Tamanho do texto

Segundo especialistas, ficar "molhada" demais não deveria ser visto como um problema, mas existem dicas simples que podem te ajudar com essa questão

A lubrificação vaginal é essencial para que a mulher sinta prazer durante o sexo, mas, assim como muitas questões relacionadas ao corpo feminino, isso não funciona da mesma forma para todas. No caso de uma leitora do Delas , por exemplo, o problema é ficar lubrificada em excesso – o que, segundo ela, acaba diminuindo a sensibilidade na hora da penetração.

Leia também: É normal "ficar seca" na hora de fazer sexo? Delas responde

fruta cortada ao meio dando alusão à vagina lubrificada arrow-options
shutterstock
Lubrificação vaginal é uma questão importante para o prazer da mulher, mas ficar 'molhada' demais nem sempre é bom

No relato enviado à nossa equipe, a leitora (cuja identidade não foi divulgada) diz: "Tenho muita lubrificação a ponto de me atrapalhar na hora do sexo. Eu não sinto prazer nenhum, o que eu posso fazer para diminuir a lubrificação ?", questiona. 

Respondendo a pergunta,  Débora Pádua , sexóloga e fisioterapeuta pélvica, afirma que, antes de mais nada, isso não deve ser vista como um problema para as mulheres. “Quanto mais lubrificada a mulher está, menos dificuldade ela vai ter na penetração. Então, é muito bom que ela esteja excitada, lubrificada e sem sentir dor por causa desse 'excesso'”, comenta.

A ginecologista e obstetra Patrícia Varella concorda: “Isso é um sinal de que o organismo está respondendo do ponto de vista químico e hormonal, quer dizer que o parceiro está dando prazer e eles adoram saber disso.”

Então, por que incomoda? “Algumas mulheres acham ruim ficar ‘molhada’ demais, porque desliza muito e ela perde um pouco do contato com o pênis. Outras ficam com vergonha por causa desse excesso, mas ela apenas tem facilidade com as glândulas que a deixam lubrificada e a excitação acaba sendo um pouco mais fácil, consequentemente”, completa a sexóloga.

É possível diminuir a lubrificação natural?

Existem algumas dicas para aquelas que não se sentem confortáveis com a sensação “molhada” no dia a dia. Evitar calças muito apertadas, por exemplo, é uma delas, já que às vezes pode estimular o clitóris. Outra sugestão é usar mais de uma calcinha durante o dia, sempre trocando quando sentir incômodo.

“É sempre melhor usar calcinhas de algodão e até dormir sem calcinha. Se for preciso, tome dois banhos por dia. Caso a umidade traga desconfortos, como coceira, vermelhidão, odor forte e diferente do habitual, a dica é procurar um ginecologista”, indica Patrícia. 

Consultar um especialista também pode ajudar a saber se há alguma desregulação hormonal, já que medicações, como o anticoncepcional, podem alterar a produção de lubrificação.

Leia também: 11 coisas que você precisa saber sobre lubrificação feminina

E na hora do sexo?

"Se a mulher não tiver sentindo o atrito do pênis na vagina , ela pode fazer um pouquinho mais de contração e não deslizar demais o pênis, isso já ajuda. Curta a relação sem ficar preocupada com o que o parceiro está pensando sobre a sua lubrificação, apenas deixe seu corpo responder pelo prazer que você está recebendo", recomenda Débora.

"Se de fato estiver atrapalhando, use uma toalhinha limpa e seque a região externa na entrada da vagina", diz a ginecologista. Porém, ela afirma que a melhor coisa é usar isso à seu favor, já que os homens gostam de saber que estão agradando as parceiras. "Você pode até pedir um oral se estiver muito molhada, para que ele saiba disso." 

Ambas reforçam que é essencial conhecer o próprio corpo para saber o que pode te deixar mais "molhada" e a sexóloga dá um último lembrete para perder a "nóia" sobre o tema: "Lembre-se que não existe uma regra do quanto lubrificada você tem que ficar durante o sexo, o importante é se sentir bem", finaliza. 

Leia também: Como usar lubrificante? Veja diferentes tipos e dicas de especialista

Tem alguma dúvida que envolva sexo, sexualidade ou até mesmo posições sexuais? Faça como a leitora que nos mandou a questão sobre   lubrificação e entre em contato conosco pelo email sexo@igcorp.com.br . Nós traremos uma especialista para respondê-la com sigilo total!