Tamanho do texto

Não precisa eliminar o pão e o macarrão da sua dieta para sempre! É possível continuar comendo esses e outros alimentos com ingredientes diferentes

É inevitável: todo mundo que está em busca de uma vida mais saudável acaba sentindo, em algum momento do processo, a necessidade de substituir alimentos que não fazem tão bem assim para o nosso corpo. Um dos primeiros ingredientes da lista a serem evitados em uma dieta balanceada é a farinha branca, vista como vilã para quem está tentando emagrecer.

O processo de refinamento da farinha branca acaba fazendo com que o alimento perca nutrientes fundamentais
FreePik
O processo de refinamento da farinha branca acaba fazendo com que o alimento perca nutrientes fundamentais

Associada ao ganho de peso, o processo de refinamento da farinha branca é o grande responsável pelos problemas causados por ela. “É aí que grande parte dos nutrientes é perdido, pois o trigo é separado da casca e do gérmen, deixando apenas o endosperma do grão, que também sofre diversos processos”, explica a nutricionista da Estima Nutrição Edvânia Soares. 

Esse procedimento acaba distanciando o vegetal dos seus valores nutricionais originais, tornando-os maléficos à nossa saúde, segundo o professor e naturopata Daniel Alan. “Apesar de ser uma fonte rápida de carboidratos, energia pura, as medicinas tradicionais chinesa e Ayurveda afirmam que não é possível extrair a 'energia', pois a essência da planta foi perdida no refinamento”, afirma. 

Dessa forma, o ingrediente é considerado de alto índice glicêmico, ou seja, eleva o açúcar do sangue em um curto período de tempo, fazendo com que ocorra uma maior estocagem de gordura.

“Consumir alimentos que possuem a farinha branca em sua composição em grandes
quantidades diárias, pode promover ganho de peso junto a gordura abdominal, aumento de
triglicérides, obesidade e doenças crônicas”, alerta Edvânia. 

Além do mais, a nutricionista acrescenta que o alimento costuma ser enriquecido pelas
indústrias com ferro e ácido fólico, que, quando consumido exageradamente, pode promover uma diminuição do movimento peristáltico e consequentemente diminuir a absorção nutricional, favorecendo o aumento do peso. 

Leia também: Confira dicas e receitas simples para emagrecer sem deixar de comer o que gosta

Devo cortar o pão e o macarrão? 

O tradicional pão francês leva farinha branca, ingrediente de alto índice glicêmico. Que tal substituir pela versão integral?
shutterstock
O tradicional pão francês leva farinha branca, ingrediente de alto índice glicêmico. Que tal substituir pela versão integral?

Ficou impressionada e já quer cortar de vez tudo o que contém o ítem da sua dieta mas não sabe por onde começar? Calma. Existe um jeito de fazer isso sem sofrer. 

Realmente, substituir a farinha branca pode exigir um certo esforço de sua parte, já que esse é o ingrediente básico para o preparo de pães, bolos, biscoitos, macarrão, pizza e muitos outros alimentos que fazem parte da nossa rotina. Mas a boa notícia é que você trocar o item por equivalentes, e os especialistas contam como fazer isso sem precisar abrir mão da sua comida preferida. 

O primeiro passo é escolher aquele alimento que você mais costuma comer e tentar fazer a substituição. Como os mais frequentes nesta lista são pão e macarrão, Edvânia conta como fazer para encontrar uma versão saudável de cada um, sem precisar excluí-los de vez da sua dieta. 

“Além de preferir as versões integrais, você pode substituir o pão - que é considerado o pior por conta dos ingredientes que estão presentes na sua composição como o fermento, o açúcar e o sal, que são ingredientes com fatores anti nutricionais - por uma crepioca, tapioca ou até mesmo um tubérculo cozido”, indica.

Já o macarrão, ela orienta que seja trocado por macarrões derivados de outros nutrientes. “Ou seja, macarrão de arroz, bambu, quinua ou até mesmo de feijão. Esses alimentos são ótimas opções para uma alimentação saudável, pois, além de possuírem mais nutrientes, no processo de industrialização ocorre pouco refinamento”. 

O que posso usar no lugar da farinha branca? 

