Tamanho do texto

Esses produtos são grandes vilões e podem provocar uma série de malefícios à saúde, como obesidade e maiores chances de desenvolver um câncer

Os alimentos processados e os ultraprocessados surgiram com o avanço da indústria e da tecnologia e, com a correria do dia a dia, acabam indo parar cada vez mais nas mesas das pessoas. Sim, é mais fácil comprar uma refeição pronta, congelada, ou um salgadinho, do que preparar tudo em casa. Mas saiba que apelar sempre para isso colocará sua saúde em risco. 

Alimentos processados e ultraprocessados, como os salgadinhos, podem trazer uma série de malefícios para a saúde
shutterstock
Alimentos processados e ultraprocessados, como os salgadinhos, podem trazer uma série de malefícios para a saúde


Leia também: Substituir o açúcar por esses itens vai deixar a sua dieta muito mais saudável

O consumo excessivo de açúcar e de alimentos processados , e principalmente os ultraprocessados, tem levado muitos a ganharem peso e se tornarem obesos, problema cada vez recorrente no Brasil. De acordo com dados do Ministério da Saúde, uma em cada cinco pessoas estão acima do peso.

Além disso, de acordo com pesquisa da USP,  consumo desse itens está relacionado ao câncer, já que eles podem aumentar a chance de formação de nódulos malignos no corpo. 

O consumo em excesso de biscoito, salgadinhos, macarrão instantâneo e outros item desse tipo também pode resultar em outras doenças. "Ricos em sal, açúcar e gorduras, eles favorecem o ganho de peso e também a inflamação, o que pode colaborar para o aparecimento de doenças circulatórias", afirma a médica angiologista Aline Lamaita, membro do American College of Lifestyle Medicine. 

Que tal pensar em uma alimentação mais saudável e equilibrada e deixar de lado os alimentos processados e ultraprocessados? Especialistas dão mais motivos para evitar esses produtos e dicas para melhorar a dieta. 

O que são alimentos processados e ultraprocessados?

Atum em lata está na lista de alimentos processados
shutterstock
Atum em lata está na lista de alimentos processados

Um bom ponto de partida é entender o que são esses tais alimentos tão prejudiciais à saúde. Os processados, por exemplo, são aqueles que são fabricados pela indústria, que geralmente adiciona sódio, açúcar e outros itens para que eles durem mais e se tornem mais palatáveis. Dois bons exemplos são atum ou sardinha em lata e milho em conserva. 

Já os ultraprocessados geralmente são prontos para o consumo e passam ainda por mais etapas nas fábricas e indústria até chegar às nossas mesas. Segundo Gladia Bernardi, nutricionista e especialista em obesidade e autora do livro "Código Secreto do Emagrecimento", esses produtos recebem ainda mais açúcar, sódio, gorduras e conversantes que o anterior. 

Nesse segundo grupo - os mais prejudiciais à saúde, uma vez que passam por mais processos e contém mais substâncias adicionadas, ficando mais distantes dos alimentos in natura - estão itens como empanados congelados, sopas e suco em pó, refrigerantes, biscoitos e outros. 

E aqui vale mais um alerta para tentar deixar de lado ou diminuir o consumo desses produtos. " A questão é que quanto mais processado é alimento, mais ele perde seu valor nutricional, perde vitaminas durante esse processamento", fala a médica angiologista. 

Atenção máxima aos rótulos para escolher os melhores alimentos

Ao comprar alimentos processados e outros industrializados, preste atenção ao rótulo para fazer as melhores escolhas
shutterstock
Ao comprar alimentos processados e outros industrializados, preste atenção ao rótulo para fazer as melhores escolhas

Já entendemos que quanto mais ingrediente adicionado, pior fica o alimento. Por isso é tão importante, para começar a mudar a alimentação, prestar atenção aos rótulos dos produtos.

Como lembra Aline, de acordo com a legislação brasileira, a lista de ingredientes nas embalagens vem em ordem do que tem maior quantidade no produto para o que tem menor quantidade. "Então se você ler um produto e a primeira coisa for: farinha branca, açúcar, sódio, obviamente esse produto não está muito adequado", alerta a médica. 

Leia também: Quer substituir a farinha branca, mas não sabe como? Nutricionistas dão dicas

Diante disso, ao consumir um produto industrializado, vale optar por aqueles que são minimamente processados . E mais uma vez a chave para encontrar esses itens está no rótulo. 

"Quando olhar a lista de ingredientes, quanto menos ingrediente tiver melhor", orienta a angiologista. Ela ainda completa:

"E uma dica prática é: ao ler o ingrediente, você tem que saber o que é que está escrito ali. Quanto mais nomes estranhos e exóticos, de componentes químicos, maior a chance de você estar comendo muita porcaria, conservante, corante e aditivos que são colocados no produto. Os alimentos minimamente processados geralmente têm menos ingredientes e esses são mais in natura, que fazem mais bem para saúde". 

Pesquisar antes de comprar também é muito bem-vindo. "Sempre que você for comprar no mercado algum produto industrializado, olhe o rótulo porque na prateleira sempre tem uma, duas, três marcas diferentes, e se você observar sempre tem um que é um pouco melhor nessa questão de menos aditivo químico", ressalta a médica.

Dicas para fugir dos produtos vilões e melhorar a alimentação e a saúde

Se for comprar um dos alimentos processados, procure aqueles com ingredientes integrais, sugere médica
shutterstock
Se for comprar um dos alimentos processados, procure aqueles com ingredientes integrais, sugere médica

Ainda há mais o que aproveitar dos rótulos dos alimentos para conseguir uma dieta mais saudável. "Se você vai comprar um produto processado, dê preferência para ingredientes melhores, ou seja, se esse produto foi feito de farinha de aveia integral, de farinha de trigo integral, de farinha de arroz integral, pois tem propriedade nutricional melhor, porque tem a casca, tem mais vitaminas... Então vão ajudar na alimentação", sugere Aline. 

Ela lembra também que geralmente esses alimentos integrais contém menos açúcares, sódio e gordura hidrogendas em comparação aos feitos de farinha branca. 

Além disso, os produtos integrais, esses feitos com farinhas e grãos integrais e tem esses ingredientes como os primeiros da lista, fazem bem à saúde e, segundo Aline, eles são  ricos em fibras e favorecem o bom funcionamento do intestino e melhoram a questão da circulação. 

A médica afirma também que ter um intestino funcionamento plenamente é fundamental. "Hoje a gente fala que nosso intestino é até mais importante que o nosso cérebro. Através do intestino e com esses grãos integrais, você melhora muito a questão da imunidade, porque isso está completamente relacionado com a bom funcionamento intestinal e da microbiota". 

Para completar, a médica concorda com uma frase que tem se tornado bem popular recentemente na busca por uma dieta mais saudável: "Descasque mais e desembale menos". Ou seja, vá para a cozinha! 

E aí até é permitido usar um ou outro dos alimentos processados , mas você ao menos saberá todos os ingredientes daquele preparo e não vai lançar mão de mais aditivos químicos e conservantes. "Crie o hábito de procurar comer comida de verdade, ou seja, comida feita em casa, aquela que você comprou a farinha, comprou o açúcar e fez em casa, porque você sabe que o processamento é menor", indica Aline. 

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas