Como manter a beleza dos seios durante e depois da gravidez

Na Semana Mundial da Amamentação, especialistas recomendam banho de sol, hidratantes e tratamentos estéticos para manter ou recuperar a beleza das mamas

Alessandra Oggioni, especial para o iG São Paulo |

Getty Images
Seios sem estrias durante a gravidez: cuidados e dicas mantêm a beleza
Estrias, flacidez e queda são alguns dos problemas mais comuns enfrentados por muitas mulheres durante ou após a gestação. Os efeitos indesejados nos seios, decorrentes do estiramento da pele, assim como o escurecimento dos mamilos e as doloridas rachaduras, podem ser solucionados ou pelo menos amenizados com cuidados simples. Mas para estar com tudo em cima, é preciso começar antes mesmo do início da gravide.

Leia também
Corpo de mãe
Dicas para manter os seios firmes

Os cuidados favorecem não somente a parte estética, mas também o conforto na amamentação. De acordo com a a ginecologista Maria Rita de Sousa Mesquita, diretora da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo, na gravidez o aumento de hormônios provoca o crescimento e a ramificação do sistema de dutos mamários, levando ao aumento uniforme dos seios. Como consequência, comumente podem ocorrer a saliência e o ressecamento dos mamilos e o aparecimento das estrias, ocasionadas pelo rompimento das fibras de colágeno e elastina.

Por isso, é fundamental que a mulher prepare os seios antes mesmo da gestação com uma boa hidratação da pele. Para ajudar na regeneração celular e no combate ao envelhecimento, são indicados cremes e óleos à base de macadâmia ou manteiga de karitê, que devem ser aplicados na forma de massagens rotativas nas mamas, duas vezes ao dia. Não é recomendado passar hidratante nas aréolas nem nos mamilos.

Para quem quer um tratamento mais específico na prevenção de estrias, o dermatologista Jardis Volpe, especialista em estética, indica o uso de infravermelho. No método, uma luz estimula a produção de colágeno e a hidratação cutânea, melhorando o aspecto geral da pele. O ideal é fazer de quatro a seis sessões, cerca de três meses antes de a mulher engravidar.

A futura gestante também não pode se esquecer da saúde. Uma dieta balanceada, com alimentos ricos em licopeno (como o tomate), biotina (presente na carne vermelha, nos ovos e nos grãos) e vitamina C (como as frutas cítricas), contribui para obter uma pele mais firme. A realização de atividade física – quando autorizada pelo obstetra – também pode colaborar para uma gestação saudável e seios mais bonitos.

Durante a gestação

Depois do resultado positivo, os cuidados com as mamas devem ser redobrados. O corpo começa a se preparar para a amamentação e, além da manutenção da hidratação da pele, as grávidas devem usar o sutiã de sustentação, para suportar com conforto o aumento do volume mamário. Com alças mais largas, ele ajuda a distribuir o peso dos seios igualmente nos ombros, diminuindo o impacto sobre a coluna. “As peças devem ser utilizadas em toda a gestação, tanto durante o dia quanto de noite, para evitar flacidez, estrias e ingurgitamento, o famoso leite empedrado”, afirma a ginecologista Maria Rita de Sousa Mesquita.

Leia também: cinco maneiras de evitar dor nas costas durante a gravidez

O banho de sol também é bastante recomendado para prevenir rachaduras e ativar a vitamina D no organismo. “Isso ajuda a fortalecer a pele do mamilo e a evitar fissuras quando o bebê sugar”, explica a enfermeira Bárbara Pauletti, do Centro de Amamentação da Maternidade Pró-Matre (SP). No entanto, a exposição ao sol deve ser de, no máximo, 15 minutos diários, com os seios totalmente à mostra, e sempre antes das 10 horas da manhã ou depois das 16 horas, com filtro solar.


Marcelo Soalheiro/Brainpix
Juliana Paes saindo da maternidade com o marido e o filho Pedro nos braços: madrinha da Semana Mundial da Amamentação
Após o parto

Com o início da amamentação , muitas mulheres reclamam de fissuras nos mamilos. Para manter os seios saudáveis e sem dores é necessário, primeiramente, uma lactação correta. Isso inclui fazer com que o bebê abocanhe parte da aréola e não somente o bico do seio na hora de mamar. Outra dica importante para prevenir rachaduras é passar o próprio leite na aréola.

Leia: vale a pena persistir na amamentação?


No período de lactação, a utilização de hidratantes pede mais cautela. Prefira produtos que contenham em sua fórmula ureia (com concentração máxima de 3%), lactato de amônia, colágeno, elastina e vitamina E. “Se a mãe estiver amamentando, os hidratantes à base de lanolina são os mais indicados, pois não têm contraindicação para o bebê e, por isso, não precisam ser retirados antes de amamentar”, recomenda a enfermeira Bárbara Pauletti.

Também há inúmeros procedimentos estéticos para melhorar a aparência dos seios após a gestação. Um dos mais utilizados para acabar com as estrias é o ácido retinoico, prescrito pelo dermatologista e aplicado em casa mesmo. Outra indicação, esta feita em consultório médico, é o laser acompanhado de cremes estimuladores de colágeno e ultrassom.

Já a flacidez, desde que seja em grau leve, pode ser atenuada com sessões de infravermelho com radiofrequência, ajudando a dar um aspecto mais firme à pele dos seios. “Em contrapartida, este procedimento pode diminuir um pouco o tamanho da mama, e só pode ser realizado após o final da amamentação”, esclarece o dermatologista Jardis Volpe.

Em casos de flacidez elevada, queda (chamada pelos médicos de ptose) e excesso de pele, a cirurgia plástica pode ser uma alternativa. “Em graus mais avançados de flacidez e ptose mamária, realiza-se o procedimento em associação com os implantes de silicone. No quadro de presença de tecido mamário, pode-se apenas reposicionar a mama sem a necessidade de implante de silicone”, explica o cirurgião plástico Alexandre Mendonça Munhoz, especialista em cirurgias mamárias.

O médico recomenda, no entanto, que a cirurgia seja realizada somente após um período de oito a doze meses depois do parto. A mulher também não pode estar amamentando há pelo menos três meses e precisa ter se livrado do excesso de peso. “Também é necessário salientar que haverá um pós-operatório com repouso de três a quatro semanas, o que pode ocasionar dificuldades de carregar a criança no colo”, alerta Alexandre.

Leia mais sobre aleitamento
Dossiê: amamentação
Os erros mais comuns da amamentação e como evitá-los
Mães interrompem amamentação mais cedo por falta de orientação

    Leia tudo sobre: SMAMseiosgravidezgestaçãoamamentar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG