Tamanho do texto

Segundo ginecologista, a lubrificação é essencial para que a mulher sinta prazer e fique confortável durante o ato sexual, sozinha ou acompanhada

Diferente do homem, a mulher depende muito do próprio nível de excitação para ter prazer no sexo . Isso porque a lubrificação feminina determina, além de qualquer outra coisa, o quão confortável será a relação sexual. E, acredite se quiser, mas sentir tesão  e ter vontade de transar não são exatamente a mesma coisa. 

Leia também: Não consigo ter um orgasmo vaginal, mas isso é normal? Delas responde

A lubrificação feminina pode determinar, além de qualquer outra coisa, o quão confortável será a relação sexual para ela
shutterstock
A lubrificação feminina pode determinar, além de qualquer outra coisa, o quão confortável será a relação sexual para ela

Entretanto, como muitos dos temas ligados à sexualidade e ao corpo da mulher se tornam um tabu, assuntos como lubrificação feminina não são muito discutidos. Esse fator pode causar confusão entre as mulheres, especialmente por não saber o que é ou não um processo natural do corpo. Uma leitora do  Delas  (cuja identidade será preservada), por exemplo, nos questionou por e-mail: “Gostaria de saber se é normal 'ficar seca' na hora do sexo ou ao se masturbar". 

Para responder à dúvida da leitora, a ginecologista e obstetra Kelly Alessandra Tavares afirma que, na realidade, esse ressecamento não é normal, porque a lubrificação é a preparação do corpo feminino para que a penetração aconteça da forma mais prazerosa possível. "As mulheres, quando excitadas e estimuladas, geralmente ficam lubrificadas", diz.

No caso de "ficar seca" mesmo sentindo tesão, ela recomenda buscar por um especialista que possa verificar as causas. "A falta de lubrificação podem ser por causas físicas ou emocionais", explica. "Uso de medicamentos, como progesterona, e outras situações da vida da mulher, como a gravidez, o período de amamentação e a menopausa, também estão associadas à queda do hormônio estrogênio, provocando assim,  ressecamento vaginal ."

Segundo a especialista, o sexo pode acabar sendo extremamente doloroso para a mulher, que pode sentir um grande incômodo e ardência na região da vagina, especialmente depois da relação, se não houver lubrificação adequada. "A falta de lubrificação durante o sexo poderá provocar traumas e fissuras no canal vaginal devido ao atrito com o pênis. Isso pode acabar tornando o sexo bastante desconfortável para a mulher", afirma. 

Como estimular a lubrificação feminina (acompanhada ou sozinha)?

É possível estimular a lubrificação feminina estando acompanhada, através das preliminares, ou com a masturbação
shutterstock
É possível estimular a lubrificação feminina estando acompanhada, através das preliminares, ou com a masturbação

De acordo com a profissional, estimular a lubrificação feminina pode ser bem simples (e prazeroso): invista nas  preliminares  , já que estímulos e carícias antes do sexo são a melhor forma de fazer com que uma mulher fique entregue ao prazer. "A lubrificação poderá aumentar caso a mulher seja estimulada e fique excitada adequadamente", explica. 

Além de ser ótimo para aumentar o prazer do casal, esse momento antes do sexo permite alternar por estágios estímulo. Então, os momentos podem começar lentos e, depois, seguir para algo mais intenso antes de chegar nos "finalmentes". Estimular as zonas erógenas também é um passo importante nessa brincadeira íntima. 

Segundo especialistas, as preliminares são importantes para aumentar os níveis de hormônios, como dopamina, serotonina, endofina e oxitocina, que geralmente são liberados em situações agradáveis e promovem felicidade e bem-estar, ajudando até mesmo à potencializar o orgasmo. 

Outra dica é para aquelas que querem buscar aumentar a lubrificação feminina testando a masturbação. É comum que muitas mulheres nunca tenham se tocado, mas fique sabendo que não tem problema em começar agora se você se sente confortável nessa autodescoberta e quer testar formas diferentes de prazer. 

"[Se tocar] é necessário e é importante que as mulheres sejam estimuladas a se auto conhecerem para que possam explorar sua sexualidade", explica Kelly Alessandra. Para isso, primeiro é preciso saber que não há regra ou manual. Tudo vai depender de encontrar o que funciona melhor para si e isso vai desde posições até qual tipo de brinquedo erótico prefere usar. 

O vibrador, por exemplo, pode ser a opção ideal e ser um ótimo artifício nessa jornada do autoconhecimento, mas existem diversas outros itens disponíveis por aí - de mini vibradores para estimular o clitóris, consolos, plugs anais e até mesmo acessórios que ajudam a alcançar o ponto G com maior facilidade. É só escolher o seu. 

Lembrando que a mulher pode se masturbar tanto sozinha quanto acompanhada. A prática é recomendada para ajudar a aproximar os parceiros e a movimentar a relação, principalmente porque acrescentar esses acessórios à relação sexual costuma provocar sensações diferentes, aumentando o nível de excitação e o prazer da mulher. 

Lubrificação feminina natural x lubrificantes sintéticos

Segundo ginecologista, os lubrificantes à base de água ou silicone podem ser usados para auxiliar a lubrificação feminina
shutterstock
Segundo ginecologista, os lubrificantes à base de água ou silicone podem ser usados para auxiliar a lubrificação feminina

Se mesmo com todas as brincadeiras durante as preliminares ou uso de brinquedos sexuais você ainda tiver dificuldade para ficar bem lubrificada, Kelly recomenda começar a pensar no uso dos lubrificantes sintéticos. Entretanto, isso só deve ser avaliado junto à ginecologista. 

"A mulher deve ser avaliada por seu ginecologista que poderá indicar tratamento adequado para falta ou diminuição da lubrificação vaginal dependendo da causa apresentada. O uso de lubrificantes está indicado para auxiliar neste tratamento", explica. 

Segundo ela, existem lubrificantes com diversas composições no mercado, mas nem todos são recomendados para o sexo seguro. Os produtos à base de óleo, por exemplo, podem reagir com o látex da camisinha, podendo até mesmo causar o rompimento do preservatido e, automaticamente, reduzindo sua eficácia contra gravidez indesejada e DSTs. 

"Os preferíveis são à base de água ou silicone", afirma a profissional. Não há problema nenhum em combinar o uso da camisinha com esses lubrificantes.

Além disso, não pense que optar pela lubrificação feminina de forma sintética seja um problema, já que o principal objetivo do produto é reduzir o atrito da fricção do sexo, ou seja, não significa que a sua vagina não esteja funcionando de forma correta. 

"Sexo ainda é um tabu para muitas mulheres que podem ficar envergonhadas em expor seus medos, dúvidas e dificuldades durante o ato sexual. Desta forma, sugerir ao parceiro o uso de lubrificantes pode ser constrangedor para elas", diz Kelly. Entretanto, não é preciso ter vergonha nenhuma e lembre-se: tudo o que você está buscando é ter prazer. 

Leia também: As DSTs só são transmitidas no sexo com penetração? Delas responde

Tem alguma dúvida que envolva sexo, sexualidade ou até mesmo posições sexuais? Faça como a leitora que nos mandou a questão sobre  lubrificação feminina  e entre em contato conosco pelo email sexo@igcorp.com.br . Nós traremos uma especialista para respondê-la com sigilo total!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.