Tamanho do texto

Especialistas explicam o que pode ser feito para a mulher conhecer o próprio corpo, entender quais regiões lhe dão prazer e, assim, atingir o orgasmo

Conhecer o próprio corpo é fundamental para saber o que lhe dá prazer. No entanto, a masturbação ainda é vista como tabu e, por isso, muitas mulheres deixam de aproveitar os benefícios da prática – mas não precisa ser assim. Seja jovem ou após os 50 anos, todas possuem o direito de explorar as regiões corporais para ter orgasmos inesquecíveis.

Leia também: Quais os benefícios do orgasmo? Educadora explica e dá dicas de como chegar lá

Masturbação arrow-options
shutterstock
Especialistas dão dicas de como inciar a masturbação para conhecer o próprio corpo e saber o que lhe dá prazer

Para quem quer começar a praticar a masturbação , algumas dicas podem ajudar nesse momento. “O importante é você estar relaxada e à vontade, tendo em mente que, para começar a sentir prazer sozinha, não tem jeito certo ou errado”, pontua Daiany Scheer, educadora sexual e sexóloga.

Para Débora Pauta, fisioterapeuta e sexóloga, a primeira etapa é olhar o corpo no espelho e identificar quais pontos podem ser estimulados. “O segundo passo é começar a se tocar um pouco mais devagar, fazer alguns movimentos circulares e lentos e ver quais são as sensações que aquilo provoca”, ressalta.

Em seguida, Débora sugere experimentar movimentos mais rápidos e com pressão para saber se essas movimentações mais intensas são agradáveis. No começo, geralmente, as mulheres iniciam a prática com as mãos, mas nada impede que, ao longo dos experimentos, sex toys sejam incluídos na masturbação. “Tem que experimentar”, afirma. 

Daiany sugere que a mulher dê início a prática em um ambiente confortável e que a faça lhe sentir segura, como é o caso, por exemplo, do próprio quarto. “Caso seja mais tímida, pode apagar a luz ou optar pela meia luz. Isso pode deixá-la mais aconchegada nesse momento ‘dela com ela mesma’”, destaca.

A partir do toque, é possível começar a descobrir os pontos que causam excitação: pescoço, seios, vagina, perna e por aí vai. “A intensidade, o tempo e o modo variam de mulher para mulher. Porém, com o toque, ela verá em quais lugares sente tesão e passa a se encontrar dentro desse universo da masturbação”, diz Daiany.

Vibrador é um aliado da masturbação

vibrador arrow-options
shutterstock
O vibrador pode ajudar - e muito - a mulher a ter mais prazer durante a masturbação e, assim, chegar ao orgasmo

Para ter prazer, um item que pode ajudar - e muito - é o vibrador . Débora indica começar por um clitoriano, que vai estimular o clitóris. “Ele é pequeno e não precisa ser introduzido dentro do canal vaginal”, destaca. “Com isso, começa a se estimular com essa vibração. Se gostar, pode depois experimentar o vibrador vaginal”, completa. 

Leia também: Conheça diferentes modelos e aprenda a usar e cuidar do seu vibrador feminino

Daiany defende que o item pode contribuir bastante nessa fase de autodescoberta. “Muitas mulheres que têm tabus de se tocar conseguem ter orgasmos incríveis usando o vibrador. O estímulo dele de sugar e vibrar é sensacional”, afirma a sexológa, que ainda sugere deixar a imaginação rolar solta. 

Dicas para chegar ao orgasmo

orgasmo arrow-options
shutterstock
Sexólogas citam contos eróticos como auxilio para deixar a imaginação fluir e, dessa forma, chegar ao máximo de prazer

O orgasmo é uma sensação que varia de mulher para mulher. Na época de ovulação, por exemplo, é mais fácil chegar ao ápice do prazer. No entanto, durante a masturbação, é importante experimentar diferentes tipos de estímulos para saber o que, de fato, a deixa excitada ao máximo durante a prática. 

Nesse processo, Daiany aponta que a leitura de contos eróticos ajuda a estimular os desejos e fazer com que a mulher descubra as fantasias já realizadas por outras pessoas. “Vai ser no próprio toque que ela vai se descobrir e passar a ver o que a faz ter mais tesão e prazer e, consequentemente, descobrir os lugares que a proporcionarão orgasmos maravilhosos”, diz.

Vale ainda, segundo Débora, assistir um filme mais sensual, sem ser, necessariamente, pornô. A profissional recomenda também usar a imaginação ou até usar lembranças prazerosas. “A mulher é muito mais ligada ao que acontece na mente primeiro. Então, começa a imaginar, faz os estímulos e chega ao orgasmo. Isso é liberdade com o próprio corpo”, afirma. 

E vale lembrar que é importante não desistir da masturbação se não chegar ao orgasmo . Isso porque diversas tentativas são necessárias para saber o que realmente lhe dá prazer. Também é necessário dizer que não há nada de errado em se estimular e ter prazer sozinha. Nessa hora, aproveite o momento e deixe os julgamentos de lado. 

Leia também: Conheça 7 ideias para a masturbação feminina que toda mulher deveria tentar

“É importante saber que, para a masturbação realmente acontecer, você precisa ter a curiosidade e estar disposta e entender que o seu corpo é capaz de te dar prazer com os estímulos que você acaba proporcionando a ele. Então, tem que ter vontade para experimentar algumas vezes até realmente conseguir sentir prazer”, finaliza Débora.