Tamanho do texto

Há alguns hábitos, principalmente na hora de lavar os fios, que estimulam a produção de oleosidade; veja o que fazer se quer deixar os cabelos limpos

O "bad hair day" (dia de cabelo ruim, em português) chega para todas, mas pode acontecer ainda mais cedo para quem tem cabelo oleoso. Afinal, a oleosidade dá um aspecto de "sujo" aos fios — o que pode deixá-los opacos e sem vida, inclusive já no dia seguinte à lavagem.  

Leia também: Lavar o cabelo todo dia é prejudicial? Saiba quais cuidados ter com os fios

cabelo oleoso arrow-options
shutterstock
A produção de óleo em excesso deixa o cabelo oleoso fique com aspecto 'sujo' - mas é importante encontrar soluções


Ao Delas , a dermatologista Karla Assed explica essa característica do cabelo oleoso . "Quando há oleosidade acentuada no couro cabeludo, causada pela hiperestimulação da glândula sebácea que produz óleo, os cabelos ficam realmente com esse aspecto de 'sujo'."   

Assim, ela diz que é preciso incluir alguns produtos mais específicos na sua rotina de beleza para cuidar dessa produção de óleo em excesso. “Em casa, o ideal é usar shampoos que tenham como base a laranja, hamamélis, erva cidreira, ácido salicílico, cetoconazol, gengibre, jaborandi, dentre outros”, indica a especialista. 

A dica, portanto, é mesclar o uso desses shampoos próprios para a oleosidade com outros tipos de shampoo para evitar o efeito rebote. "O uso constante de xampu para cabelos oleosos pode ressecar o couro cabeludo, estimulando as glândulas sebáceas a produzirem mais óleo para hidratar a fibra capilar", comenta. 

Além disso, também há uma lista de cuidados na hora da lavagem para diminuir a oleosidade e, consequentemente, a aparência "suja" dos fios. 

1. Não lavar o cabelo com água muito quente

Segundo a dermatologista, a alta temperatura do chuveiro causa ressecamento e, dessa forma, estimula a produção de mais oleosidade. Quando for lavar os cabelos, o ideal é usar a água em uma temperatura morna e fazer o último enxágue com água fria. 

2. Evitar o uso de usar condicionador na raiz e na extensão do fio

Quando aplicado no couro cabeludo, o condicionador pode obstruir a raiz dos fios e causar uma série de danos além do cabelo oleoso, como queda e caspa, além de estimular a produção de óleo. Por isso, aplique apenas nas pontas para deixá-las hidratadas.  ⠀

3. Tomar cuidado com secador, chapinha e babyliss

Ao usar ferramentas que esquentam, como secador, prefira a temperatura baixa e mantenha-o a uma distância de 15 centímetros para que o calor não estimule as glândulas sebáceas. No caso da chapinha e do babyliss, o recomendado é aplicar um protetor térmico antes de usar. 

4. Não passar as mãos ou escove muito os cabelos

As mãos carregam naturalmente uma grande quantidade de sujeira e gordura. Então, quando você as passa na cabeça, todas estas impurezas acabam sendo transferidas para os fios. O mesmo acontece com a escova de cabelo, que pode estimular ainda mais a produção de óleo se for passada no couro cabeludo de forma agressiva. 

5. Apostar em um pré-shampoo com efeito protetor

Os pré-shampoos protetores servem para reduzir o efeito de ressecamento que os shampoos podem causar. Então, uma ideia é aplicá-lo antes do banho, a cada 15 dias, para manter a saúde dos fios em dia e evitar o aspecto "sujo" da oleosidade.

Além disso, caso você sofra com o cabelo oleoso e nenhuma  mudança de hábito  esteja fazendo efeito, é muito importante visitar um especialista. Só o profissional saberá dizer o motivo da produção de óleo em excesso e, também, indicar o tratamento correto.