Tamanho do texto

Com o nome de "dieta da saúde planetária", novo plano alimentar promete deixar indivíduos mais saudáveis e preservar o meio ambiente; veja detalhes

Um grupo de cientistas internacionais diz ter descoberto uma dieta que ajuda a manter uma alimentação saudável , salvar vidas e ainda ajudar a cuidar do planeta. É o que eles chamam de "dieta da saúde planetária". Segundo texto publicado nesta semana da conceituada revista científica "The Lancet", tal dieta pode prevenir a morte de cerca de 11,6 milhões de pessoas sem trazer dados ao meio ambiente. 

Segundo cientistas, uma alimentação saudável e que faz bem ao planeta é baseada em vegetais, frutas e grãos e tem pouca carne
shutterstock
Segundo cientistas, uma alimentação saudável e que faz bem ao planeta é baseada em vegetais, frutas e grãos e tem pouca carne


O plano alimentar, planetary health diet , em inglês, se apresenta como uma alimentação saudável que propõe reduzir o consumo de carnes vermelhas, açúcar e processados e aumentar a ingestão de alimentos naturais.

Segundo os autores do artigo, de acordo com reportagem da "CNN", tais mudanças são necessárias porque atualmente 3 milhões de pessoas em todo o mundo estão desnutridas e, por outro lado, a  produção de comida está ultrapassando as metas ambientais, impulsionando as mudanças climáticas, a perda de biodiversidade e a poluição no planeta.

Richard Horton, editor chefe da The Lancet, ainda cita outro dado alarmante: 1 bilhão de pessoas no mundo passa fome, enquanto 2 bilhões comem as comidas erradas. Essa alimentação desregrada, em muitos casos cheias de gorduras ruins e açúcares, resulta em diversos problemas de saúde e mortes. 

Leia também: Dieta mediterrânea é eleita o melhor plano alimentar para 2019

É preciso, segundo a publicação, adotar uma dieta que busque um equilíbrio, já que a população mundial deve chegar à casa dos 10 bilhões de habitantes em 2050, explica o artigo. 

Para isso, os cientistas sugerem seguir cinco estratégias na " dieta da saúde planetária":

  1. incentivar as pessoas a comerem de maneira saudável
  2. mudar a produção global para culturas mais variadas
  3. intensificar a agricultura sustentável
  4. regras mais duras em relação a exploração de terras e oceanos
  5. reduzir o desperdício de alimentos

O que vamos comer nessa nova alimentação saudável?

Vegetais dominam  o cardápio dessa alimentação saudável; veja o que consumir em um dia
shutterstock
Vegetais dominam o cardápio dessa alimentação saudável; veja o que consumir em um dia

A dieta, entretanto, pode ser um tanto quanto radical para algumas pessoas, principalmente os amantes de carne . Os cientistas não a retiraram do cardápio, mas sugeriram uma grande restrição. É permitido cerca de uma porção de carne vermelha por semana, por exemplo, e duas de peixe. 

Leia também: 5 dietas das famosas que você deve passar longe em 2019

Se for levado em conta as quantidades diárias, a indicação dos cientistas, segundo a CNN, é seguir essa tabela: 

  • carne e proteína de porco: 14 gramas
  • açúcares: 31 gramas
  • vegetais ricos em amido: 50 gramas
  • gorduras adicionadas: 51,8 gramas
  • aves, ovos, frutos do mar e proteínas vegetais: 195 gramas
  • frutas: 200 gramas
  • grãos integrais: 232 gramas
  • laticínios: 250 gramas
  • vegetais: 300 gramas

Essa dieta fornece 2500 kcal por dia. Ela é vista com bons olhos porque incentiva o consumo de produtos naturais e a redução de itens industrializados e alimentos ruins, como os açúcares, além de ter um cardápio bem variado.

O problema é fazer com que ela se adeque a todo mundo. De acordo com a CNN, por exemplo, os países da América do Norte consomem 6,5 vezes mais carne vermelha que o recomendado como uma alimentação saudável.

    Leia tudo sobre: dieta