iG Delas

Colunistas

enhanced by Google
 

Jogo da Conquista

O dating coach Rodrigo Farah dá dicas de sedução e paquera

é jornalista e consultor de conquista e paquera

A importância do beijo no jogo da conquista

O simples toque dos lábios pode gerar faíscas! Saiba sobre o papel do beijo na conquista e veja dicas para um beijo irresistível

19/05/2012 08:00

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-
Compartilhar:

O beijo é a chave do amor, simples assim. E por isso ele pode ser mais persuasivo do que qualquer palavra ou sorriso. Se você beija bem, tem mais chances de encontrar o parceiro ideal – seja por uma noite ou por muito mais tempo. Por outro lado, se você estragar tudo no “approach”, pode não ganhar uma segunda chance com seu pretendente.

Foto: Thinkstock/Getty Images

As mulheres enxergam o encontro dos lábios como a melhor forma de criar laços com o pretendente

É claro que o beijo é algo extremamente pessoal e íntimo. A química do beijo depende dos dois envolvidos. Mas tenha certeza que ter conhecimento do assunto e saber algumas técnicas pode te ajudar, e muito, no Jogo da Conquista.

Leia também: Como é o beijo de cada signo

Poderia enumerar várias pesquisas a respeito do assunto e a maioria indicaria o óbvio - o beijo conta demais em uma relação. Mas uma delas me chamou mais a atenção do que as outras: um estudo detalhado sobre o assunto feito pela Universidade de Albany (EUA), que ouviu mais de mil estudantes e detalhou uma série de comportamentos de ambos os sexos.

As diferenças entre homens e mulheres
De maneira geral, um bom beijo é mais importante para as mulheres. O estudo indicou que elas usam o beijo como critério para julgar o parceiro mais do que os homens. Além disso, as mulheres enxergam o encontro dos lábios como a melhor forma de criar laços com o pretendente.

Os homens dão menos importância para o assunto do que elas. Apesar disso, eles tendem a dar mais os chamados beijos “apaixonados”, mais molhados e de boca aberta. E isso não acontece por escolha, mas sim por razões biológicas: desta forma podem liberar mais testosterona na saliva e aumentar a libido feminina.

Foto: Thinkstock/Getty Images Ampliar

O beijo é algo extremamente pessoal e íntimo, e a química depende dos dois envolvidos

Os elementos de um bom beijo
Segundo a pesquisa, uma das principais características do “beijo ideal” é a entrega. Amantes que realmente se comprometem na hora do contato físico são os mais procurados. E isso pode acontecer não só com os lábios e a língua, mas também com carícias e outros toques de maneira geral.

Quando der o primeiro beijo, não force a língua! Deixe-a macia e molhe levemente os lábios – este é um ponto chave no contato. Se você não tem intimidade com a pessoa, comece com um beijo mais discreto e abra a boca aos poucos.

Não se esqueça de também deixar seu parceiro “liderar” um pouco o beijo. Veja como ele se sai fazendo isso e qual é seu estilo. Depois, perceba do que ele gosta e tente se adaptar a isso se achar que vale a pena. Está é uma ótima forma de despertar atração nele.

Lembre-se ainda de deixar o homem sempre querendo mais. Se entregue durante o beijo, mas depois pare. Isso irá provocá-lo e é parte importante no Jogo da Conquista. Outra dica é olhar diretamente para ele após o beijo e depois desviar o olhar. Ele ficará com o gosto de “quero mais”.

E, é claro, não se esqueça do básico: a higiene é fundamental. Hálito fresco e boca limpa acima de tudo. Se não tiver isso, pode dar adeus a qualquer chance de conquistá-lo.

Futuramente voltarei a falar sobre o beijo e também passarei algumas técnicas de como usá-lo como arma de sedução. Enquanto isso, mande sua pergunta para rodrigofarah@ig.com.br e vamos bater um papo sobre o seu caso nesta coluna.

Jogue certo e jogue bem!


Leia outras colunas
O poder do toque como arma de sedução
Como transformar um amigo em amante
Quebre o gelo: como se aproximar dos homens

>>> Assine a Newsletter, curta nossa página no Facebook e siga o @Delas no Twitter <<<

Sobre o articulista

Rodrigo Farah - rodrigofarah@ig.com.br - Rodrigo Farah é jornalista e consultor de conquista e paquera

» Mais textos deste articulista

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo