Tamanho do texto

Sabemos que sal em excesso faz mal, só que à vezes exageramos na dose e nem percebemos. Mas calma, há como mudar e também uma série de dicas para deixar a comida saborosa mesmo sem usar e abusar do sal

Women's Health

Se você é preocupada com a saúde, provavelmente se dedica a uma dieta saudável , consome alimentos naturais, evita comer muito sal e por aí vai.

sal na comida arrow-options
shutterstock
Comer muito sal faz mal, como já sabemos. E agora, o que fazer?

Contudo, mesmo que coloque só boas opções no prato – como frutas, legumes e proteínas magras -, ainda assim você provavelmente está consumindo excesso de sal. Assim como a maioria das pessoas.

Noventa por cento dos americanos comem mais sódio do que deveriam, segundo a American Heart Association (AHA). A ingestão diária recomendada é de 1.500 mg, mas a maioria das pessoas consome mais que o dobro disso. Pensando nisso, aqui está o que o que acontece se você comer muito sal.

Você terá esses sinais se comer muito sal

Um dos papéis importantes do sódio no organismo é ajudar a equilibrar os fluidos – mas também causa retenção de água . Você já sentiu que as calças ficaram apertadas de repente? Pois bem. Pode ser o sal!

“Uma das maiores consequências a curto prazo de comer muito sódio é inchaço ”, diz Amy Gorin, nutricionista proprietário da Amy Gorin Nutrition (EUA). Ela ressalta que seu peso pode até pular alguns quilos de noite após um rodízio de comida japonesa regada a molho de soja (super salgado).

Leia também: Dicas para acabar com a retenção de líquido e o inchaço no corpo

Aqui, as consequências são a longo prazo. “A ingestão excessiva pode colocá-la em risco de uma infinidade de problemas de saúde”, ressanta Gorin. Dores de cabeça frequentes ou pedras nos rins são apenas alguns exemplos.

Com o passar do tempo, porém, a pressão alta pode ser o sintoma mais eminente – e é algo que você deve prestar atenção, mesmo caso se considere saudável. “A hipertensão arterial é a principal causa de morte de mulheres nos Estados Unidos.”

Leia também: Sal está entre os alimentos do mal para a beleza; veja mais

O que você pode fazer se comer muito sal?

Para trazer o seu corpo de volta ao equilíbrio, hidrate com água. Outra estratégia é comer alimentos que são boas fontes de potássio. Isso ajudará a longo prazo, quando se trata de manter os níveis saudáveis de pressão arterial, segundo o Centers for Disease Control and Prevention (CDC). O potássio atua como uma força oposta ao sódio e reduz sua pressão arterial.

Isso não significa comer bananas ou melancia – embora ambas sejam grandes fontes do mineral –, mas simplesmente comer mais produtos (seja qual for a variedade). Comprometa-se também a cozinhar sua próxima refeição em casa. Como Gorin aponta, apenas 11% do sódio que você come no dia a dia vem do saleiro. Então, é nessa hora que você pode fazer aquela receita saudável que está querendo experimentar.

Quais são algumas boas maneiras de reduzir o sal?

A boa notícia é que você não precisa contar cada miligrama de sódio – ou comer alimentos sem graça. A verdade é que o sódio é algo que seu corpo precisa para o bom funcionamento muscular e nervoso e também é um tempero que aumenta o sabor da comida.

Mas não é a única maneira de fazer refeições saborosas. Quando cozinhar, Gorin recomenda  usar outros temperos de alto sabor, como alho e cebola, pimenta caiena e até mesmo pimenta vermelha, se você gosta de coisas picantes. Suco de limão e vinagre também adiciona brilho aos alimentos sem sal.

Quando você está em um restaurante, provavelmente terá uma refeição com mais sal – mesmo se você pedir com pouco. “Se você comer peixe e legumes frescos em um restaurante, pode apostar que o chef adicionou mais sal do que você usaria se fizesse em casa”, diz Gorin. Quando você sair para comer, ela recomenda que peça molhos a parte, que poder experimentar antes.

Finalmente, coma comida fresca quando puder. O CDC aponta que mais de 40% do sódio consumido por dia vem de 10 tipos de alimentos, incluindo pães, pizzas, sopas, salgadinhos (como biscoitos ou bolachas) e queijo. Muitos desses alimentos são da variedade ultra-processada que os especialistas em nutrição recomendam limitar. “E não importa quais alimentos você compre, leia os rótulos para entender o quanto você está consumindo”, diz Gorin. Seu coração (e os jeans) vai agradecer amanhã.

    Leia tudo sobre: dieta