Adaptações na rotina e diálogo sincero sobre futuro mantêm as crianças com os pés no chão, mesmo com a fama repentina

Desde que estreou no SBT, em maio deste ano, “Carrossel” vem colecionando números impressionantes. Pesquisa recente do Ibope indica que o programa é assistido por 49 de cada 100 crianças que estão na frente da TV no horário nobre. Com o sucesso repentino, os atores mirins da trama, que antes passavam despercebidos pelas ruas, ganharam legiões de fãs. Basta uma simples ida ao shopping ou uma caminhada pela escola para eles logos serem cercados por adultos e crianças em busca de um pouco de atenção. Como os pais administram essa mudança? 

Estrela maior da novela infantil, a atriz Larissa Manoela interpreta a mimada e arrogante Maria Joaquina. Apesar de sua personagem ser conhecida por tratar os coleguinhas com desprezo, ela tornou-se um hit absoluto entre as crianças, por suas roupas desejadas e atitude confiante. Atriz e modelo desde os cinco anos de idade, fora das telas a menina é o oposto da sua personagem e distribui fotos, autógrafos e sorrisos por onde passa. “Ela é a vilã mais amada do Brasil. O que toda garotinha quer ser”, afirma a mãe, Silvana Taques.

Leia também:
Mãe de Duda Bündchen conta como é a vida da modelo mirim
O poder dos pais na escolha profissional dos filhos

Mas, em casa, as obrigações de Larissa não mudaram. A mãe afirma que, nos dias em que não está gravando, a filha realiza tarefas comuns a toda menina de sua idade, como arrumar o quarto, enxugar a louça e fazer seus deveres. “Mesmo sendo difícil, nós tentamos manter a mesma rotina com ela, lembrando que ela é uma menina normal e não precisa ser perfeita”, completa.

Sucesso repentino fez com que atores mirins passassem a conviver com legiões de fãs
Lourival Ribeiro/SBT
Sucesso repentino fez com que atores mirins passassem a conviver com legiões de fãs

Já a mãe de Thomaz Costa, intérprete do galã Daniel Zapata, afirma que a repercussão foi uma surpresa. “Eu não esperava que ele recebesse tantas cartas, ou que fosse reconhecido em todos os lugares que vamos, por todas as crianças. Agora que a fama aconteceu, nós procuramos trabalhar para que não cause nenhum dano”, diz Luciana Costa. O assédio impede Thomaz de fazer algumas atividades corriqueiras para uma criança de sua idade. Comer em um shopping ou fazer compras são atividades evitadas, principalmente nos dias em que o garoto está muito cansado.

Recentemente, durante um evento de moda infantil em um shopping em São Paulo, Guilherme Seta, que na novela vive Davi, foi cercado pelas crianças e seus pais. O assédio foi tanto que a equipe de segurança do shopping teve que intervir. Mas engana-se quem pensa que ele poderia sentir-se incomodado com a situação. O jovem ator, junto dos colegas de elenco Gustavo Daneluz e Thomaz, esbanjou simpatia e atendeu a todos os pedidos de fotos e autógrafos. Perguntada se o filho se importa com tanto alvoroço, a mãe, Kátia Seta, foi categórica: “Quando estiver muito cansado ele me avisa. Só fico de olho para ele não se machucar no empurra-empurra”.

Veja ainda:
Você passa tempo com seu filho no final de semana?
A importância do brincar

Gravação x escola

E a escola? Com uma rotina de gravações diárias entre 14h e 20h, todas as crianças de “Carrossel” frequentam a escola pela manhã e levam os estudos com seriedade total. Essa é uma das premissas dos pais para manter os filhos na novela. Apesar de não desfrutarem de privilégios ou serem diferenciados dos demais alunos, os atores negociam alguns prazos para entrega de tarefas ou trabalhos mais demorados com os professores. “Quando não consegue entregar as tarefas do dia, ela pede para a professora deixar entregar tudo na segunda, após o final de semana”, explica Andréa Zimmermann, mãe de Ana, que interpreta Marcelina Veiga.

Guilherme Seta passa o texto com sua mãe antes de gravar
Lourival Ribeiro/SBT
Guilherme Seta passa o texto com sua mãe antes de gravar

A relação com os amigos mais antigos não costuma mudar muito. Mas colegas de outras turmas, principalmente os mais novos, têm mais curiosidade para saber como é a vida do amiguinho famoso. É assim com Matheus Ueta, o Kanashiro. “Ele tira algumas fotos e dá autógrafos, muitas vezes encomendados pelo amigo de um amigo”, explica a mãe Melissa. Já a escola onde estuda Larissa Manoela (Maria Joaquina) fez pequenas adaptações para não prejudicar a rotina. “Ela tem que comer primeiro, antes de descer para o recreio, senão os amiguinhos não a deixam comer. Na hora da saída, para evitar tumulto, ela sai por um portão lateral”, afirma a mãe, Silvana.

Para o rendimento escolar não cair, o elenco tem três pedagogas à disposição. Elas acompanham as atividades curriculares durante as gravações. Nos intervalos entre as cenas, as crianças aproveitam para realizar pequenas tarefas escolares ou brincar e descontrair.

Em casa

Se na escola os atores são vistos como celebridades, dentro de casa a coisa é bem diferente. Em geral a dinâmica familiar muda muito pouco com a fama. Giovanna Concon é mãe de Fernanda, intérprete de Alicia. Para ela, a relação da menina com a irmã de 18 anos e com o irmãozinho de cinco meses melhorou. “A irmã mais velha acompanha a Fernanda nas gravações e sempre priorizamos os momentos com a família, já que eles são poucos”, conta.

Leia também:
25 filmes para pais e filhos
10 desenhos clássicos que seu filho não pode deixar de ver

Outro ponto que os pais são unânimes é o diálogo. Manter a família unida depende de uma boa conversa, inclusive para explicar à “criança-celebridade” o significado de uma fase que um dia vai acabar. “Sempre digo ao Thomaz que hoje todos amam o Daniel Zapata, mas quando a novela acabar tudo vai passar. Somente aqueles que amam o Thomaz ficam para sempre”, diz Luciana.

Maria Joaquina (à direita) tornou-se um hit absoluto entre as crianças, por suas roupas desejadas e atitude confiante
Lourival Ribeiro/SBT
Maria Joaquina (à direita) tornou-se um hit absoluto entre as crianças, por suas roupas desejadas e atitude confiante

Experiente

Interprete do carismático Jaime Palilo, Nicholas Torres sabe bem como é a fama. Com um currículo artístico extenso para tão pouca idade, ele atua como dublador de desenhos, cantor e ator. Atualmente, além de “Carrossel”, ele vive o personagem Feioso no musical “A Família Addams”, em cartaz em São Paulo. Para aguentar a jornada dupla, ele segue uma programação cronometrada que começa às 7 da manhã e termina só depois das 20h. Sem contar as apresentações no palco e os trabalhos no estúdio de dublagem que ocupam parte do final de semana.

Ter pais artistas – a mãe Márcia e o pai João Batista são membros do grupo Trovadores Urbanos desde 1995 – ajuda bastante. A mãe deixa claro que conversa muito com o filho e que ele decide aquilo que quer ou não fazer. Quando Nicholas diz não para algum trabalho, a família acata sua decisão.

Apesar da correria, os pais incentivam os dotes artísticos dos filhos e investem pesado na carreira das crianças, incluindo tempo e dedicação próprios. Muitos deles deixam de lado tarefas profissionais ou reduzem a jornada para acompanhar os filhos nas gravações e compromissos extras. Muitas crianças ainda faturam cachês com propagandas, desfiles e participação em eventos.

Quando o assunto é o futuro, os pais logo disparam em coro: é muito cedo para falar e cada oportunidade será analisada individualmente. A decisão de continuar ou não na vida artística é dos filhos. E se depender do sucesso, o que todos eles querem hoje é não desembarcar mais deste “Carrossel”.

Veja ainda:
Pai retrata crescimento da filha em situações perigosas e divertidas
Ensaios em família registram cotidiano de pais e filhos
Boas ideias para tirar fotos criativas de seu filho


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.