9 dúvidas sobre como criar um gatinho

Apesar de muito independentes e autônomos, os gatos precisam de cuidados. Aprenda aqui

Fernanda Tripolli undefined |

Thinkstock/Getty Images
Dicas para cuidar do seu gatinho
O mais novo integrante da família acabou de chegar. E agora, como cuidar dele? Com ajuda do médico veterinário Rogério Lobo, do consultório Dog Cat, no Rio de Janeiro, o iG preparou um guia prático de como criar um gato. Veja abaixo as dicas, que também servem para quem já tem um bichinho em casa.

Quais são as vacinas obrigatórias?
A vacinação é feita da seguinte forma: aos dois meses de idade, o animal recebe a primeira dose da quadupla (vacina contra rinotraqueíte, panleucopenia, calicivirose e clamidiose). Aos três meses, é dada mais uma dose da quadupla e aos quatro, a vacinação anti-rábica. Depois desse período, as vacinações são anuais com uma dose da quadupla e uma da anti-rábica.

Tem mesmo que ter caixinha de areia? 
Os felinos têm por hábito fazer suas necessidades e enterrá-las em caixas de areia. Além de mais prática para a limpeza, é também mais higiênico. Mas, para isso, o ideal é limpar a caixinha todos os dias e, se possível, use mais de uma por animal. Uma opção ecologicamente corretamente ecológica é substituir a areia por granulado higiênico de madeira. O produto promete diminuir em até cinco vezes os odores das excreções. Não esqueça de lavar as mãos depois de entrar em contato com a caixa. 

Pode deixar a ração o dia inteiro no potinho?
Os gatos, diferente dos cães, devem se alimentar várias vezes ao dia. O importante é que a alimentação esteja sempre fresca e o pote sempre limpo. O que também não pode faltar é água fresca à vontade. 

O animal pode ficar sozinho durante o dia?
Não tem problema nenhum. Os gatos se adaptam muito bem sozinhos. Mas o importante é deixar sempre à disposição água e comida. Se você vive em um apartamento, não esqueça de fechar as janelas para evitar quedas.

Pode levar para passear?
Pode. Mas os felinos não aceitam muito coleiras como os cães. Por isso, cuidado para não transformar o momento de lazer em um tormento para você para o seu gato. Teste em casa e se ele não gostar, não force a atividade.

Quais os perigos de deixar o gato vagar pela rua à noite?
Os gatos não são animais que gostam de ficar confinados em casa. Porém, o hábito de vagar à noite ou de dia não é aconselhável. O grande perigo é contaminação de doenças transmitidas por gatos doentes, como a Aids felina e a Leucemia felina. As duas são virais e ainda não existe tratamento 100% eficaz. 

É preciso castrar o animal?
Recomenda-se a castração, principalmente, se o seu animal tiver o hábito de ir à rua. Outro motivo apontado pelos veterinários é o fato do ato sexual dos gatos ser muito violento e provocar alguns machucados. A castração também é indicada para o controle populacional, uma vez que um único casal pode dar origem a, aproximadamente, 20 mil gatinhos em período de 4 a 5 anos. 

O que fazer para que o animal não solte tanto pêlo?
Os animais, assim como nós, perdem pêlos. Por isso, o ideal é a escovação diária da pelagem. É também preciso ficar atento ao hábito dos gatos de se lamberem para tirar os pêlos mortos. Se a queda for muito intensa, o ideal é levá-lo ao veterinário para uma consulta e investigação do problema. 

Posso cortar as unhas do meu gato para que ele não destrua o sofá?
Não há nenhum problema em cortar as unhas dos gatos, mas isso não é garantia de que os sofás ou qualquer tipo de móveis não serão danificados. Uma saída é ter um arranhador específico para animais, à venda em lojas de pets, em diversos formatos e materiais. 

Continue lendo:
Qual o signo do seu pet?
Cachorros ganham até R$ 800 por trabalho como modelo 
Qual é o animal de estimação certo para você 
O seu pet tem inteligência emocional?

>>> Assine a Newsletter, curta nossa página no Facebook e siga o @Delas no Twitter <<<

 

Leia tudo sobre: petsPetsgatosGatoscuidados com animais de estimação

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG