Fazia 29 anos que a cidade não tinha nenhum caso da doença em animais domésticos

Caso desencadeou uma série de ações para prevenir e conter a doença
AE
Caso desencadeou uma série de ações para prevenir e conter a doença
Doença pouco comum entre animais domésticos, graças a vacinas, a raiva foi responsável pela morte de uma gata na zona sul de São Paulo, segundo informa a Secretaria Municipal da Saúde. A morte do animal de Izabel Bonifácio da Cruz, 50, aconteceu por volta do mês de outubro de 2011.

CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA O @DELAS NO TWITTER

O Estado de São Paulo registra uma média anual de seis casos de raiva animal, geralmente em morcegos – possivelmente os transmissores da doença para o felino. O último caso de um animal doméstico diagnosticado com a doença na capital foi registrado em 1983.

A Coordenação de Vigilância em Saúde do Município de São Paulo foi notificada em 1º de dezembro pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo sobre a ocorrência.

De acordo com a secretaria, após ser comunicada, a COVISA desencadeou todas as medidas previstas para o controle da doença e não foi encontrado nenhum novo caso ou suspeita. As equipes de vigilância realizaram atividades de casa a casa, orientando os moradores e providenciando a vacinação de cães e gatos.

A vacinação de animais no município tem sido responsabilidade da própria prefeitura, uma vez que, desde o ano passado, o Ministério da Saúde suspendeu a distribuição de vacinas para o estado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.