos variados. Quando seu filho recusar, não corra para o que já está aprovado, continue tentando, não desista fácil, não baixe a guarda. Ao menor sinal de fraqueza a criança percebe e passa a determinar que só come se for o alimento que ele estabeleceu. Não é fácil. Você pode, por exemplo, no caso de uma criança que só come macarrão com molho branco, oferecer um macarrão em outro formato ou com outro molho, mas tem que ser mais persistente que ele.

Na hora de dormir, coloque a criança no berço ou na cama, conte uma história ou cante uma música, dê boa noite e saia do quarto. Se a criança chorar, volte uma vez ao quarto e avise a que está na hora de dormir, dê boa noite e saia novamente.

Se chorar outra vez, deixe chorar um pouco mais e só aí volte ao quarto, avise novamente que está na hora de dormir, dê boa noite e saia do quarto. Vá aumentando aos poucos o espaço de tempo para retornar ao quarto. Se o bebê continuar chorando, estando ele alimentado, limpo, e confortável com a temperatura, ele poderá chorar até dormir.

Acabamos fazendo o que os nossos filhos querem, não porque é o melhor para eles, mas porque é mais fácil para nós, mas lembre-se, uma semana dormindo mal porque está treinando o sono do seu filho lhe dará anos de sono tranquilo, um mês tentando fazer seu filho comer bem, simplificara a vida dos dois para o resto da vida.

Faça pequenas concessões, além de mostrar ao seu filho que você pode ser maleável quando necessário, também mostrará a ele quem está no comando.

Dizer não, é uma forma de dizer, eu me importo com você, eu cuido de você, você é importante para mim.

Dizer não é uma forma de amor.

    Leia tudo sobre: amor