Quando se fala em hábitos alimentares as pessoas geralmente pensam em ganho e perda de peso. Porém, a nossa pele também responde diretamente ao que comemos. Isso quer dizer que não basta manter uma rotina de cuidados com a pele adequada para mantê-la sempre bonita e saudável. É necessário estar atenta também à sua dieta.


alimentação pele
Freepik/reprodução
Uma alimentação desequilibrada pode agravar vários problemas de pele.


Veja a seguir o que dizem alguns especialistas sobre o que sua pele anda querendo te dizer com relação à sua alimentação e saiba como resolver esses problemas.

Eczema

Segundo a dermatologista Paola Pomerantzeff, a dermatite atópica é uma doença genética caracterizada por uma alteração na barreira pele, que é responsável por nos proteger de danos causados por microrganismos e agressores ambientais como o sol e a poluição. Os sintomas são: pele ressecada e irritada, apresentando coceira, vermelhidão e descamação.

A médica nutróloga Marcella Garcez, explica que alimentos perigosos que funcionam como gatilhos para o problema, como leite, ovos, trigo, soja, frutos do mar ou sementes oleaginosas. Portanto, se vale a pena evitar ou diminuir a ingestação desses alimentos se sua pele apresenta este problema.

Acne severa e insistente

Segundo a dermatologista Claudia Marçal, diversos estudos têm relacionado o consumo excessivo de leite ao surgimento da acne, sob a teoria de que os hormônios do laticínio podem promover o estímulo da atividade hormonal, da inflamação e da produção de sebo e bactérias, fatores que estão diretamente associados à doença.

O uso de suplementos como Whey Protein, que é a proteína do leite, também merece acompanhamento mais rigoroso, pois há indicícios, o pó pode aumentar a produção de sebo, que está associada ao desenvolvimento da acne. Também é preciso ter cuidado com os derivados do leite, como iogurtes e queijos, chocolate ao leite, alimentos ricos em ômega-6 (milho, soja e carne vermelha), além de farinha branca e frituras, que aumentam a produção de insulina ou gorduras que estimulam a pele a secretar grandes quantidades de óleo e sebo.

A dieta ideal, de acordo com Garcez, leva em conta recomendações alimentares que incluem alimentos ou suplementos contendo probióticos, ácidos graxos ômega-3, zinco, antioxidantes, fibras e vitamina A. “Alimentos com zinco têm papel importante para o controle da produção de sebo, de acordo com estudos”, diz.

Flacidez

Dietas muito restritivas podem ser desastrosas para sua aparência. “Um processo de perda de peso tem ainda implicações também no rosto, afinal perdemos gordura no corpo inteiro, e isso nem sempre agrada”, afirma o cirurgião plástico Mário Farinazzo. A perda de peso excessiva e sem acompanhamento causa a redução do volume que mantinha a pele mais esticada, com acentuação da flacidez do rosto e do pescoço, mais rugas, olheiras e mudança da expressão facial.

Segundo a Garcez, o ideal é que qualquer emagrecimento rápido ou que conte com perda ponderal de mais de 10% do peso corporal tenha acompanhamento médico.  “Além de adequar a alimentação, alguns suplementos orais podem ser indicados para combater essa flacidez e fornecer nutrientes para o corpo”, afirma a farmacêutica Mika Yamaguchi.

Viço

As dietas muito restritivas também podem causar as carências de vitaminas, minerais, proteínas, gorduras e carboidratos de boa qualidade, impactando na hidratação e formação de filme hidrolipídico de boa qualidade da pele. A pele tende a ficar mais seca, mesmo com hidratantes, suscetível a danos externos.

Para reverter a perda de viço é preciso apostar em uma alimentação com substâncias antioxidantes naturais, os frutos vermelhos, o chá branco e verde, Além disso, recomenda-se a substituição do trigo e da massa branca, o consumo de pelo menos três porções de frutas ao dia, evitar carnes gordurosas, carne vermelha em grande quantidade, fazer consumo de ômegas, com as castanhas, peixes de águas profundas como o salmão e a sardinha.

Rosácea e vermelhidão

Pessoas com pele sensível sofrem por facilmente apresentarem vermelhidão, irritação e ressecamento. Isso pode ser causado por doenças de pele, como a rosácea, por exposição à poluição ou ingredientes cosméticos e também por gatilhos alimentares.

“Pacientes com rosácea devem evitar os desencadeantes alimentares e nesse grupo entram várias especiarias, molho picante, chocolate ao leite e branco, frutas cítricas, álcool, além de bebidas quentes como café e chá", afirma a nutróloga.

Inchaço

Acordar com o rosto inchado costuma forte ligação com o que você anda comendo. “O principal motivo do surgimento do inchaço é porque o sistema linfático, responsável pela reabsorção de líquido, fica mais lento durante o sono, o que aumenta o problema durante a noite”, diz a dermatologista Paola Pomerantzeff. Para prevenir é essencial ingerir, pelo menos, dois litros de água por dia, o que ajuda a desinchar o corpo todo.

O controle de consumo de sódio também é essencial, pois ele colabora para retenção de líquido. “Cuidado com o sódio ‘escondido’ em refrigerantes, doces, alimentos diet, sucos de caixinha, biscoitos, enlatados e salgadinhos, porque eles também facilitam esse processo de inchaço”, afirma Garcez. Recomenda-se investir no consumo de couve, brócolis e repolho, vegetais que melhoram a eliminação de toxinas.

Piora na psoríase

A psoríase é categorizada como uma doença autoimune, sendo causada então principalmente devido à predisposição genética. Porém, outros gatilhos também podem agravar a doença,entre eles a alimentação.

Comer muita gordura e açúcar é realmente maléfico para o organismo. “Um estudo publicado no começo de fevereiro no Journal of Investigative Dermatology demonstrou que, mesmo uma exposição a curto prazo à dieta ocidental rica em gordura e açúcar pode levar a doenças inflamatórias da pele, como a psoríase”, explica Garcez.

Por isso lembre-se sempre que uma boa alimentação, equilibrada e com boa ingestão de fibras, sem excessos em açúcar e gordura de má qualidade, é capaz de trazer diversos benefícios para a pele e evitar muitas doenças. 

    Veja Também

      Mostrar mais