Tamanho do texto

Poupe na exposição e capriche nas informações: rota da igreja, lista de presentes e dicas de looks orientam convidados

Se hoje tudo na vida é resolvido em cliques, o casamento já segue essa tendência. Divulgar o caminho da igreja, falar da lista de presentes e dar dicas de looks para os convidados são algumas das vantagens de montar um site sobre o casamento, que também fica como recordação dos noivos. Recursos como álbum de fotos, fundo musical e depoimentos dos amigos tornam a página pessoal. O conteúdo é a essência do site – mas também é preciso caprichar no visual, com a ajuda de ferramentas online adequadas e dicas de quem entende do negócio.

Georgia Nog, do Toda de Branco: noivos devem cuidar para não exagerar na exposição e poupar na informação
Divulgação
Georgia Nog, do Toda de Branco: noivos devem cuidar para não exagerar na exposição e poupar na informação
A vantagem de procurar por um serviço especializado em vez de partir do zero é que eles oferecem recursos e templates orientados pelo tema. O Prometo.com tem 42 recursos disponíveis, como álbum e editor de fotos e divisão de cotas de lua de mel, e é gratuito. Já o iCasei fornece mais de 80 recursos – entre canal de vídeos, blog do casal e mural de recados – e ainda permite incluir qualquer informação que os noivos queiram, com planos a partir de R$ 59,90.

Contar com esse serviço especializado facilita a construção da página, que é intuitiva e já fornece opções de fundos e cores. Mesmo com esse empurrãozinho, o visual do site deve fazer sentido com o estilo do casamento e dos noivos. Há seções já prontas como álbum de fotos, loja virtual para presentes ou cotas de lua-de-mel, chá de lingerie, RSVP, fundo musical e um diário dos noivos. Depois de casados, os noivos recebem um CD com a página gravada.

Leia também: astrologia ajuda a marcar a melhor data para o casamento

A publicitária Milena Martins Rodrigues se casou em novembro passado. Ela, que trabalha online o dia todo, percebeu que sites de casamento são uma mão na roda e resolveu apostar. “É muito mais prático, você passa a informação para o convidado sem precisar colar mapa no convite ou falar um a um sobre hotel, salão de cabeleireiro”, diz.

Tão perfeito quanto a festa

Para fazer um bom site de casamento, o principal é não se perder do objetivo real dele. Segundo Georgia Nog, que posta sobre noivas desde outubro de 2008 no Toda de Branco , é importante estar atenta à estética, à acessibilidade e ao conteúdo do site. Cuidado para não exagerar na exposição e poupar na informação. “É muito legal ter fotos e declarações de amigos no site do casamento, mas precisamos pensar em sua função mais importante, que é esclarecer quaisquer dúvidas que o convidado tenha com relação ao evento”, explica. No layout, só elementos que tenham a ver com a festa. “É preciso também pensar que alguns convidados mais velhos talvez o acessem, então a página tem que ser de fácil navegação”, completa.

Depois de caprichar no visual, planeje bem o conteúdo. Só abra um álbum se tiver fotos, só crie o blog se estiver disposta a relatar com frequência as aventuras da organização do seu casamento. Capriche nas imagens, se houver galerias da lua-de-mel ou making of.

Segundo Luis Machado, do iCasei, as falhas mais cometidas pelos casais hoje são de etiqueta – e a tecnologia pode ajudar a evitar algumas delas. “Colocar número de conta bancária ou lista de presente no convite é considerado uma gafe. No site, ao confirmar a presença, aparecem links para listas de casamento ou cotas de lua-de-mel”, explica Luis Machado, do iCasei. Na página, eles disponilizam uma lista do que é “in” ou “out” em um casamento.

A liberdade do blog

A escolha entre o formato de site e o de blog depende do objetivo dos noivos ao criar a página. Um site bem produzido pode orientar os convidados sobre localização da festa, hotéis da região, salões de beleza. Já em um blog, a noiva também pode “liberar sua ansiedade” escrevendo sobre os preparativos. “Também é legal para que as amigas possam acompanhar essa fase tão intensa”, diz Georgia. Algumas ferramentas de sites, como a do Prometo.com, têm o diário dos noivos, mas muitas são válidas apenas durante o período do casamento.

Aventurar-se como noivos blogueiros têm lá suas vantagens. Com ajuda de ferramentas populares, é só seguir o tutorial da página para começar a escrever. Para deixar o blog visualmente bonito, criar e modificar seções é preciso entender um pouco de mais de tecnologia. Se o casal já tem este conhecimento, será uma diversão a mais.

E quando o vírus digital acaba contaminando algumas noivas depois da fase do casamento, elas se tornam blogueiras de vez, dando dicas para quem vai passar pela experiência e retratando a vida de recém-casadas. Ou vão além disso, como Karina Rocha , que se casou em abril de 2009 e acabou virando cerimonialista. “Muitas primas, amigas e amigas de amigas começaram me procurar para pedir ajuda na organização dos casamentos. Decidi escrever para falar das experiências”, conta a blogueira. Para Karina, o blog dá mais espaço para você tratar de qualquer assunto que quiser, enquanto um site é mais formal.

Vanessa D´Villa, do Vida de Esposa , se casou em maio de 2010. Ela começou um blog contando sobre seu casamento e, depois dele, viu que seria mais atrativo dividir o seu cotidiano de casada com as amigas, com histórias engraçadas e momentos de descobertas. “Elas me aconselharam a fazer um blog e eu topei divulgar e compartilhar um pouco mais dessa vida”, diz. “Assim as pessoas que estão em busca disso podem ter uma prévia do que está por vir”, finaliza.

Serviço
iCasei
Prometo.com