No lugar da farinha branca, prefira farinhas low carb, que servem de base para bolos, biscoitos e outros preparos
shutterstock
No lugar da farinha branca, prefira farinhas low carb, que servem de base para bolos, biscoitos e outros preparos


Existem outros ingredientes que podem ser usados nas receitas que levam a farinha branca. As opções, inclusive, são muitas e você pode escolher qual se adapta melhor ao tipo de alimento que você está preparando. Confira algumas opções indicadas pelos especialistas: 

Prefira as versões integrais dos alimentos com farinha branca. Elas são ricas em fibras e trazem mais saciedade
shutterstock
Prefira as versões integrais dos alimentos com farinha branca. Elas são ricas em fibras e trazem mais saciedade


  • Farinha de trigo integral: a mais conhecida, essa é uma ótima opção para substituir a farinha branca, pois em sua composição há uma grande quantidade de fibra, o que faz da farinha integral uma grande aliada do emagrecimento e na função intestinal;
  • Farinha de coco: outra substituta indicada para incorporar receitas, esse alimento proporciona benefícios como a melhora na função intestinal e garantia da saciedade - o que auxilia no processo de emagrecimento;
  • Farinha de oleaginosas (amêndoa, amendoim, castanha): farinhas originadas das oleaginosas, aqueles vegetais que possuem óleos e gorduras, são ótimas opções para indivíduos que buscam uma vida saudável e para indivíduos que possuem algum tipo de intolerância ou alergia alimentar, como a doença celíaca. Também é interessante para quem deseja reduzir o consumo de carboidratos da dieta, como os adptos das dietas low carb .
Derivados de aveia podem ser uma alternativa à farinha branca em receitas de bolos e pães, por exemplo
shutterstock
Derivados de aveia podem ser uma alternativa à farinha branca em receitas de bolos e pães, por exemplo


  • Aveia (farinha, farelo e flocos): os derivados de aveia podem ser uma saída para suas receitas. Eles ainda são ricos em fibras e possuem propriedades para diminuir o colesterol;
  • Farinha de arroz: a farinha de arroz é rica em fibras e carboidratos complexos, essa farinha também pode ser usada em dietas de emagrecimento para substituir outros tipos de farinhas como também manter as caraterísticas organolépticas das preparações;
  • Fécula de batata: essa é uma excelente alternativa para quem deseja incorporar molhos, caldos ou outros tipos receitas ou para quem busca uma vida mais saudável. A fécula de batata auxilia no emagrecimento pois promove saciedade. Além disso, ela ajuda também na função intestinal. Por não possui glúten, é uma saída para indivíduos celíacos;
  • Farinha de mandioca: por mais que ela contenha uma quantidade relativa de carboidrato ela possui diversos outros nutrientes como cálcio, potássio e magnésio;
  • Biomassa de banana verde: Esse é um pré-biótico, ou seja, ajuda a melhorar o funcionamento do intestino. Também contribui para o processo de emagrecimento, pois mantém a sensação de saciedade por mais tempo devido às características de suas fibras, e promove o controle da glicemia e do colesterol;
A farinha de linhaça é outra opção para quem quer se livrar da farinha branca. Além de mais saudável, ajuda na TPM
Thinkstock/Getty Images
A farinha de linhaça é outra opção para quem quer se livrar da farinha branca. Além de mais saudável, ajuda na TPM


  • Farinha de tapioca: um dos grandes problemas da farinha de trigo refinada é o fato de ela ser pró inflamatória ou seja, provoca micro inflamações de forma generalizada. A farinha de mandioca é a substituta ideal para esta condição, pois não contém glúten e gliadina, responsáveis por esse efeito;
  • Farinha de linhaça: promove saciedade e ajuda no controle de peso. Possui fito esteroides que ajudam a regular problemas ginecológicos, como TPM e menopausa, previne diabetes e pressão alta e ajuda prevenir colesterol alto, além de possuir antioxidantes que combatem informações e o envelhecimento;
  • Farinha de Quinoa: considerada sagrada pelos Incas, utilizada nos Andes bolivianos há mais de 5.000 anos, é fonte de proteínas e tem 16 aminoácidos essenciais presentes em sua composição entre eles o triptofano, precursor da serotonina, neurotransmissor associado a sensação de relaxamento.

Leia também: Alimentos com carboidrato não são vilões! Veja como consumi-los sem engordar

Diante de tantos exemplos, é só escolher qual ingrediente se adequa melhor à sua receita e à sua necessidade para colocar no lugar da farinha branca . Bom apetite.

    Leia tudo sobre: dieta