No living integrado, a luminária de piso e o abajur – cada um posicionado nas laterais do sofá – revelam uma decoração leve, gostosa e pensada para o dia a dia dos moradores. As escolhas da arquiteta Carina Dal Fabbro são excelentes para momento de leitura, como para prover a meia luz intimista para as noites de frio e cinema a dois
Divulgação/ Rafael Renzo
No living integrado, a luminária de piso e o abajur – cada um posicionado nas laterais do sofá – revelam uma decoração leve, gostosa e pensada para o dia a dia dos moradores. As escolhas da arquiteta Carina Dal Fabbro são excelentes para momento de leitura, como para prover a meia luz intimista para as noites de frio e cinema a dois

Muito se engana quem acha que qualquer luz funciona na hora de decorar a casa. Uma boa iluminação além de trazer claridade para os ambientes da sua casa, também pode destacar a decoração e transmitir conforto, o que se torna fundamental durante a pandemia, já que a maioria das pessoas passam a maior parte do tempo dentro de casa. Veja a seguir as dicas da arquiteta Carina Dal Fabbro de como escolher a iluminação para cada cômodo da casa.


Abajur

Com toda a decoração em tons neutros e linhas retas, o abajur ganha destaque nas mesas de cabeceiras deste quarto com estilo sóbrio. Grande e imponente, ele tem a base transparente e a cúpula quadrada traz mais consistência ao estilo.
Divulgação/ Bruno Cardi
Com toda a decoração em tons neutros e linhas retas, o abajur ganha destaque nas mesas de cabeceiras deste quarto com estilo sóbrio. Grande e imponente, ele tem a base transparente e a cúpula quadrada traz mais consistência ao estilo.

De origem francesa, abat-jour revelava o intuito de ‘abaixar a luz’ ou ser um ‘quebra-luz’. Por isso, a peça sempre é acompanhada por uma espécie de capa, que atenua o efeito da luz direta emitida pelo artefato. Mas hoje em dia, o abajur é uma das opções mais versáteis e comuns nas casas brasileiras. Além de oferecer um ponto extra de iluminação, o objeto complementa a decoração com aconchego e por isso está sempre presente nas áreas intimas. “Ele é perfeito para apoiar aquela leitura ou o momento gostoso de uma conversa antes de dormir. É o par ideal das mesas de cabeceira”, destaca Carina.

Em livings e salas de estar, o ideal é que o abajur tenha a cúpula aberta na parte de cima e disponha de largura suficiente para que a luz se espalhe no ambiente. Os estilos e materiais são diversos: clássicos, modernos, contemporâneos, industriais e estilizados produzidos em vidro, inox, madeira, ferro e até mesmo plástico.

Experiente, Carina alerta sobre a necessidade de observar o comportamento da lâmpada em relação ao material da cúpula escolhida. “Em alguns casos, a lâmpada pode esquentar e danificar a peça”, explica. Por isso, a profissional recomenda sempre o uso de lâmpadas de LED, que além de serem mais seguras e possuírem vida útil maior, ainda são capazes de trazer economia de energia ao lar.

Leia Também

Leia Também

Luminárias de piso

Luminárias de piso confeccionadas em metal são as comuns e fáceis de serem combinadas. Para os mais ousados, uma referência é investir em peças de madeira que, além de evocar o natural, oferecem verticalidade ao ambiente
Divulgação/ Renato Gaiofato
Luminárias de piso confeccionadas em metal são as comuns e fáceis de serem combinadas. Para os mais ousados, uma referência é investir em peças de madeira que, além de evocar o natural, oferecem verticalidade ao ambiente

Quando falamos em iluminação decorativa, outra referência são as luminárias de piso. “Elas são excelentes caminhos para quem quer enriquecer a decoração e ainda nos ofertam um ‘que’ estético, já que fazem as vezes de esculturas de arte. No meu olhar, ficam lindas e modernas em qualquer proposta decorativa”, ensina Carina.

Para quem possui uma base decorativa com elementos neutros, uma boa pedida é combinar luminárias coloridas e com design diferenciado. É super viável também trafegar por escolhas produzidas em cobre, latonado ou madeira. Outra dica da especialista é evitar posicionar a luminária em locais de circulação. 

Luminárias Divertidas

Completando o estilo meigo e pueril das duas irmãs, as luminárias em formato de olhos fechados proporcionam uma decoração alegre e criativa. O abajur, pequeno e delicado, acrescenta mais um ponto de luz ao ambiente e pode ser dividido entre as duas pequenas moradoras
Divulgação/Rafael Renzo
Completando o estilo meigo e pueril das duas irmãs, as luminárias em formato de olhos fechados proporcionam uma decoração alegre e criativa. O abajur, pequeno e delicado, acrescenta mais um ponto de luz ao ambiente e pode ser dividido entre as duas pequenas moradoras

Personificar a casa é o desejo de quem investe em luminárias decorativas com formatos e cores diferentes. Para não errar na escolha, Carina explica que, junto com a criatividade, é sempre relevante avaliar se a referência feita pelo novo objeto harmoniza com as demais informações já existentes na decoração. “Luminárias em formato de cogumelo, por exemplo, podem ser um elemento animado e afetivo para quem é do universo geek, mas não fariam o menor sentido quando colocadas em um espaço com estilo mais clássico”, finaliza a arquiteta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários