Você é civilizado? 35 deslizes da etiqueta do dia a dia

Por Carla Sasso Laki - especial para o iG São Paulo

compartilhe

Tamanho do texto

Faça uma autoavaliação honesta: você anda de salto alto no apê? Come na mesa do trabalho? Veja como é possível melhorar a convivência com os outros

Lixo transbordando dos bueiros nas enchentes. Empurra-empurra para embarcar ou desembarcar do metrô. Cheiro de comida no escritório com janelas vedadas. Ninguém em sã consciência deixaria de criticar os responsáveis por qualquer uma das situações descritas acima. Mas você sempre guarda o lixo na bolsa para jogar no cesto? E espera o desembarque para entrar no vagão? Ou se dispõe a comer na copa quando está com o trabalho atrasado e o escritório não tem janelas?

>>> Veja abaixo 35 atitudes que entregam uma pessoa pouco civilizada e responda honestamente: você comete quantas delas com frequência?

Fazer ligações no viva voz em situações que não são de interesse comum. Foto: Thinkstock PhotosAndar de salto no apartamento nos horários em que os vizinhos de baixo estão dormindo: o barulho ressoa e incomoda. Foto: Thinkstock PhotosNão usar a seta. Sem saber o que você vai fazer, os motoristas e pedestres no entorno demoram mais para se locomover também. Foto: Thinkstock PhotosNão consertar a baliza e deixar seu carro invadindo a vaga do vizinho . Foto: Thinkstock PhotosAtrasar sem avisar. Caso tenha um imprevisto, não tem desculpa para não informar seu tempo de atraso para quem está esperando. Foto: Thinkstock PhotosMonopolizar os apoios do transporte público. Sempre deixe espaço para outras pessoas se segurarem. Foto: Thinkstock PhotosAtender o celular dentro da sala de cinema, durante a projeção. Foto: Thinkstock PhotosOcupar duas vagas ao estacionar, parar em fila dupla ou estacionar em vagas preferenciais. Foto: Thinkstock PhotosPegar o cartão ou o dinheiro da passagem só na catraca do ônibus ou da estação. Foto: Thinkstock PhotosFicar parado na porta quando não vai desembarcar. Os passageiros que vão descer se atrapalham porque ficam esperando seu desembarque. Foto: Thinkstock PhotosSegurar a porta do elevador de casa ou do trabalho enquanto bate papo. Foto: Thinkstock PhotosMonopolizar os equipamentos da academia. Foto: Thinkstock PhotosOcupar uma mesa de quatro lugares se há mesas menores disponíveis quando você almoça sozinho em um restaurante cheio. Foto: Thinkstock PhotosColar chicletes nos bancos. O próximo a sentar pode ser você. Foto: Thinkstock PhotosDeixar o celular tocando alto na mesa enquanto você não está. Leve o celular sempre ou prefira um toque discreto. Foto: Thinkstock PhotosJogar lixo pela janela do carro. Foto: Thinkstock PhotosFurar filas. Foto: Thinkstock PhotosConversar durante a projeção do filme na sala do cinema. Foto: Thinkstock PhotosNão dar passagem. Foto: Getty ImagesAtirar bitucas de cigarro pela janela. Foto: Thinkstock PhotosAcertar outros passageiros com bolsas, sacolas e mochilas. Foto: Thinkstock PhotosJogar papel no chão ou molhar toda a pia do banheiro. Você passa boa parte do seu dia no trabalho e o banheiro deve estar como o da sua casa. Foto: Thinkstock PhotosComer na mesa se o escritório é apertado e tem janelas vedadas: o ambiente fica impregnado com cheiro de comida. Foto: Thinkstock PhotosFechar a passagem em escadas rolantes, passarelas e corredores de alta circulação. Como no trânsito de veículos, a regra é deixar a esquerda livre. Foto: Thinkstock PhotosEsperar o carona em local proibido, na saída da estação de metrô ou trem. Foto: Thinkstock PhotosNão cumprimentar os vizinhos nas áreas comuns do condomínio. Não precisa puxar papo: um simples e claro “bom dia” é suficiente. Foto: Thinkstock PhotosNão cumprimentar as pessoas mais próximas de sua mesa ao chegar e sair. Foto: Thinkstock PhotosAtrasar para reuniões. Foto: Thinkstock PhotosFicar sentado nos assentos preferenciais quando há idosos, gestantes, pessoas com crianças de colo ou com dificuldade de locomoção presentes. Foto: Thinkstock PhotosOuvir música sem fone de ouvido. Foto: Thinkstock PhotosFalar alto. Em um ambiente compartilhado, sua história pode estar divertindo muito alguns colegas, mas atrapalhando outros. Foto: Thinkstock PhotosNão segurar a porta do elevador se alguém está se aproximando, tanto em seu prédio quanto no local de trabalho. Foto: Thinkstock PhotosNão respeitar o pedestre. Foto: Thinkstock PhotosNão respeitar limites de velocidade e a sinalização de trânsito. Foto: Thinkstock PhotosJogar lixo nas áreas comuns do condomínio. As folhas de árvore que estavam enganchadas no para-brisa não podem ficar no chão da garagem. Foto: Thinkstock Photos

Ser civilizado é reconhecer que não se vive sozinho. E, a partir disso, estar atento às pessoas ao redor e ser capaz de mudar suas atitudes individuais em prol de todos. “É preciso lembrar que não se vive isolado. As pessoas esquecem mesmo do outro”, afirma a consultora de imagem pessoal e etiqueta Ana Vaz.

“Jamais faça para o seu próximo nada que você não gostaria que fosse feito com você” e “seu direito termina onde o do outro começa” são, na opinião da consultora de etiqueta Célia Leão, duas máximas que, se seguidas, mudariam completamente o comportamento de muitos. Entender esses dois conceitos faz com que a pessoa respeite mais e sempre se coloque no lugar do outro antes de agir.

Thinkstock Photos
Deixar o celular tocando bem alto na mesa enquanto fuma um cigarro lá fora: barulho incomoda colegas de trabalho

Sentir-se incomodado com atos de incivilidade é muito comum, mas o pior a se fazer é partir para a discussão. Segundo as especialistas, você pode reagir de maneira gentil e educada, tentando instruir o maleducado. Mas, muitas vezes, se afastar da situação pode ser a melhor escolha.

Faça o teste e descubra se você é bem educada

Guia de etiqueta para as mães com bebês

“Por mais que alguém que esteja perto não seja uma pessoa civilizada, devemos respeitá-la. Quando temos intimidade com a pessoa, devemos orientá-la para uma melhor postura diante dos outros”, explica a consultora de imagem e etiqueta social Ana Flávia Furtado.

É fácil notar a falta de educação alheia, mas perceber os próprios deslizes é um verdadeiro desafio. Se você tem vontade de melhorar, mas não sabe exatamente como, verifique se comete com certa frequência algum dos deslizes listados na galeria acima e considere mudar sua etiqueta do dia a dia.

Mais sobre etiqueta do cotidiano:

Os dez erros imperdoáveis do restaurante por quilo
Bebê não é atração turística: oito regras para visitar recém-nascidos
Etiqueta para dividir a casa


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas